sábado, dezembro 29, 2018

Depilação íntima: tirar tudo ou não?



Não há dúvida de que a depilação íntima — que, não por acaso, lá fora é conhecida como "Brazilian wax", ou seja, a depilação brasileira — está ganhando mais e mais adeptas no Brasil. Mulheres que querem ficar com tudo lisinho na região genital, porém, têm de enfrentar uma dúvida também frequente: tirar tudo ou não?
Ainda que, para muitas, a questão se resuma a gosto pessoal, a maior parte dos médicos não aprova essa conduta. "Os pelos têm função protetora", explica Denise Coimbra, ginecologista. Assim, se livrar deles totalmente pode abrir o organismo da mulher a fungos e bactérias que causam, entre outras doenças, a vaginite. Por isso mesmo, o melhor desenho é aquele que mantém os pelos na entrada da região genital, onde se concentram esses organismos.
A depilação total já vem sendo questionada também em sites e revistas estrangeiros, provando que a moda da depilação à brasileira está por todos os cantos. Os profissionais todos concordam: devido à presença desses fungos e bactérias, quem faz a depilação íntima pode diminuir a imunidade, além de abrir a porta para infecções e inflamação da pele.
Quem quer adotar mesmo assim precisa tomar cuidados. O melhor método é mesmo a cera, já que tirar todos os pelos de uma região tão sensível com lâmina, por exemplo, pode desencadear uma desagradável foliculite. 
Outra opção são os lasers, que devem ser feitos sempre com o acompanhamento de um médico, especialmente devido à sensibilidade da área, e devem usar uma potência mais baixa do que para o resto do corpo.


Pesquisa realizada pelo site C-date com seus usuários levantou, no universo masculino, qual a preferência que eles têm quando o assunto é a depilação íntima feminina.
Segundo o levantamento, a depilação do tipo “lisinha” é a preferida por 68,05% dos homens. Os entrevistados afirmam que a versão da virilha sem pelos é mais atraente porque facilita a prática do sexo oral e o estímulo visual.
O tipo moicano, também conhecido como depilação bigodinho, que mantém apenas uma faixa de pelo é o segundo mais sensual na opinião deles, com 22,75% da preferência.
Apenas 4,75% disseram preferir depilações divertidas no formato de coração, estrela ou outros desenhos geométricos. Por fim, 4,45% dos homens entrevistados disseram que gostam das mulheres que não depilam a área íntima.

Como fazer depilação íntima com cera quente

Para fazer a depilação íntima com cera quente sozinha é necessário ter alguns cuidados como:
  1. Fazer uma esfoliação 3 dias antes nas virilhas para evitar os pelos encravados e preparar a região para a depilação;
  2. Estar atenta à temperatura da cera para não queimar a região;
  3. Começar a depilação da região íntima de fora para dentro e de cima para baixo;
  4. Colocar a cera no sentido do crescimento dos pelos;
  5. Retirar a cera no sentido contrário ao crescimento dos pelos;
  6. Jogar fora a cera e não reutilizá-la, para evitar infecção;
  7. Passar um creme calmante pós-depilação na região;
  8. Evitar a exposição ao sol 24 h após a depilação da região íntima.
Estas medidas servem para evitar infecções da região íntima, irritação, manchas na pele, queimaduras e pêlos encravados.
Como fazer depilação íntima com lâmina
Para fazer a depilação íntima com lâmina sozinha, existem também certos cuidados importantes como:
  1. Aparar os pelos da região íntima com uma tesoura, tendo o cuidado para não cortar a pele;
  2. Limpar bem a região íntima;
  3. No banho, deixar a água quente escorrer na região durante 2 minutos para dilatar os poros;
  4. Evitar usar sabonete, hidratante e condicionador, pois podem provocar alergia;
  5. Aplicar creme de barbear ou outro produto próprio na região e esperar mais 2 minutos para amolecer os pelos;
  6. Passar a lâmina no sentido do crescimento dos pelos;
  7. ​Lavar a lâmina após cada vez que a passar na pele.
Fonte: Yahoo - TuaSaúde e C-date

0 comentários:

Postar um comentário