segunda-feira, novembro 12, 2018

Veja os destaques dos principais jornais de circulação nacional - 12 de Novembro


O Globo
Pacote de privatizações terá de superar entraves técnicos
O plano do governo Bolsonaro de realizar um amplo programa de privatizações, que renderia R$ 700 bilhões e poderia ser usado para abater até 20% da dívida, deve enfrentar entraves técnicos e jurídicos que podem retardar a sua implementação, segundo especialistas e técnicos da atual administração. As estatais consomem recursos públicos num patamar bem maior do que o ganho obtido pelo governo. Em 2017, pagaram o equivalente a R$ 5,498 bilhões em dividendos, enquanto o valor gasto pela União com subvenções de empresas dependentes do Tesouro atingiu R$ 14,840 bilhões.

Moro diz que pode avaliar denúncias contra colegas
O futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, disse ao “Fantástico” que poderá avaliar denúncias contra integrantes do governo e, caso considere as provas robustas, recomendar a demissão. “Não assumiria um papel de ministro da Justiça com o risco de comprometer minha biografia.” 
     www.siqueiranews.com

O Estado de São Paulo
Após eleição, economia dá sinais de recuperação
Com o fim da tensão eleitoral e a diminuição da temperatura política, o humor de empresários e investidores no Brasil começa a mudar. Desde a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para presidente, empresas começaram a retomar planos de investimentos. O empresário Carlos Wizard Martins – ex-proprietário da escola de inglês Wizard e hoje dono da rede Sforza – afirma que pretende desembolsar R$ 1,6 bilhão nos próximos anos. Outro negócio que circulava nas rodas de conversa de bancos havia meses teve o contrato de compra assinado depois do fim das eleições: a aquisição de 22% da rede Madero pelo fundo americano Carlyle. O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mário Mesquita, diz que o humor do mercado mudou nas últimas semanas: “Vemos um claro aumento das consultas”. Mas a avaliação geral é que as reformas econômicas são fundamentais.

‘Governo precisa unir os brasileiros’
Há um ano à frente do maior grupo varejista do País, o presidente do Carrefour no Brasil, Noël Prioux, espera que o governo eleito dê andamento às reformas antes da posse, pois as empresas fecham agora orçamentos para 2019. Segundo ele, o grupo pode investir até R$ 2 bi no próximo ano, quando pretende não só adquirir redes regionais, mas também fechar parcerias. 
    www.siqueiranews.com

Folha de São Paulo
Setor privado poderá gerir previdência individual
De acordo com o modelo previdenciário planejado pela equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), gestores privados poderão gerir a poupança individual de trabalhadores para a aposentadoria. Bancos, seguradoras e até fundos de pensão patrocinados por empresas estatais poderão gerenciar os recursos. O modelo valeria só para entrantes no mercado.

Novo governo deve atentar para temas sociais e culturais
O ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga entende que o debate econômico do país precisa ser mais amplo. Há que considerar também temas como respeito a minorias e combate à desigualdade, disse a Alexa Salomão. 
    www.siqueiranews.com

Correio Braziliense
Judiciário deve estourar o teto de gastos pelo segundo ano seguido
Pelo segundo ano consecutivo, o Poder Judiciário deve estourar o teto de gastos definido pela Emenda Constitucional nº 95/2016. E, para piorar, em 2019, por conta do reajuste de 16,55% aprovado pelo Congresso Nacional, deve também gastar acima da margem compensatória prevista na lei e que é coberta pela União. Com isso, a partir de 2020 — se não houver mudança nessa regra que resgatou uma parte da confiança do mercado no governo Michel Temer —, o Judiciário vai ser obrigado a aplicar os gatilhos previstos na emenda do teto, quando ele é descumprido pelo órgão a partir do ano seguinte: congelamento de salários, proibição de contratação e de realização de concursos, e, provavelmente, corte de pessoal.
     www.siqueiranews.com

O Dia
Fluminense não sai do zero contra o Sport e segue correndo risco de rebaixamento
Vindo de derrota no primeiro jogo das semifinais da Sul-Americana para o Atlético-PR e ainda precisando afastar totalmente o risco de rebaixamento no Brasileirão, o Fluminense recebeu neste domingo o Sport, no Maracanã, e não saiu de um empate em 0 a 0 com o Leão. Com 41 pontos, o Tricolor aparece em 10º lugar e, na quarta-feira, terá pela frente o líder Palmeiras, fora de casa, faltando cinco rodadas para o fim do campeonato. Até o jogo de volta da Sul-Americana, no dia 28, no Maracanã, o Fluminense ainda terá quatro partidas pelo Brasileirão.
    www.siqueiranews.com

Diário Catarinense
Ações trabalhistas caem 33% em Santa Catarina
A reforma trabalhista completou neste domingo um ano de mudanças nas relações entre patrões e empregados no país, com reflexo direto nos casos levados à Justiça do Trabalho: de janeiro a setembro, as varas trabalhistas de todo o Brasil receberam 36% menos ações em relação ao mesmo período do ano passado. Em Santa Catarina, a queda foi de 33% de janeiro a outubro ante o mesmo período de 2017. Blumenau teve redução de 45% no número de processos trabalhistas, enquanto a Capital registrou baixa de 23% e Joinville teve queda próxima da média do Estado, com 35%. Embora a demanda judicial tenha sido menor nos últimos meses, o quadro tem interpretações diferentes. De um lado, representantes de entidades de classe entendem que a reforma aproximou as relações entre trabalhador e empresa, o que teria refletido em menos processos. Do outro lado, lideranças sindicais defendem que o menor volume de ações é consequência de direitos revogados dos empregados. 
 

0 comentários:

Postar um comentário