sábado, dezembro 01, 2018

É difícil se aposentar e pendurar a chuteira no Brasil


Pesquisa realizada recentemente e batizada de ‘Envelhecimento populacional, perda de capacidade laborativa e políticas públicas’, constatou que os homens brasileiros que recebem a aposentadoria por tempo de contribuição podem “esperar passar”, em média, mais sete anos e três meses trabalhando.


No caso das mulheres, cinco anos e quatro meses. Em outras palavras, as autoras do texto – Ana Amélia Camarano, técnica de planejamento e pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do Ipea, e as bolsistas Solange Kanso e Daniele Fernandes – concluíram que “os trabalhadores brasileiros começam a receber o benefício da Seguridade Social antes de perderem a capacidade de trabalhar”. 

As pesquisadoras do Ipea basearam o estudo em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), como a tábua da vida, que mede a expectativa do brasileiro ao nascer. 

“Considerando que o aumento da esperança de vida tem sido acompanhado por melhorias nas condições de saúde, e diante da preocupação com o envelhecimento ativo e a redução no futuro próximo da oferta de força de trabalho, seria importante criar políticas para manter o trabalhador na ativa o maior número de anos possível”, avaliaram as pesquisadoras .



0 comentários:

Postar um comentário