segunda-feira, junho 11, 2018

Arrendamento de área do Parque Estadual das Águas Quentes chega ao fim e pode mudar de mãos


Esta prestes a chegar ao fim o contrato de concessão da área do Parque Estadual das Águas Quente, que já dura quase 30 anos, entre o governo   de Mato Grosso e a LM Organização Hoteleiras LTDA, proprietária da rede de hotéis Mato Grosso. A concessão da área, localizada na serra de São Vicente (a cerca de 85 quilômetros de Cuiabá), foi firmada em março de 1989, quando governava o estado o atual deputado federal Carlos Bezerra (MDB).

O acordo foi firmado com validade de 30 anos e perderá validade em 2019. Um novo procedimento será aberto, mas o governo, via Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), já disse que não haverá prorrogação da atual concessão.

O novo modelo de contrato de arrendamento da área, de quatro hectares que abriga o Hotel Mato Grosso Águas Quentes, já está em processo de estudos pela MT Parcerias e Projetos (MT PAR), sociedade de economia mista na qual o Governo é o maior acionista.

A MT PAR lançou um Chamamento Público para que os interessados oficializem, em até 30 dias, o interesse em assumir a estrutura. Depois dessa etapa, será dado um prazo de 90 dias para que os habilitados apresentem um estudo detalhado sobre como pretendem explorar economicamente a unidade.

Estranhamente, a primeira a se manifestar foi a própria LM Organização Hoteleiras LTDA, que pertence à família do ex-secretário-adjunto de Turismo, Luiz Carlos Nigro. Será que que não está havendo um encaminhamento, com vazamento de informações para beneficiar a atual concessionária ?


De acordo com o documento, o hotel tem capacidade para acomodar até 299 hóspedes em 74 quartos, divididos em três alas. 

Vale destacar que foi o Marechal Cândido Rondon quem primeiro cogitou, em 1905, a possibilidade de exploração turística das fontes termais da região da Serra de São Vicente. Mas só 18 anos mais tarde, no governo do interventor Júlio Müller, que a área seria desapropriada como de interesse público.

Com o apoio do presidente Getúlio Vargas, Júlio Müller e o secretario geral do Estado, João Ponce de Arruda, conseguiram financiamento junto ao Banco do Brasil para a construção de um hotel no local.

Já o Parque Estadual das Águas Quentes, com uma área total de 1.487 hectares no município de Santo Antônio de Leverger, foi criado em 1978, no governo de José Garcia Neto. 

Click aqui para ver matérias na página inicial

0 comentários:

Postar um comentário