sábado, junho 30, 2018

Casa adaptada reduz em até 40% acidentes com idosos


A última estimativa populacional do Brasil, realizada no ano passado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que o número de pessoas acima de 60 anos subiu cerca de 50%. O percentual representa um crescimento de mais de 8,5 milhões de pessoas nesta faixa etária. Ante esse aumento, surgem as adaptações em casas e apartamentos ou até mesmo a construção de condomínios para atender a terceira idade.
Estudos da Universidade de São Paulo (USP) concluíram que construir moradias preparadas para receber e dar o conforto necessário aos idosos reduz cerca de 40% dos acidentes domésticos. Dados do Ministério da Saúde mostram ainda que 70% dos acidentes envolvendo pessoas acima de 60 anos acontecem dentro das residências.
Especialistas no assunto explicam que o surgimento de novos condomínios com essas características pode crescer com o passar dos anos, atrelado ao crescimento da população idosa.
A faixa 1 do programa Minha Casa, Minha Vida, reservada para famílias cujas rendas mensais estejam entre zero e três salários mínimos, já possui 100% dos imóveis adaptáveis e 3% já adaptados para idosos e pessoas com deficiência.
Mesmo com a baixa quantidade de condomínios pensados para idosos, adaptações estruturais podem ser feitas em casas e apartamentos que, inicialmente, não foram projetados para atender a essa faixa etária.

Uma das medidas é a implantação de barras de apoio e de pisos antiderrapantes. As barras podem ser instaladas em locais que exigem mais esforços, como o banheiro e até mesmo nos corredores das casas ou apartamentos. 

0 comentários:

Postar um comentário