sexta-feira, julho 05, 2019

Veja as manchetes de jornais de circulação nacional - 05 de Julho



O Globo
Reforma avança na Câmara, mas PMs mantêm privilégios
Por ampla maioria (36 votos a 13), a Comissão Especial da reforma da Previdência aprovou o texto-base apresentado pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), mantendo os pontos essenciais e ametade ganho fiscal de cerca de R$ 1 trilhão. Com a ajuda do lobby exercido pelo presidente Jair Bolsonaro, os policiais militares e bombeiros foram beneficiados com a inclusão de destaque que mantém seus privilégios: eles poderão se aposentar sem idade mínima e com 30 anos de contribuição. A medida representa um abalo para o caixa dos estados. A pressão não funcionou, no entanto, em favor dos policiais federais, como também era desejo do presidente. A Bolsa bateu novo recorde, e o dólar fechou a R$ 3,79.

Guedes: após Previdência, foco será privatizações e tributária
O ministro Paulo Guedes disse que, aprovada a reforma da Previdência, o governo terá como foco as privatizações e a reforma tributária.
www.siqueiranews.com

O Estado de São Paulo
Previdência passa em comissão, mas lobbies pressionam por alterações
Por 36 votos a 13, a Comissão Especial da Câmara que analisa a reforma da Previdência aprovou ontem texto-base apresentado pelo relator, Samuel Moreira (PSDB-SP). A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) estabelece idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres, com tempo mínimo de contribuição de 20 e 15 anos, respectivamente. Pelo texto, a aposentadoria por tempo de contribuição acaba. Sob forte lobby de algumas categorias, as novas regras ainda podem ser modificadas – deputados analisavam, até a noite de ontem, alterações apresentadas pelas bancadas. Bolsonaro e lideranças do governo costuraram acordo que beneficia PMs e bombeiros, mas deixa de fora agentes das Polícias Federal, Rodoviária Federal, Legislativa e guardas municipais.
 www.siqueiranews.com

Folha de São Paulo
Comissão aprova texto-base da reforma da Previdência
Por 36 votos a 13, a reforma da Previdência foi aprovada ontem pela comissão especial da Câmara. A votação, porém, entrou pela noite para que fossem avaliados os destaques — análise de partes específicas do texto. Após a conclusão dos trabalhos na comissão, a reforma seguirá para apreciação do plenário da Casa. A data de votação não foi definida. O governo avalia que não estão garantidos os 308 votos necessários para aprovação. Com a ajuda do PSL, partido de Jair Bolsonaro, a comissão rejeitou afrouxar as regras de aposentadoria para categorias da segurança pública, contrariando os apelos do presidente por medidas mais brandas. A expectativa entre os que defendem os benefícios é que a discussão seja retomada em plenário.
 www.siqueiranews.com

Correio Braziliense
MPDFT e Polícia Civil deflagram operação com alvo em esquema de propina para agilizar cirurgias no HRT
O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e a Polícia Civil deflagraram hoje (05/07) a Operação In Corruptionem (Contra a Corrupção em latim) para desmantelar esquema de cobrança de propina de pacientes para agilizar cirurgias no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Entre os investigados, está a servidora do HRT Ruby Lopes, alvo de mandados de busca e apreensão. Segundo a investigação, ela cobrava R$ 5 mil por cirurgia. Autorizadas pelo juiz da 2ª Vara Criminal de Taguatinga, Wagno Antônio de Souza, as buscas são realizadas na casa e no local de trabalho da servidora da Secretaria de Saúde, o HRT.
        www.siqueiranews.com                                
                                        
O Dia
Bolsonaro defende trabalho infantil: 'Não prejudica em nada'
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, durante sua live semanal no Facebook, que trabalhou numa fazenda, no interior de São Paulo, durante a infância. Segundo o presidente, na época seu pai administrava uma propriedade na região de Eldorado Paulista, no Vale do Ribeira, onde ele e os irmãos faziam trabalhos na lavoura. "Eu, com 9, 10 anos de idade, quebrava milho na plantação e quatro ou cinco dias depois, com sol, você ia colher o milho. Olha só, trabalhando com 9, 10 anos de idade, na fazenda, não fui prejudicado em nada", disse. Para o presidente, o trabalho não "atrapalha a vida de ninguém". 
 www.siqueiranews.com

A Tarde
Guedes: esperamos aprovar Previdência em dois turnos no plenário antes do recesso

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na tarde desta quinta-feira, 4, que espera aprovação da reforma da Previdência nos dois turnos no plenário da Câmara dos Deputados ainda antes do recesso parlamentar, marcado para 17 de julho. Ele disse ainda estar confiante no trabalho do Congresso, não só para a reforma da Previdência, mas para todas as reformas. Questionado, ele minimizou novamente o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro, que tentou emplacar regras mais suaves, dentro da reforma da Previdência, para policiais federais. "São as pessoas que ele justamente protegeu ao longo de décadas. Ele é um homem transparente, é duro para ele ter que fazer ajustes para a classe, principalmente com gente que é fiel, leal a ele há muitos anos", disse.

0 comentários:

Postar um comentário