quinta-feira, dezembro 13, 2018

Operação Opus Ficta da PF combate fraudes em aposentadorias


Opus Ficta é uma palavra que vêm do latim e significa “trabalho fictício”. E esse é o nome dado a aoperação que a Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (13-12-18), com o objetivo de combater crimes previdenciários no Estado do Mato Grosso.

Os envolvidos responderão, ao menos, pelos crimes de estelionato contra a autarquia previdenciária e inserção de dados falsos em sistemas de informações, tipificados, respectivamente, nos Artigos 171, § 3º e 313 A, ambos do Código Penal.   

As ações da quadrilha começaram a ser investigadas no ano de 2017, dando conta da inserção de vínculos empregatícios falsos, o que possibilitou a concessão e manutenção de dezenas de benefícios previdenciários fraudulentos (aposentadoria por idade ou tempo de contribuição).  

Segundo a asssessoria da PF, os prejuízos causados aos cofres públicos chegam ao valor de R$ 3 milhões, mas poderiam atingir R$ 13 milhões, caso o esquema criminoso não fosse descoberto. A fraude consistia na inserção de vínculos de trabalho inexistentes, com empresas que já se encontravam com as atividades encerradas.   


Participam da ação 30 policiais e cinco servidores da COINP – Coordenação Geral da  Inteligência Previdenciária, que cumprem 8 Mandados de Busca e Apreensão em Cuiabá e Várzea Grande. As ordens judiciais foram expedidas pela 5ª Vara da Justiça Federal.   

0 comentários:

Postar um comentário