quinta-feira, julho 26, 2018

Cerveja de cannabis começa a surgir no mercado


Uma variedade de produtos derivados da maconha estão surgindo no mundo a partir da sua legalização em alguns países, como Canadá e 15 estados dos Estados Unidos. Um dos mais populares é a bebida com infusão de THC. Estes produtos estão sendo comercializados para quem gosta de cerveja e pessoas conscientes da saúde que não querem fumar para obter o efeito da maconha.

Na verdade, uma empresa com sede em Ontário, no Canadá, chamada Province Brands acaba de criar a primeira cerveja sem álcool feita inteiramente a partir da planta de cannabis. Em vez de ser fabricada com cevada e infundida com THC, esta cerveja é “fabricada a partir dos talos, caules e raízes da planta de cannabis”, segundo o “The Guardian”. A Province Brands espera que os consumidores se apoiem ​​em seus produtos como um substituto mais saudável para a bebida. “Se eu pudesse criar uma alternativa ao álcool, isso mudaria o mundo”, disse Dooma Wendschuh, da empresa.. “Isso é a minha paixão.”

A Lagunitas, da Heineken, colocou recentemente no mercado californiano uma bebida similar. A Constellation Brands também está trabalhando para levar uma cerveja com infusão de cannabis para o mercado internacional. Há rumores de que a Molson-Coors está considerando esse conceito. O criador do Blue Moon, Keith Villa, em breve distribuirá a Ceria Beverages, com infusão de THC, no Colorado e em outros estados americanos onde uso da maconha é legalizada.

Como a maconha legal está sendo difundida, espera-se que mais empresas de álcool entrem no negócio. Embora esse movimento seja impulsionado principalmente pelo dinheiro, ele pode salvar algumas vidas.

Não só os estudos mostraram que a maconha não prejudica o fígado ou qualquer outro órgão importante, mas também há evidências de que a erva pode atuar como um escudo contra a doença hepática.

Uma pesquisa publicada no início deste ano na “Liver International” mostra que a cannabis pode diminuir o risco de problemas hepáticos relacionados ao álcool. “Entre os usuários de álcool, indivíduos que também usam maconha (dependentes e não dependentes) apresentaram chances significativamente menores de desenvolver esteatose alcoólica (EA), esteato-hepatite (HA), fibrose, cirrose (CA) e carcinoma hepatocelular (CHC)”, concluiu o estudo.

Fonte: The Guardian

0 comentários:

Postar um comentário