segunda-feira, maio 28, 2018

Postos de Cuiabá são abastecidos por motoristas que furaram bloqueios e entregaram combustíveis na capital; mas filas continuam


Nesta segunda-feira (28-05-18) está completando 8 dias de greve e bloqueio de caminhoneiros em todo o país, contra os aumentos diários nos preços de combustíveis, em especial o diesel.
O desabastecimento de muitos produtos é visível nos supermercados e outros estabelecimentos. Os postos de combustíveis, em sua maioria, não tem produtos desde a sexta-feira e a cada dia aumenta o números dos que não recebem reposição para atender a sua clientela.
Para alívio de muitos, alguns motoristas conseguiram passar por pontos de bloqueios em rodovias federais de Mato Grosso e assim entregar combustíveis em postos de Cuiabá na manhã desta segunda-feira (28-05-18).
A quantidade de produtos entregues não foi informada pela assessoria do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo (Sindipetróleo), que se limitou a confirmar que houve a entrega. A Ascom também não informou quantos caminhões carregados de combustíveis conseguiram passar pelos pontos interditados.
Outros estabelecimentos estão conseguindo receber combustíveis por causa de escoltas policiais realizadas por forças policiais, principalmente por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
De acordo com o Sindipetróleo, nas primeiras horas desta segunda-feira, algumas distribuidoras conseguiram liberar poucos caminhões para realizar o abastecimento em postos da Capital. A entidade ressalta que mesmo assim as filas ainda são grandes nos postos, o que demostra que está longe de voltar a normalidade no abastecimento.

O Sindipetróleo ainda que em Rondonópolis, por exemplo, 50% dos postos foram reabastecidos com a ajuda da escolta policial da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Por sua vez, a assessoria da PRF informou que 12 caminhões de petróleo saíram de Rondonópolis e devem chegar ainda nesta segunda-feira para abastecer os veículos prioritários como ambulâncias e viaturas. Depois, algumas unidades serão reabastecidas. Porém, o combustível não será suficiente para atender toda a sociedade cuiabana.
Com informações das assessorias do Sindipetróleo e da PRF
Click aqui para ver matérias na página inicial

0 comentários:

Postar um comentário