domingo, agosto 19, 2018

Quem decidiu a ordem das letras do alfabeto?


Foram os fenícios, mas não se sabe muito bem o por quê. A linha histórica mais contundente afirma que as letras foram colocadas em seqüência aleatoriamente. 

Sabe-se também que um povo que habitou a região onde atualmente fica o Líbano, entre os anos 1400 e 1000 a.C., criou uma série de símbolos muito parecidos com os que usamos hoje, inspirados na escrita egípcia, cujas letras representavam uma ideia. 

A grande inovação dos fenícios foi fazer cada símbolo equivaler a um som, relacionando o formato do símbolo a um objeto, um lugar ou um animal ao qual se expressavam usando determinado som .

Um exemplo é o surgimento da Letra A.
Segundo os historiadores  a base para a criação dela foi o hieróglifo egípcio que representava "boi", cujo formato lembrava a cabeça do animal. Os fenícios criaram um ícone bem parecido para representar o som da primeira sílaba de aleph ("boi", em fenício). 

Portanto, sempre que aparecia esse som em uma palavra, o tal ícone era usado. Assim surgiu o alfabeto fenício, que serviu como base para a maioria dos alfabetos atuais, inclusive o nosso. Como? O fenício inspirou o grego, que por sua vez inspirou o etrusco, que, enfim, originou o romano (ou latino), que é esse que você está lendo.

Mesmo sem mudar a ordem, novos símbolos surgiram com o tempo e ingressaram ao alfabeto.A princípio, os romanos tinham 21 letras. O U cumpria a função de V, W e U mesmo, enquanto o I fazia a função de I e de J. E assim foi o nosso alfabeto até o século 16, quando o lógico francês Pierre Ramée criou as novas letras. 

Fonte: Revista Superinteressante




0 comentários:

Postar um comentário