sexta-feira, dezembro 14, 2018

Governo e fornecedores de alimentação para o sistema prisional do estado entram em acordo sobre pagamento de dívida com o setor


O Governo de Mato Grosso, representado pelas secretarias de Fazenda (Sefaz) e de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), firmou acordo para o pagamento de R$ 8,1 milhões aos fornecedores de alimentos do Sistema Penitenciário e Socioeducativo de Mato Grosso referentes à parcela de dezembro de 2018.
Segundo o acordo, nesta sexta-feira (14-12-18) o governo se comprometeu a pagar R$ 4 milhões e outros R$ 4,1 milhões na quarta-feira (19-12-18), totalizando a parcela que estava prevista para ser paga até o dia 21 de dezembro.
Ficará ainda por receber o valor de R$ 14 milhões, considerando todos os pagamentos de alimentação a realizar até novembro, que será quitado com o repasse do Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX). Com isso, o Governo ficará em restos a pagar apenas o mês de dezembro de 2018.

O entendimento saiu de uma reunião realizada na quinta-feira (13-12-18) com o grupo de representantes das empresas que fornecem a alimentação às unidades prisionais.

 “Foi um acordo celebrado com muito diálogo, respeito, verdade e transparência, demonstrando que hoje os recursos que o Estado têm, sem o FEX, permitem pagar apenas R$ 8 milhões, que é o que estava inicialmente previsto”, explicou o secretário de Fazenda, Rogério Gallo.

Para o empresário Cristiano Milhomem, que representou o grupo de fornecedores na reunião, o acordo foi bem-aceito e foi a melhor proposta recebida até o momento. Cristiano, que atende duas unidades do interior, afirmou que com a confirmação do FEX será possível honrar todos os compromissos firmados até o mês de novembro.


“Agora demonstraremos aos nossos fornecedores essas datas que foram definidas, dar uma resposta a eles, e aguardar o Governo confirmar a liberação do FEX. Com a entrada desse recurso conseguiremos fechar os pagamentos até o mês de novembro, então a expectativa é grande”, pontuou o empresário.

Com assessoria

0 comentários:

Postar um comentário