sábado, dezembro 15, 2018

Justiça revoga parte das medidas cautelares e manda retirar tornozeleira de PMs envolvidos na “grampolândia”


Os beneficiados com as medidas são o ex-comandante da Polícia Militar, coronel Zaqueu Barbosa, os coronéis Evandro Lesco e Ronelson Barros e o cabo Gerson Correa.

A Justiça Militar decidiu, nesta sexta-feira (14-12-18), revogar parte das medidas cautelares impostas a eles, que são réus da ação penal que apura um susposto esquema de grampos operado em Mato Grosso, que  veio a público em maio de 2017 e ficou conhecido por ‘grampolândia’.

Os grampos clandestinos militares tinham a finalidade de espionagem política, escuta de advogados no exercício de sua função, jornalistas, desembargadores, deputados e médicos. Estima-se que foram grampeados ilegalmente entre 80 e 1000 terminais.

Com a decisão da Justiça Militar, os acusados estão liberados do uso de tornozeleira eletrônica, recolhimento noturno e finais de semana, comparecimento mensal em juízo, além das proibições de adentrar em repartições públicas. Com isso, conforme a decisão, eles poderão voltar ao trabalho normalmente na Polícia Militar.  

No caso do cabo Gerson, em específico, também foi revogada a medida que o obrigava a dormir em batalhão.

A decisão foi tomada pelo juiz Marcos Faleiros (foto), da 11ª Vara Militar do Fórum de Cuiabá, e acompanhada pelo Conselho de Sentença, formado por quatro coronéis.

Todos continuam proibidos, porém, de se ausentar da Grande Cuiabá sem a autorização judicial e deverão comparecer a todos os atos do processo aos quais forem convocados.

0 comentários:

Postar um comentário