domingo, agosto 26, 2018

Com mais 12 medalhas no Peru, Brasil é campeão do Ibero-Americano de Atletismo


O Brasil conquistou neste domingo (26-08-18), pela 10.ª vez na história, o título do Campeonato Ibero-Americano de Atletismo, realizado em Trujillo, no Peru. A equipe nacional, composta por 29 atletas, sendo 16 no masculino e 13 no feminino, dominou completamente a competição garantindo 34 medalhas - 18 de ouro, 10 de prata e 6 de bronze.
A seleção da Colômbia ficou em segundo lugar no quadro geral de medalhas, com oito (seis ouros e dois bronzes). Já a Espanha ficou em terceiro com 18 (cinco de ouro, seis de prata e sete de bronze). A competição reuniu cerca de 300 atletas de 18 países de língua portuguesa e espanhola das Américas, Europa e África.
As finais deste domingo, mais uma vez, mostraram a força da equipe brasileira na competição. Os representantes do Brasil participaram de nove das 14 finais do último dia e garantiram 12 medalhas - seis de ouro, quatro de prata e duas de bronze.
Nos 200 metros, os velocistas brasileiros confirmaram a ótima forma e conseguiram dobradinha no feminino e no masculino. Vitória Rosa, campeã dos 100 metros, venceu os 200m com 22s90, seguida de Rosângela Santos (23s92). No masculino, Jorge Henrique Vides ganhou o ouro com 20s34, superando Aldemir Gomes Junior, segundo colocado com 20.42.
No arremesso do peso, outra dobradinha brasileira. Geisa Arcanjo conquistou o ouro com 18,10 metros, seguida de Keely Medeiros, com 16,64m. A chilena Ivanna Gallardo terminou em terceiro, com 15,05m.
Altobeli Santos Silva conquistou a sua segunda medalha de ouro neste domingo. Depois de vencer os 3.000 metros com obstáculos no sábado, o corredor ganhou os 3.000 metros com 7min57s52, superando Alfredo Santana, de Porto Rico (8min01s20), e José Luis Rojas (Peru), com 8min04s00.
No feminino, Tatiane Raquel da Silva, que havia sido ouro nos 3.000 metros com obstáculos, ganhou a medalha de prata nos 3.000 metros, com 9min18s39. A uruguaia Maria Pía Fernandez foi a campeã com 9min16s16.
As outras duas medalhas de ouro do último dia foram alcançadas por Marcio Teles, nos 400 metros com barreiras, e por Thiago do Rosário André, nos 800 metros.

"A atuação brasileira no Ibero-Americano foi espetacular. Havíamos convocados 40 atletas e 11 pediram dispensa por vários motivos pertinentes. Mesmo assim, a conquista foi muito importante em nosso projeto rumo ao Mundial de Doha, ao Pan de Lima de 2019 e, acima de tudo, aos Jogos de Tóquio-2020. Quero parabenizar a todos os atletas, medalhistas ou não, pelo empenho e colaboração", comentou Warlindo Carneiro da Silva Filho, presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

0 comentários:

Postar um comentário