quarta-feira, maio 16, 2018

Seminário marca Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia


"Paremos a homofobia". Este é o tema de um seminário que será realizado nesta quinta-feira (17-05-18), no auditório do Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

O evento marcará o Dia Internacional de Luta Contra a Homofobia, com o objetivo de debater a defesa dos direitos da população LGBT (lésbica, gay, bissexual, travesti e transexual).

O preconceito já resultou na morte de oito pessoas em Mato Grosso em 2018, das quais três foram decorrentes de suicídios. Em 2017, de janeiro a dezembro, foram 14 homicídios e em 2016, no mesmo período, foram nove. Os dados são do Grupo Estadual de Combate ao Crime de Homofobia (GECCH) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Além de monitorar estas informações, a unidade também é responsável por compilar e encaminhar o andamento das denúncias que envolvem crimes desta natureza.

Segundo o secretário do GECCH, major Ricardo Bueno de Jesus, a maioria dos casos ocorre no âmbito familiar e muitos não chegam ao conhecimento dos órgãos de segurança.

Os canais de denúncia são os Disques 100 / 190 (PM-MT) / 197 (PJC-MT), ou pessoalmente nas delegacias de polícia.

O Dia Internacional de Luta contra a Homofobia foi escolhido em alusão à exclusão da homossexualidade da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID) da Organização Mundial da Saúde (OMS). O fato ocorreu em 17 de maio de 1990, e foi oficialmente declarado em 1992. No Brasil, a data foi oficialmente instituída somente em 04 de junho de 2010.

0 comentários:

Postar um comentário