terça-feira, janeiro 29, 2019

TJMT determina manutenção de 80% dos serviços na Unemat


Os cerca de 600 profissionais que trabalham no corpo técnico dos 13 campus da Universidade de Mato Grosso (Unemat) paralisaram as suas atividades profissionais na última sexta-feira (25-01-19), em decisão tomada em assembleia geral da categoria. O ato foi comandado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação Superior do Estado de Mato Grosso (Sintesmat-MT).

A reclamação se refere a nova medida do governador Mauro Mendes (DEM) sobre o Reajuste Geral Anual (RGA), além do atraso no pagamento de salários e ainda a falta de parte do 13° dos servidores que não receberam em seu mês de aniversário.

Porém, a  desembargadora Nilza Maria Pôssas de Carvalho, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), determinou que deve ser mantido 80% dos servidores em exercício e 100% dos comissionados da Unemat.

A decisão foi baixada na segunda-feira (28-01-19) após o governo do Estado encaminhar um ofício e reiterar que a deflagração da greve atinge atividades essenciais que podem prejudicar milhares de discentes em um dos campus da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

O governo afirmou ainda que a greve pode prejudicar usuários dos diversos serviços públicos prestados pelos docentes e discentes à comunidade por meio dos projetos desenvolvidos pela instituição.

Caso a ordem não seja cumprida, a magistrada determinou aplicação de multa diária de R$ 1 mil.

 

0 comentários:

Postar um comentário