domingo, janeiro 20, 2019

Dicas de como preparar um bom currículo e evitar equívocos

Currículo o que é e para que serve?


O currículo (palavra que vem do latim Curriculum Vitae e significa carreira de vida) tornou-se um documento imprescindível na hora de solicitar, por exemplo, trabalho ou uma bolsa de estudo.


O currículo serve para descrever a trajetória de uma pessoa (seus estudos e conhecimentos, e todos os dados que ajudam a entender sua experiência profissional).

Deve-se ser cuidadoso na hora de elaborar um currículo, porque este documento é o cartão de apresentação do solicitante e, definitivamente, é a primeira imagem que se adquire de quem o apresenta à empresa ou à instituição a que se dirige.

Como fazer um currículo: excessos comprometem busca pela vaga

Segundo especialista, os principais erros dos currículos que analisam estão relacionados ao excesso: de experiências narradas, de inovação gráfica, de números de documentos.

Marina Tchalian, coordenadora da área de recrutamento e seleção da Across, conta que um consultor da empresa analisa uma média de 200 currículos por dia. Assim, não adianta entregar calhamaços, cheios de “perfumaria”, mas carentes de dados objetivos e, pior, com erros de português. Uma ou duas páginas (para os mais experientes) é suficiente.

“Além de um documento bem escrito, é preciso garantir a apresentação com informações concisas e fáceis de serem analisadas”, diz.

Na apresentação gráfica, a critividade tem de ser moderada. Use uma fonte bastante conhecida e prefira poucas cores. O selecionador pode imprimir o currículo em preto-e-branco e perder dados.

Nos dados pessoais, não liste todos os seus números de documentos. O que tem de ter é nome, endereço, telefones (atualizados), e-mail, data de nascimento e estado civil. Foto, só se a vaga pedir. “Não levamos a foto em consideração, a não ser que se trate da seleção de uma modelo ou promotora para eventos, por exemplo”, diz Tchalian.

Para economizar espaço, não é preciso iniciar com “Curriculum Vitae” ou “Currículo”: pode começar diretamente pelo seu nome. Não é um erro, mas pode ajudar a dar uma boa impressão. “Os currículos estão muito mais concisos. Com isso você ganha espaço e mostra que você está mais conectado à realidade do mercado”, resume a consultora da Across.

Agência Brasil

0 comentários:

Postar um comentário