quinta-feira, outubro 25, 2018

Ausência de desembargadores em plenário faz TJ adiar julgamento de denúncia contra Guilherme Maluf


O Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) adiou, nesta quinta-feira (25), o julgamento da denúncia que pode tornar réu o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) por envolvimento em esquema para desvio de dinheiro público da Secretaria de Educação (Seduc).  

Adiamento foi determinado por falta de quórum e ausência do relator, o desembargador Rondon Bassil. O desembargador Marcos Machado requereu vistas das atas geradas nas duas últimas sessões para que seja discutido um novo calendário. A sessão do Pleno desta quinta foi encerrada em menos de 30 minutos.   

Na ação contra Maluf, os fatos foram revelados pela operação Rêmora, que investigou esquema de fraudes em obras de reforma e construção de escolas que inicialmente estavam orçadas em R$ 56 milhões.   

O julgamento deveria ocorrer poucos dias após a derrubada do sigilo na delação premiada do empresário Alan Malouf (primo de Guilherme), determinda pelo Supremo Tribunal Federal (STF).   

O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou o deputado estadual por organização criminosa, corrupção passiva (20 vezes) e embaraçamento da investigação. 

0 comentários:

Postar um comentário