domingo, novembro 18, 2018

Curiosidades sobre sorvetes

A origem do sorvete é incerta. Acredita-se que ele tenha surgido na antiga China há três mil anos. Os chineses costumavam misturar uma pasta de arroz e leite com gelo, criando algo parecido com a nossa raspadinha. 

Em 1846, a norte-americana Nancy Johnson inventou um congelador que funcionava com uma manivela que, quando girada manualmente, agitava uma mistura de vários ingredientes. Na parte de baixo, havia uma camada de sal e gelo, que a congelava. Era a precursora das primeiras máquinas industriais de sorvete
.
No início, no Rio de Janeiro, o gelo era envolto em serragem e enterrado em grandes covas para que não derretesse. Ele chegava a durar cinco meses, tempo suficiente para que os sorveteiros mantivessem na população carioca o gosto pelo sorvete.
Nos EUA, maior consumidor de sorvete no mundo, foi instituído o Dia Nacional do Sorvete. É o dia 14 de julho, mês que também é considerado o Mês Nacional do Sorvete.

Sabia que existe um sorvete que não derrete? Pois é, a delícia se chama JELL-O e é produzido pela rede norte-americana Cold Stone Creamery. Ao invés de derreter com o calor, ele vira uma sobremesa parecida com o pudim.

Fundada pelo imigrante português Manuel da Silva Oliveira, a sorveteria venezuelana Heladeria Coromoto entrou para o Guiness – Livro dos Recordes como a que serve a maior variedade de sorvetes do mundo. São mais de 800 sabores, entre eles os comuns como chocolate, baunilha e morango; e os incomuns como o sorvete de macarrão com queijo.
Os maiores consumidores de sorvete por habitante são Nova Zelândia, Estados Unidos, Canadá, Austrália e Suíça
.
Os brasileiros consomem dez vezes menos sorvetes que a fria Noruega.



O maior produtor mundial são os Estados Unidos, seguidos da China, Canadá, Itália e Austrália.
No interior do Brasil, durante muito tempo, o sorvete foi ignorado. O sertanejo se recusava a tomá-lo por ser frio demais, suspeitando que desequilibrava o calor interno.
O imperador do Brasil D. Pedro II era louco por sorvete de pitanga.
Até o século XIX, o sorvete era considerado alimento de gente rica. As damas da nobreza chegavam a brigar entre si (puxar o cabelo e sair na unha), porque uma roubava da outra o mestre sorveteiro.
 O inventor da máquina de sorvetes foi o florentino Procópio Coltelli, que abriu em 1660 a primeira sorveteria de Paris (o Café Procope), ainda hoje o estabelecimento mais antigo da cidade.
    Diz a lenda que Carlos I, da Inglaterra (marido da neta de Catarina), pagava uma pensão vitalícia a seu sorveteiro exclusivo, com a condição de que ele não revelasse a receita para ninguém. Seus sorvetes, em forma de ovo, tinham a casca de baunilha e a gema de framboesa.
Outra lenda famosa é a do imperador Nero de Roma, que, de tão louco pela iguaria, mandava um exército de escravos escalar até o alto das montanhas para colher neve e depois misturá-la com mel e frutas.

0 comentários:

Postar um comentário