segunda-feira, agosto 27, 2018

5.401 eleitores se inscreveram para trabalhar como mesários voluntários em Mato Grosso


De acordo com dados divulgados pela assessoria de imprensa do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), neste ano as eleições devem estabelecer um recorde de mesários voluntários em Mato Grosso. Até o momento 5.401 eleitores acessaram o site do Tribunal Regional Eleitoral e se inscreveram para trabalhar. As eleições municipais de 2016 tiveram 3.932 inscritos para mesário voluntário e, em 2014, foram 4.720.
Além dos que se disponibilizaram para trabalhar voluntariamente, o TRE destaca que outros mesários podem ser convocados.
O eleitor que trabalhar no dia das eleições tem suas vantagens.
A Lei n. 9.504/97 garante que todos os eleitores nomeados para compor as mesas receptoras de votos ou juntas eleitorais serão dispensados do serviço, caso estejam escalados para trabalhar no dia do pleito, sem prejuízo do salário, vencimento ou qualquer outra vantagem. Além disso, terão direito a dois dias de folga para cada dia trabalhado como colaborador. Ou seja, se forem dois turnos, serão quatro folgas. Essa regra também se aplica aos demais colaboradores: coordenador de local de votação, merendeiras e membros das juntas apuradoras de votos. Além destas folgas, também são garantidos dois dias de folga ao colaborador pela participação no treinamento realizado pelo cartório eleitoral.
O tempo de serviço prestado à Justiça Eleitoral também pode servir para desempate em concursos públicos, observados os critérios já previstos em leis ou regulamentos. Algumas universidades parceiras da Justiça Eleitoral reconhecem o serviço voluntário de seus acadêmicos como atividade extracurricular.

Para ser mesário, o cidadão deve preencher alguns requisitos: idade mínima de 18 anos, não trabalhar na Justiça Eleitoral, não ser filiado a partidos e não ser cônjuge ou parente de candidatos, ainda que por afinidade, até o segundo grau. Também não podem exercer a função de mesários os agentes policiais e funcionários no desempenho de funções de confiança do executivo. 
Com informações da Ascom TRE 

0 comentários:

Postar um comentário