terça-feira, fevereiro 12, 2019

Sem resultado na atividade física? Confira 9 mitos que podem estar te atrapalhando


1. Dizem que só conseguimos “queimar” depois de 20 minutos de atividade. Isso é verdade?
Não é verdade, não. Desde o primeiro segundo, você já esta "queimando". Veja que até a ação de comer faz queimar, ou vai dizer que nunca ouviu falar que devemos comer de três em três horas para aumentar o metabolismo? A única verdade que se tem nessa afirmação está de fato, no metabolismo das gorduras. A gordura periférica não é, normalmente, a primeira a ser solicitada como fonte de energia e, sendo assim, usamos primeiro outras fontes, para depois começarmos a requisitá-la. De resto, não se engane. Ao acordar e se espreguiçar, você ja começou a queimar!

2. Trinta minutos por dia é tempo suficiente para praticar exercícios e obter resultados.
Verdade. Trinta minutos é tempo suficiente para atingir resultados. Inclusive, a Organização Mundial de Saude (OMS) fala em 150 minutos por semana. No entanto, o tempo sozinho não determina a qualidade do resultado. A combinação de intensidade, a forma de executar, assiduidade e claro, o padrão genético de cada um vai influenciar ainda mais do que ele.

3. Meu vizinho sua muito durante os exercícios. Ele está emagrecendo mais do que eu?
Mito. Suar não queima calorias. Se não, bastava entrar numa sauna e sair de lá magrinho. Suar aumenta somente a perda de água e sais minerais do corpo. Quando perdemos água, ficamos mais leve, mas essa perda é momentânea até nosso organismo se reidratar. Emagrecer é perder gordura e isso não depende de suor. Então, não desligue o ar condicionado pra malhar!

4. Grávidas não podem praticar exercícios físicos
Mito. Grávidas não somente podem como devem praticar exercícios.O que precisa ser analisado é se a mulher já fazia atividade antes da gestação ou não. Caso ela nunca tenha feito ou estava sedentária a muito tempo, é fundamental conversar com seu médico para ele te orientar. Os exercícios podem trazer benefícios para a gravidez, como melhor preparo físico cardiopulmonar e diminuir alguns incômodos comuns desta fase. Basta apenas ter certos cuidados, o que vale até para quem já malhava: como evitar impactos, principalmente nos primeiros meses da gestação.

5. Meu personal me disse que alongar não adianta nada, é verdade?
Mito. Calma lá! Dizer que não adianta nada, é um pouco agressivo. Talvez ele tenha tido a intenção de te informar que não será o alongamento que vai prevenir a lesão muscular.ou algo parecido, mas o alongamento traz benefícios, sim! Exemplo: a sensação de relaxamento e prazer. A verdade é que existem tipos diferentes de alongamentos como o plástico e o elástico, com funções e indicações distintas. Muitas lesões são tratadas com alongamento. Uhmm? Ele não evita, mas trata? Isso mesmo, veja que digo que ele nao evita lesões musculares! Viu só a pegadinha?

6. Me machuquei na academia, é melhor calor ou frio?
Depende. Bom, esta pergunta sempre surge e nem sempre é um consenso entre os médicos do esporte. Vou aqui deixar o que eu sigo, sem querer ser dono da verdade, pois, como falei, há controvérsias.
No trauma agudo, tal como “caiu, bateu, escorregou”, indico o gelo nas primeiras 24h às 36h; depois disso, calor por mais 24h. Depois desse tempo sugiro fazer um contraste, alternando calor por três minutos, seguido de gelo por mais um minuto. E pode ficar tranquilo que o choque térmico não vai “estoporar”, como sua avó pode falar! Só um detalhe: quando o problema for nas costas, lembre que o calor é mais bem tolerado do que o frio, então priorize-o.

7. Existe um tênis ideal para correr e para ir para academia?
Existe sim! Principalmente para corredores. Para cada tipo de pé e pisada existe um tênis apropriado. O ideal é fazer o teste da pisada, onde seu tornozelo e seu pé são avaliados por um profissional da área de saúde e consegue determinar se seu tênis de corrida deve ser pronador, supinador ou neutro.
Nas lojas eles não costumam se preocupar muito com isso, pois lá o objetivo é vender. Como dica geral é o seguinte: quem tem o pé chato, ou seja, que não forma aquele “arco”, normalmente tem pisada pronada; já quem tem o pé muito cavo, tem a pisada supinada; já o pé normal é neutro. Cobre isso do vendedor.

8. Afinal, malhar em jejum traz melhores resultados?
Mito. Esse é um bom exemplo de mito da moda. Treinar em jejum não ajuda a emagrecer. Ficar muito tempo sem comer diminui o nível de glicogênio, responsável por dar energia ao corpo. Esse mito surgiu com uns estudo apresentados em atletas de alta performance e ele traz tantos detalhes que precisaríamos da página inteira pra discutir. De forma simples, se não temos glicogênio sufieciente, acabamos aumentando a perda da massa muscular e gerando fraqueza. Fome e treinos exaustivos podem causar mal-estar, tonturas e desmaios.

9. Vejo em academias as pessoas malhando usando joelheiras. Isso é bom mesmo? Protege?
Sem resposta! Por que? Simplesmente porque depende de cada caso. Um estudo apresentado no Congresso Mundial de Osteortrite em Las Vegas, EUA, em 2017, demonstrou alívio da dor em pacientes com uso de joelheira suaves. Isso, em casos bem específicos. Achar que ela estabiliza os ligamentos do joelho é uma ilusão. O mais importante na proteção do joelho é um bom trabalho de fortalecimento muscular e alongamento. Só use se prescrito pelo seu médico.


Fábio Costa é médico ortopedista especializado em Patologias do Joelho pela Universidade de São Paulo (USP), com atuação em Traumatologia Esportiva e Performance Humana, além de pós-graduando em Nutrologia Esportiva e Médico Oficial do UFC.

0 comentários:

Postar um comentário