quarta-feira, junho 27, 2018

Sérgio Moro decidirá se Dirceu usará tornozeleira eletrônica


A juíza Leila Cury (foto), da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, determinou que o ex-ministro José Dirceu se apresente à 13ª Vara Federal do Paraná em cinco dias para dar continuidade ao cumprimento das medidas cautelares a ele impostas. De acordo com a juíza, caberá à Justiça do Paraná, onde atua o juiz Sérgio Moro, a "instalação de nova tornozeleira eletrônica, se o caso".
O ex-ministro compareceu na manhã desta quarta-feira, 27, à Vara de Execuções Penais, em Brasília.


Dirceu deixou o Complexo Penitenciário da Papuda na madrugada desta quarta-feira, após ganhar liberdade em decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal.
A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, determinou que o ex-ministro José Dirceu se apresente à 13ª Vara Federal do Paraná em cinco dias para dar continuidade ao cumprimento das medidas cautelares a ele impostas. De acordo com a juíza, caberá à Justiça do Paraná, onde atua o juiz Sérgio Moro, a "instalação de nova tornozeleira eletrônica, se o caso".
O ex-ministro compareceu na manhã desta quarta-feira, 27, à Vara de Execuções Penais, em Brasília.
Dirceu deixou o Complexo Penitenciário da Papuda na madrugada desta quarta-feira, após ganhar liberdade em decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal.
A decisão foi tomada a partir de um habeas corpus protocolado pela defesa de Dirceu. Votaram pela soltura o relator, Dias Toffoli, e os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Edson Fachin, relator dos processos da Lava Jato no STF, votou contra a concessão da liberdade.

Click aqui para ver matérias na página inicial

0 comentários:

Postar um comentário