quinta-feira, abril 25, 2019

O que musculação, emagrecimento, artrose e condropatia têm a ver? - Fábio Costa


Muitos podem se perguntar: o que esses quatro temas têm a ver uns com os outros? Vou explicar de forma simples. A artrose, em especial do joelho, tem como um dos principais fatores de agravo o excesso de peso. Não só pelo fato de quanto maior o peso no joelho é pior, quanto pelo fato de que engordar representa um processo inflamatório e que inflama todo seu organismo.
Quanto mais pesado, pior será o quadro da artrose. E condropatia, em especial a patelar, nada mais é que uma fase inicial da artrose, que se não tratada evolui da mesma forma que esta. O último Congresso da Associação Internacional de Pesquisa em Osteoartrose (OARSI), definiu que o emagrecimento é um dos três mecanismos mais importantes no tratamento da artrose. Já falaremos dos outros.
Até aí o raciocínio está bom, mas como entra a musculação nessa história? Bom, no segundo mecanismo: força muscular. Quanto mais forte seu músculo, mais estável será o joelho e menos dor você sentirá. Então, fortalecer e emagrecer são fundamentais pra o tratamento. Enfim, chegamos a uma pergunta bem direta: qual exercício proporciona, emagrecimento e ganho de força? Musculação. Isso mesmo, os exercícios resistidos têm uma grande capacidade de fazer emagrecer. No passado, acreditávamos que todo emagrecimento, ou a maior parte dele só era conseguido com exercícios aeróbicos, mas hoje a ciência já mostrou que a musculação consegue fazer você turbinar sua perda de peso e, em especial, emagrecer.
O músculo quando ativado e solicitado, aumenta o consumo de carboidratos e, quando tem sua fonte esgotada, faz uso da gordura periférica como fonte de energia (bom isso é uma forma bem simplificada pra explicar, antes que eu seja crucificado por alguns catedráticos de rodapé). Se eu faço musculação e controlo minha alimentação, consigo "aditivar" essa perda de gordura. Nesse momento, teremos então um joelho mais forte, mais estável, em um corpo mais leve e menos inflamado. Sabe o que isso significa? Menos dor e menos artrose.
Quando fazemos força, a verdade é que ativamos uma série de fatores de proteção ao corpo, dando mais segurança pra práticas de vida diária. O exercício é fundamental para mantê-lo funcionando ao longo do seu dia, se você está carregando um cesto de roupa ou levantando de uma cadeira.
A capacidade de fazer essas atividades comuns é chamada de AVD (Atividade de Vida Diária), e os programas para ajudar as pessoas a permanecer funcionalmente aptos são uma tendência superior no mundo do exercício, de acordo com o American College of Sports Medicine. Treinos de musculação bem orientados, onde podemos mesclar exercício com aparelhos, pesos livre e o próprio peso corporal, compõem as melhores sequências de treinos em que conseguimos esse benefício de emagrecer e fortalecer.
Agora, você pode está se perguntando qual o terceiro mecanismo de tratar as condropatia e artroses? Ai sim é que entram os medicamentos. No caso dessas doenças, temos o uso de colágenos (eu, particularmente, gosto muito dos não desnaturados do tipo 2) que devem ser suplementados na dieta. Uso de ácido hialurônico, que nada mais é que um gel que aplicamos dentro do joelho (a nível ambulatorial), que proporciona uma lubrificação e promove a regeneração da cartilagem destruída na artrose e condropatia. Esse gel é uma das coisas mais fantásticas nesses tratamentos. O procedimento chama-se viscossuplementação e , no Brasil, já foi criado em 2018, um Consenso Brasileiro de Viscossuplementação (Cobravi), justamente pra mostrar os benefícios e indicações dessa técnica.
Assim, se juntamos os três mecanismos (perda de peso, musculação e medicamento) já determinamos a maior parte do sucesso do tratamento. Claro que não é só isso. Ainda temos órteses como joelheiras e palmilhas, controle de doenças sistêmicas como diabetes e hipertensão, uso de analgesia, seja com fisioterapia ou mesmo analgésicos. Então, mais uma vez, é na prática de atividade física, alimentação e mudança de hábitos que reside a cura ou ao menos o controle de muitas doenças.


Fábio Costa é médico ortopedista especializado em Patologias do Joelho, com atuação em Traumatologia Esportiva e Performance Humana, além de pós graduando em Nutrologia Esportiva e Médico Oficial do UFC.

0 comentários:

Postar um comentário