sexta-feira, fevereiro 22, 2019

O que você precisa saber sobre a “doença do carrapato” - Simoni Maruyama


Há muitos mitos e desinformação sobre a “doença do carrapato“, que  é uma enfermidade que pode ser causada por uma gama de patógenos como:  Ehrlichia spp, Anaplasma platysBabesia sp, entre outros agentes hematozoários.  Muitos tutores acreditam erroneamente que, se o seu pet está com todas as vacinas em dia, significa que ele está imune de ter qualquer doença. Ou então  que só desenvolve a doença se o cão estiver infestado de carrapatos, ou ainda que ao tomar os comprimidos palatáveis, ou  aplicar as bisnagas contra pulgas e carrapatos, que o cão está “imunizado”...mero engano!

Muitas pessoas ficam confusas e surpresas quando descobrem que seus pets estão com a “doença do carrapato”, mesmo sem nenhum parasita visível durante o diagnóstico. O animal deve ter tido contato com o parasita há algum tempo e a doença ter demorado a manifestar seus sintomas. Assim, embora o pet esteja livre de carrapatos naquele momento, a infecção já pode ter ocorrido e o hemoparasita estar presente em seu organismo, causando manifestações clínicas.

E então do que vale as vacinas contra parvovirose e cinomose? Muito bem. A doença do carrapato acomete seu pet gerando uma série de alterações no sangue, como anemia, déficit de plaquetas, entre outros. Assim, caso ele não esteja com as vacinas em dia, torna-se ainda mais susceptível a qualquer doença – isto porque seu organismo estará imunocomprometido, ou seja, mais debilitado. Por isso,  a importância de se realizar a prevenção periódica contra pulgas e carrapatos e vaciná-los  anualmente.

Mas como reconhecer os sintomas da “doença do carrapato”? Você deve estar atento a saúde do seu pet. Febre, falta de apetite, perda de peso e uma certa tristeza costumam surgir.

O cão eventualmente apresenta também sangramento nasal, urinário, manchas na pele, cansaço fácil e dificuldade respiratória. Todo e qualquer tratamento somente deve ser feito sob a orientação do Médico Veterinário. Pois somente ele é o profissional capacitado para orientar o tutor, com responsabilidade.

Vale a pena lembrar que: a “doença do carrapato” ainda não possui vacina. A única forma de preveni-la é com o uso de produtos que controlem a infestação de carrapatos. E, mesmo que o seu animal já tenha apresentado a doença e se recuperado, ele não estará imune a ela. Ou seja, ele poderá adquirir a enfermidade outras vezes, infelizmente.

Portanto converse com o médico veterinário e veja as maneiras mais adequadas de prevenção contra as diversas doenças nos cães e gatos. Ele indicará o melhor método, pois cada animal pode ter uma determinada restrição e “não há uma receita universal”. Cada prescrição é individualizada e personalizada.

Cuide do seu pet, ele merece todo carinho, amor e respeito. E a saúde dele é a saúde de sua família também.

Simoni Maruyama é Médica Veterinária

0 comentários:

Postar um comentário