terça-feira, agosto 14, 2018

Não é normal – Por Michelle Leite de Barros


Não é normal quando ele te distancia da sua família. Não é normal quando ele diz com quais roupas você pode ou não sair. Não é normal quando ele escolhe seus amigos. Não é normal quando ele faz você se sentir culpada por atitudes dele. Não é normal ele sentir ciúmes. Não é normal ele dizer que você não pode mais ver seus primos. Não é normal ele fazer ameaças. Não é normal ele te proibir de se divertir com suas amigas. Não é normal ele apertar o seu braço. Não é normal ele te humilhar. Não é normal ele não te deixar trabalhar e/ou estudar. Não é normal ele falar mal de você. Não é normal ele te agredir fisicamente, psicologicamente, sexualmente. 

Mulher, você é a dona das suas vontades e deve ser firme em suas decisões. Qualquer tentativa de opressão que a faça se sentir inferior precisa ser afastada. Grande parte dos homens já demonstram no início do relacionamento sinais de que vão fazer de tudo para controlar a sua vida, e cabe a você não deixar que isso aconteça. Não permaneça um minuto a mais com alguém que tire a sua paz, pois isso pode futuramente custar o seu bem mais precioso: a vida. 

Tudo começa com um “não quero mais te ver conversando com esse seu amigo” ou “vai sair com essa roupa?” Então, você acha normal, afinal ele está com ciúmes de outro homem perto de sua mulher ou quer te “proteger” de usar um decote ou uma saia curta que vai mostrar mais do que deveria. Mas que tipo de proteção é essa? Proteger alguém é quando a sua mãe lhe diz: “filha, leva o casaco porque vai esfriar” ou quando o seu companheiro fala: “amor, quero ver sempre o seu sorriso”. 

Quando o homem que está ao seu lado te culpa pelo momento de raiva dele, ele não é o seu namorado/marido, ele é o seu agressor. É ele que vai te deixar noites sem dormir com medo dele, é ele que vai começar a te ofender em público, é ele que será capaz de te bater, estuprar ou mesmo matar. 

É grave, é muito grave. E é ainda mais grave quando existem muitas mulheres em situações de dependência emocional dos seus agressores. Inúmeras não conseguem enxergar quão errada é a relação em que vivem, e cabe a nós “metermos a colher” quando nos depararmos com cenas de ameaça e violência, não permitindo que nenhuma mais venha a ser agredida, humilhada, jogada do 4º andar e morta. 

Não é amor se ele manda flores depois de te xingar, não é amor a frase “estou fazendo isso para o seu bem” enquanto ele decide sobre a sua vida. Saia desse relacionamento abusivo. Procure ajuda, sua família, seus amigos, a polícia, mas não se cale quando o que está em jogo é a sua integridade e a sua vida. Você não merece ser atacada e pressionada, mas sim feliz. Se algo está tirando o seu sorriso, corra, literalmente, corra. 

O Brasil possui a quinta maior taxa de feminicídio do mundo. A cada oito segundos, uma mulher é agredida no Brasil. Nas últimas semanas, várias mulheres foram mortas por seus parceiros, e você aí, ainda acha mesmo que isso tudo é “mi mi mi”?


Michelle Leite de Barros é advogada.

0 comentários:

Postar um comentário