sábado, janeiro 05, 2019

Obsessão Espiritual - Caroline Secundino Treigher


No Evangelho de Jesus, em Mateus 17:14-21, encontramos uma passagem em que foi curado um jovem trazido por seu pai até Jesus. O menino estava fora de si, jogando-se, alternadamente, no fogo e na água. Levado aos apóstolos, estes não conseguiram curá-lo, mas chegando a Jesus, o rapaz foi curado. Tratava-se de um caso de obsessão espiritual. O garoto estava subjugado por um espírito. Será possível que um espírito tenha realmente tanto poder?

Na pergunta 459 de o Livro dos Espíritos encontramos o esclarecimento de que somos mais influenciados pelos espíritos do que podemos imaginar. A um primeiro olhar, tal afirmativa assusta e pode ser considerada um exagero, mas se substituirmos a palavra espírito por pessoa perceberemos que é muito lógico. Assim, leríamos a pergunta mencionada da seguinte maneira:

Influenciam as pessoas em nossos pensamentos e atos?- Mais do que imaginais, influenciam a tal ponto que de ordinário são elas que vos dirigem.

Realmente, como pessoas, estamos sempre trocando influências. E se pensarmos - como de fato é - que espíritos são apenas pessoas desprovidas de corpos carnais, a afirmativa do livro pioneiro do Espiritismo se mostra bastante coerente.

Enfim, as influências dos espíritos, quando são perniciosas, são chamadas de obsessões espirituais. O rapaz que Jesus curou, na linguagem espírita, estava obsediado.

Obsessões espirituais podem ocasionar, juntamente com ouros fatores, transtornos mentais.
O pesquisador Lamartine Palhano Jr., em seu livro Laudos Espíritas da Loucura, concluiu, observando grupos de pessoas em tratamento espiritual e psiquiátrico-medicamentoso, que dentre três sofrimentos psíquicos estudados -  depressão grave, Psicose Maníaco Depressiva (atual Transtorno Afetivo Bipolar ou TAB) e esquizofrenia - havia pelo menos 70% de obsessão. Os casos de TAB, surpreendentemente, possuíam 100% de presença de espíritos obsessores.

Isto não quer dizer que a obsessão cause todos os problemas psíquicos estudados, mas que está muitas vezes aliada a eles, intensificando sintomas e prejudicando o doente.

Muita luz! E que Jesus seja conosco!

Caroline Secundino Treigher é psicologa e espírita de berço e desde os 16 anos dá palestras da doutrina. Hoje atua como trabalhadora no Grupo Espírita Paulo e Estêvão, em Fortaleza, no Ceará. 

Veja Também: 



0 comentários:

Postar um comentário