sexta-feira, agosto 31, 2018

Selma Arruda anuncia rompimento com o PSDB e terá campanha independente


Em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira (31-08-18), a candidata ao Senado, Selma Arruda (PSL), anunciou que rompeu com o PSDB e que segue na disputa fazendo uma campanha independente. 
Demonstrando bastante contrariedade, a juíza aposentada disse que se afasta da coligação devido ao não cumprimento de acordo firmado sobre a divisão do tempo do horário eleitoral gratuito de rádio e TV, que teve início nesta sexta-feira.
Selma Arruda relatou que o deputado federal Nilson Leitão (PSDB), até então seu colega de chapa, se recusou a dividir igualmente o tempo. Ela disse que a direção tucana e o candidato à reeleição ao governo, Pedro Taques, não teriam tomado providências sobre o fato. 
Selma Arruda disse que bastou coligar com PSDB e passou a sofrer rasteiras e boicotes. Pontua que tomou conhecimento que a sigla tucana no interesse de Nilson Leitão a iria a "prejudicar" no tempo de TV na propaganda eleitoral porque não cederia espaço para Bolsonaro.
Mas não foi só esse o motivo do distanciamento.
A ex-juíza disse que outra causa para o rompimento foram os "graves fatos" revelados pela imprensa em relação aos demais candidatos da chapa, com relação à Operação Rêmora, que revelou esquema de desvio de recursos públicos na Secretaria de Educação de Mato Grosso (Seduc).
Selma leu uma nota afirmando que sempre lutou contra a corrupção e por isso saiu candidata. Ela destacou que sua prioridade era defender a chapa que tem o deputado federal Jair Bolsonaro como postulante ao cargo de presidente da República.
Conforme Selma, o presidenciável do PSL não tem muito tempo de TV e precisa que demais candidatos o ajudem com seus horários.  A candidata ressaltou que a sua paciência chegou ao limite. “Não posso tolerar nada que fira meus princípios", disse.
A ex-juíza falou que não vai desistir de ser candidata e que a partir de agora vai levar a sua campanha de forma independente.

0 comentários:

Postar um comentário