quarta-feira, junho 20, 2018

Zeca Viana confirma Otaviano Pivetta como vice de Mendes ao Governo e garante estrutura financeira para a campanha


Nesta quarta-feira (20-06-18) o presidente do Diretório Regional do PDT em Mato Grosso, deputado Zeca Viana, confirmou que o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Olavo Pivetta (PDT), será o vice na chapa do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), ao Governo do Estado.

O deputado Zeca Vianna disse que a definição saiu em uma reunião realizada na última segunda-feira (18-06-18). Entretanto, só deverá ser anunciada quando Mauro Mendes oficializar a sua candidatura, no final de julho.

A pré-candidatura de Mauro ao Governo foi definida na semana passada, após o DEM analisar o resultado de uma pesquisa interna feita pelo Instituto GPP Planejamento e Pesquisa.

Já Pivetta entrou no cenário criticando a gestão do governador Pedro Taques (PSDB), em abril. Depois, começou a articular sua candidatura.

Na semana passada, Zeca havia sugerido que ele e Pivetta poderiam ajudar financeiramente a campanha de Mendes, uma das dificuldades do ex-prefeito para oficializar sua entrada na disputa. As empresas de Mauro Mendes estão em recuperação financeira e ele reconheceu não ter condições de tirar recursos do próprio bolso para concorrer ao pleito.

“Eu sempre coloquei a mão no bolso para minhas campanhas, nunca fui ajudado. Mas precisamos fazer um esforço a mais para viabilizar a candidatura do Mauro. Sem dúvida podemos ajudar. Vamos buscar fundo partidário, o que for possível com meus amigos, do agronegócio e vamos ajudar, sim. Temos que estar todos unidos para viabilizar a candidatura”, afirmou.

Nas eleições de 2016, as declarações de Pivetta ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostravam uma fortuna pessoal de R$ 359 milhões. A lista incluía propriedades rurais, participações em empresas e créditos em contas bancárias.


De mesmo modo, Zeca Viana era o parlamentar mais rico entre aqueles que buscavam a reeleição em 2014. O pedetista declarou um patrimônio de R$ 87,4 milhões à Justiça Eleitoral.

 
Click aqui para ver matérias na página inicial

0 comentários:

Postar um comentário