sábado, maio 26, 2018

Nas redes sociais, reação à greve é positiva, aponta pesquisa


Pelo menos nas redes sociais, o apoio à greve dos caminhoneiros tem sido grande, apesar dos transtornos à população, como o desabastecimento de combustíveis e de outros insumos pelo País. De acordo com monitoramento realizado pela empresa Torabit. 52,2% das menções sobre a greve dos caminhoneiros são positivas em relação ao movimento. Outros 37,8% são neutros e apenas 10% dos comentários são negativos.
A pesquisa reúne as reações explicitadas no Twitter, Instagram, Facebook e em seções de comentários de blogs e sites. Embora parte do movimento esteja se distanciando somente da questão do preço do diesel - que foi o estopim da greve.
Quando se analisa o conteúdo das mensagens na internet, 53,4% demonstram apoio explícito ao movimento, enquanto 27,2% são piadas, 8,4% são comentários sobre notícias, 6,5% recontam casos do cotidiano e 4,5% são totalmente contrários à greve.

As mulheres têm comentado mais sobre o movimento do que os homens, compondo 55,5% das reações captadas pela Torabit. O Estado que mais fala sobre o movimento dos caminhoneiros nas redes sociais é o Rio de Janeiro (que concentra 27,1% das interações), seguido por São Paulo (19,6%), Minas Gerais (10,1%), Rio Grande do Sul (5,4%) e Paraná (5,3%).

Click aqui para ver matérias na página inicial

Já ouviu falar em "salário emocional"?



"Salário Emocional" é tudo aquilo oferecido pela empresa e pelo gestor aos funcionários, mas que não pode ser contabilizado financeiramente. 

É o ambiente de trabalho, a disposição dos superiores em ensinar seus subordinados, bem como de entender os momentos conturbados de suas vidas, a capacidade do gestor em desenvolver seus funcionários enquanto profissionais. 



"Oferecer salário emocional é primordial hoje em dia, principalmente porque os bens produzidos são tratados como commodities, ou seja, não há distinção entre os produtos, e o diferencial será o serviço prestado. Isso eleva a empregabilidade e a autoestima profissional", destaca Eliana Dutra, coach e sócia-diretora da empresa de coaching e treinamento Pro-Fit.



Para ela, a ausência de salário emocional não significa que o gestor não exerce bem sua função. Ele pode estar atento ao momento em que o funcionário merece aumento salarial, prover recursos financeiros para o cumprimento da função e até mesmo entregar resultados satisfatórios. Mas ele pode não perceber questões emocionais. 



"Se o ambiente de trabalho for amedrontador, pode ser que o funcionário entregue menos do que poderia entregar, uma vez que não se sente estimulado a ir além. Ou seja, ela faz exatamente o que esperam que ela faça", completa.

Muitas vezes, o comportamento do gestor é estimulado pelos superiores. Ou seja, inicia no presidente, que passa o exemplo ao vice, que por sua vez, passa aos diretores e assim sucessivamente. 

"É um comportamento em cascata. Logo, o recepcionista estará tratando mal os clientes. É necessário uma preparação desse líder para que ele possa perceber a real importância do salário emocional e como o mesmo pode auxiliá-lo a obter os melhores resultados de sua equipe", afirma Eliana. 

Eva Pontes, coach e diretora da Phoenix Coach, lembra que o tema motivação profissional está sempre presente, em todas as esferas. "O que sabemos é que, para tarefas rotineiras, recompensa financeira ajuda a aumentar a produtividade do funcionário. Porém, sempre que é exigido pensamento criativo, o que mais conta é maestria, autonomia e propósito. O funcionário precisa ver propósito no que está fazendo para sentir-se estimulado a buscar mais", acredita.

Além disso, o coaching financeiro Homero Reis, sugere aos empregadores que deem tarefas que agreguem algo aos seus funcionários, mantenham um bom clima organizacional, ofereça um programa de formação continuada, bem como uma carreira estruturada e um mix de benefícios proporcionais ao nível da pessoa dentro daorganização. 

"Esse modelo é adotado por organizações com filosofia moderna de gestão de pessoas. Mas representa apenas 10% da população empresarial brasileira. São exceções", diz.



Para os gestores que identificaram essa ineficiência e querem mudar de postura, não espere uma fórmula mágica. É preciso buscar a resposta em si e avaliar a qualidade dos relacionamentos. 



"Se ele não parar e pensar a questão e colocar o status em primeiro lugar, é possível que também ignore os relacionamentos pessoais", afirma  Eva.



Reis vai além. "Contrate um coaching para ajudá-lo nessa tarefa e busque entender as necessidades de seus colaboradores. Personifique os benefícios corporativos, sempre de acordo com o sistema oferecido pela companhia", sugere.
Com informações do Valor Econômico

Solimar Siqueira

Click aqui para ler  notícias da primeira página




Mitos e verdades sobre dor de cabeça


É muito difícil conhecer alguém que não tenha experimentado crises de dor de cabeça durante a vida. Por ser um problema muito comum, existem diversos mitos e crenças populares relacionados às suas causas, manifestações e tratamentos.
“As pessoas relacionam a dor de cabeça com eventos que ocorrem simultaneamente por pura coincidência. Isso pode atrasar o diagnóstico e o tratamento da causa real da dor”, afirma o neurologista Leandro Teles.

Para entender o que realmente tem de verdade em meio às crenças populares, convidamos o especialista para analisar alguns comentários comuns sobre o tema.


Uso frequente de analgésicos pode agravar o problema.
Medicamentos analgésicos comuns são úteis para crises não frequentes ou causadas por um problema agudo. Pessoas com dores de cabeça crônicas com crises frequentes podem ter seu sintomas piorados com o uso abusivo dessas medicações. Com o tempo, a dor passa a responder cada vez menos e tende a retornar logo após o término do efeito do remédio. Considera-se exagerado o uso de analgésicos acima de duas vezes por semana.
Dores mais fortes não são indícios de doença mais grave.
A intensidade da dor não diz nada sobre sua gravidade. A gravidade depende da causa. Uma crise de enxaqueca intensa pode doer mais que a dor relacionada a um tumor cerebral ou uma meningite. A diferença está nos sintomas associados, no contexto clínico e no exame físico. Por isso, é fundamental a avaliação de um médico mesmo para dores mais leves.
Quando a pressão arterial aumenta a cabeça não dói.
O aumento da pressão arterial é geralmente silencioso, não causa dor na cabeça. Já o contrário é bem mais provável, a dor de cabeça eleva a pressão arterial, principalmente em pessoas predispostas. É comum as pessoas aferirem  a pressão com dor de cabeça e ela estar elevada, aí nasce o mito e a confusão. A pressão alta é uma doença geralmente assintomática até que ocorram complicações, por isso é necessário vigilância e controle constante, mesmo sem dor.
Dor de cabeça pode ser sinal de fome.
Para quem tem predisposição à enxaqueca e à dor de cabeça tensional, o jejum prolongado pode desencadear uma crise. A dica é não passar mais de seis horas sem se alimentar durante o dia.
Dor de cabeça não é sinal de miopia.
Muito comum as pessoas associarem dores crônicas de cabeça a problemas de visão. A miopia de modo geral não dá dor de cabeça, menos ainda dores intensas e frequentes. Como são doenças muito comuns (tanto a miopia com as dores de cabeça) é comum a concomitâncias das duas, sem relação causal.
Rodelas de batata crua na testa não melhoram a dor de cabeça.
Na verdade, o alívio surge da temperatura baixa da batata e não da batata em si. O frio tem poder analgésico local e reduz o calibre dos vasos sanguíneos aliviando um pouco a dor.

Após a menopausa a enxaqueca não desaparece.
Na verdade o que ocorre é a melhora na frequência e intensidade das crises em algumas mulheres, não em todas. Aquelas que mais melhoram após a menopausa são as que têm dores relacionadas estritamente aos períodos perimenstruais.

Ficar com o cabelo preso muito tempo pode dar dor de cabeça.
Mas isso depende do tipo de cabelo e do tipo de penteado. A tração intensa e contínua, principalmente em cabelos crespos, pode gerar uma dor de leve intensidade na região frontal e no topo da cabeça.
Sinusite crônica não causa dor de cabeça.
Esse é o mito mais comum de todos. Na verdade, a sinusite aguda, aquela causada por infecção, pode trazer desconforto facial e eventualmente dor de cabeça (aliado à febre e secreção nasal espessa e amarelada). A rinite e sinusite crônica, de origem geralmente alérgica, não costumam cursar com dor na cabeça. Os sintomas da sinusite alérgica são: coceira no nariz, coriza, obstrução nasal e eventualmente espirros.
Alguns alimentos pioram a enxaqueca.
Isso não ocorre com todos os pacientes, mas uma porcentagem importante refere piora das crises após ingesta de determinados alimentos. Entre os mais citados estão: chocolate ao leite, vinho tinto, queijos amarelos, condimentos e alimentos embutidos. No caso de associação convincente entre a ingestão e as crises de dor, o alimento deverá ser evitado.

Fonte: Yahoo –

Igualdade de gênero no mercado de trabalho vai demorar 80 anos, indica estudo




Apesar do aumento de mulheres no mercado de trabalho nas últimas décadas, a equidade (equivalência – igualdade) com os homens pode levar até 80 anos, segundo o Relatório Global de Equidade de Gênero. Para tentar diminuir esse tempo, equivalente a uma geração, pesquisa feita com líderes de 400 empresas ao redor do mundo indicou que três medidas prioritárias podem ser tomadas. Todas relacionadas ao engajamento da corporação na estratégia.

As medidas constam do estudo Women Fast Forward, feito pela consultoria Ernst & Young (EY). O trabalho indica como prioridade: “Iluminar o caminho para a liderança feminina, acelerar a mudança na cultura empresarial com políticas corporativas progressistas e construir um ambiente de apoio”, alicerçado no combate ao preconceito “consciente e inconsciente”, para aumentar o ritmo das empresas rumo à equidade.

De acordo o EY no Brasil, uma das principais vantagens da paridade é o ganho financeiro. Entre as empresas pesquisadas, 64% daquelas com melhores resultados econômicos encorajam suas funcionárias. Isso se deve ao aumento da participação na tomada de decisões e favorece a visão global.

Outra pesquisa sobre a participação de mulheres no mercado de trabalho da EY descobriu que a vivência no esporte pode ajudar nos negócios. Com base em 400 entrevistas, a consultoria identificou que, na hora de tomar decisões importantes, aquelas mulheres que foram atletas são mais determinadas, guiadas por valores éticos e pelo espírito de equipe.

Outras habilidades que são desenvolvidas pelo esporte são a capacidade de visão de longo prazo e de montar e manter as equipes motivadas, segundo as próprias entrevistadas.

Fonte: Consultoria Ernst & Young

Resumo de Novelas - 26 de Maio




Org
Ernesto e Elisabeta socorrem Camilo, que inventa que sofreu um assalto. Fani se disfarça como Josephine. Elisabeta se encanta com a história de vida de Mariko. Rômulo dorme profundamente após tomar a bebida adulterada por Fani, e Cecília acredita que Josephine o matou. Cecília ateia fogo ao quadro de Josephine e Tibúrcio se desespera. Edmundo é agredido e revela aos agiotas o nome de seu pai. Ludmila e os amigos se reúnem para montar a exposição de Januário. Olegário chantageia Susana por causa do plano contra Elisabeta. Cecília admite que precisa de tratamento psiquiátrico.
 www.siqueiranews.com

Deus
Amália pede explicação a Selena. Lupércio anuncia que Montemor está livre da peste. Amália agradece Agnes por ter salvado sua vida. Lucíola avisa a Catarina que Gregório cuidará dos preparativos para o casamento e coroação de Afonso e Amália. Diana encontra um colar com o mesmo pentagrama do livro que foi encontrado na casa de Amália, e deduz que Catarina armou contra a feirante. Héber avisa a Augusto que Catarina se curou da peste. Amália acusa Catarina de tramar contra ela.
 www.siqueiranews.com

Segundo
Remy tenta seduzir Karola. Ícaro se interessa por Rosa. Luzia/Ariella presenteia Manuela, que fica encantada. Naná implora para que Dodô ajude Remy. Beto/Miguel afirma a Valentim que ele tem mais talento que seu pai. Karola ameaça Remy, mas disfarça quando Beto chega. Luzia/Ariella convida Manuela para ser sua assistente de palco. Remy avisa a Karola que descobrirá o que Luzia tem contra ela. Acácio apresenta a Manuela a comunidade onde vive. Manuela descobre por Ludi que Rochelle procurou Acácio na roda de capoeira. Manuela confronta Rochelle, que faz insinuações falsas sobre Acácio. Ícaro e Rosa se beijam e prometem manter seu envolvimento em segredo. Laureta decide investigar a vida de Ícaro. Dodô e Ionan lamentam viver da mentira sobre a morte de Beto. Doralice desconfia dos segredos entre Dodô e Ionan. Remy procura Naná e lhe pede dinheiro. Luzia/Ariella incentiva Manuela a não desistir de seu novo trabalho. Beto impede que Karola e Clóvis gravem uma música fingindo sua autoria. Luzia segue Manuela às escondidas, e consegue ver seu filho Ícaro.

Click aqui para ver matérias na página inicial

25ª edição da Ação Global acontece neste sábado no Sesi Várzea Grande


A 25ª edição da Ação Global terá mais de 100 serviços de educação, cidadania, lazer, cultura e saúde disponíveis, gratuitamente, para a população neste sábado (26-05-18). Realizada simultaneamente em todos os estados e no Distrito Federal, a iniciativa é uma parceria do Sesi com a Rede Globo e tem como tema central “Educar para transformar”, que pela primeira vez oferecerá um espaço exclusivo com pré-matrículas para Educação de Jovens e Adultos (EJA). O evento acontecerá no Sesi Várzea Grande, das 8h às 16h.

A Ação Global também estará presente no interior do estado, com serviços de educação. As unidades do Serviço Social da Indústria (Sesi) nos municípios de Cáceres, Rondonópolis, Juína e Sinop (confira os endereços aqui), estarão abertas exclusivamente para as pré-matrículas gratuitas da EJA, também das 8h às 16h.

No “Espaço Educação”, em Várzea Grande, haverá serviços para as crianças e adolescentes. (veja a lista de cursos aqui).

Ainda terá atendimento jurídico, renegociação de dívidas de energia elétrica, orientações trabalhistas e financeiras, orientação sobre troca de sinal analógico e ouvidoria.

As senhas para atendimento de saúde serão entregues às 7h, no local do evento, para ortopedia, neurologia, nutrologia, oftalmologia, geriatria, ginecologia, clínica geral, pediatria, oncologia, cardiologia e reumatologia. Odontologia, exames laboratoriais, de imagem, Raio X e oficinas do projeto Alimentação Saudável (Cozinha Brasil) completam os serviços de saúde. Para cães e gatos também terá atendimento.

Lazer: apresentações musicais, aulas de dança, ginástica, pintura de rosto, brinquedos, game sobre trabalho infantil “Futuro em Jogo”, pipoca e algodão doce.


Confira todos os serviços aqui.

Click aqui para ver matérias na página inicial

Horóscopo de hoje - 26 de Maio


Áries (21/03 a 20/04)
É fundamental estar receptivo aos dias em que a vida quer vê-lo sorrir.
www.siqueiranews.com

Touro (21/04 a 20/05)
Se a vida está uma correria, aproveite que a tendência agora é poder diminuir o ritmo.
www.siqueiranews.com

Gêmeos (21/05 a 20/06)
Todo início de ciclo traz a oportunidade de nos conectarmos com os verdadeiros sonhos.
www.siqueiranews.com

Câncer (21/06 a 21/07)
Encontrar o equilíbrio significa entregar-se ao que sente. 
www.siqueiranews.com

Leão (22/07 a 22/08)
Mesmo estipulando metas, seguimos sujeitos aos imprevistos. 
www.siqueiranews.com

Virgem (23/08 a 22/09)
Hoje é um bom dia para conversar sobre certos assuntos que precisam ser esclarecidos.
www.siqueiranews.com

Libra (23/09 a 22/10)
Toda relação necessita de transparência. É difícil ter estabilidade quando camuflamos as emoções. 
www.siqueiranews.com

Escorpião (23/10 a 21/11)
Os mistérios podem ser revelados se você quiser buscar entendimento sobre eles.
www.siqueiranews.com

Sagitário (22/11 a 21/12)
Os mistérios podem ser revelados se você quiser buscar entendimento sobre eles.
www.siqueiranews.com

Capricórnio (22/12 a 20/01)
A paciência que você tem com os outros tende a diminuir.
www.siqueiranews.com

Aquário (21/01 a 19/02)
Por mais que você venha tentando manter o foco, lembre-se de que pode querer fazer transformações. 
www.siqueiranews.com

Peixes (20/02 a 20/03)
Os excessos, às vezes, parecem trazer segurança, mas é a simplicidade que traz garantias.


Sindfrigo diz que 80% dos frigoríficos do Mato Grosso estão parados


O Sindicato das Indústrias Frigoríficas do Estado de Mato Grosso (Sindfrigo-MT) informa que 80% dos frigoríficos do Estado estão completamente parados, sem abater nem comprar bois, em função da paralisação dos caminhoneiros. O sindicato avisa, ainda, que na segunda-feira todas as unidades do Estado vão suspender os trabalhos.
Na avaliação do diretor executivo da entidade, Jozenino Borges, mesmo que as estradas sejam desbloqueadas - já que o presidente Michel Temer acionou as forças de Segurança Nacional para liberar as rodovias -, as atividades da cadeia produtiva só devem voltar ao normal entre terça-feira e quarta-feira da semana que vem.


O Sindfrigo não calcula o total dos prejuízos que a greve causou à produção da região, mas menciona que serão valores altos e "irreparáveis", devido ao custo fixo que os frigoríficos terão de arcar, mesmo com a paralisação das atividades.

Veja os destaques de jornais de circulação nacional - 26 de Maio


O Globo
Grevistas ignoram acordo, e militares são convocados
Depois de anunciar um acordo com os caminhoneiros na quinta, que na prática não surtiu efeito na greve da categoria, o governo federal convocou as Forças Armadas para intervir nas estradas e editou um decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em todo o país. Ante a iminência da atuação dos militares, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), principal porta- voz do movimento, pediu que os grevistas liberassem as rodovias. O STF autorizou o uso da força e a aplicação de multas de R$ 100 mil por hora às entidades envolvidas no bloqueio. À noite, manifestantes ainda faziam bloqueios parciais em 519 pontos do país. A Fazenda negocia com os estados redução no peso do ICMS sobre o diesel, que, somada a outras medidas, pode gerar alívio de R$ 0,35 por litro. A Polícia Federal investiga a participação de empresários na paralisação.

O Estado de São Paulo
Acordo fracassa e governo chama as Forças Armadas
O governo chamou as forças federais de segurança, que incluem as Forças Armadas, para desbloquear as estradas depois que a trégua de 15 dias prometida pelos movimentos grevistas não foi cumprida. Após o anúncio do presidente, a principal entidade contrária ao acordo pediu que os motoristas liberassem as rodovias. À noite, ainda restavam 519 de 938 pontos de bloqueios no País. O ministro Alexandre de Moraes, do STF, autorizou o uso de força e a imposição de multas a manifestantes nas estradas.
  www.siqueiranews.com

Folha de São Paulo
Paralisação continua após acordo e governo mobiliza Forças Armadas
Diante da continuidade da paralisação de caminhoneiros ontem, mesmo após anúncio sobre acordo, o Planalto recorreu a ações policiais e judiciais para desmobilizar os protestos. O presidente Michel Temer (MDB) anunciou plano de segurança que inclui o emprego das Forças Armadas para liberar as estradas federais obstruídas e viabilizar o abastecimento. O governo, que apura a suposta participação de empresários no movimento, ainda editou decreto que estabelece a aplicação da GLO (Garantia da Lei e da Ordem) em todo o país e ameaçou decretar confisco temporário de caminhões. Disse ainda investigar 20 dirigentes de empresas. Após a ação, ministros anunciaram a liberação do acesso à Refinaria Duque de Caxias, no Rio, e ao porto de Santos (SP). Disseram ainda que as obstruções haviam sido reduzidas em 45%. José da Fonseca Lopes, presidente da Abcam (associação de caminhoneiros), disse ontem que “pode correr sangue” nas estradas a depender do emprego de força policial. Em nota, a entidade contemporizou. A paralisação causou um racha no agronegócio. Enquanto produtores de grãos apoiam o protesto, o setor de carnes quer o fim dos bloqueios.

Preços disparam, e alimentos perecíveis somem de mercados
Os preços de frutas e legumes dispararam na Ceagesp. Supermercados não fizeram reajustes, mas alguns itens perecíveis acabaram. Segundo o setor, serão necessários 10 dias para a normalização dos estoques. 
  www.siqueiranews.com

Correio Braziliense
Greve dos caminhoneiros: por que caos continua mesmo com anúncio de acordo?
O anúncio de acordo costurado pelo Governo Federal com nove entidades que representam caminhoneiros, na noite desta quinta-feira (24/5), não foi suficiente para encerrar o movimento da categoria. No Distrito Federal, as ambulâncias do Samu só têm combustível para rodar até a noite de sábado (26/5). Já as caldeiras dos hospitais têm óleo para fazê-las funcionar até entre segunda (28/5) e terça-feira (29/5). Os ônibus também circulam com horário reduzido no DF hoje. Aeroportos estão sem combustíveis, voos seguem com atrasos e cancelamentos, e não há previsão para que a rotina de abastecimento seja retomada. 
  www.siqueiranews.com

O Dia
BRT suspende funcionamento por tempo indeterminado
O BRT acaba de informar que o serviço de ônibus articulados em todos os corredores não funcionará neste sábado. O consórcio que administra o serviço já havia informado que a partir da 0h não teria operação durante a madrugada. Em nova atualização, às 22h55 desta sexta-feira, o sistema avisou que não tem como abastecer seus veículos pela falta de combustível nos postos e nas garagens. "Todos os serviços, nos três corredores expressos - Transoeste, Transcarioca e Transolímpica –, serão suspensos por tempo indeterminado", avisou, em publicação no Facebook.
   www.siqueiranews.com

Diário Catarinense
77,3% das empresas de comércio e serviços são afetadas pela greve em SC

Os danos causados pela greve dos caminhoneiros afetava, quinta-feira, 77,3% das empresas catarinenses dos setores de comércio e serviços. Foi isso que apontou sondagem feita pelo departamento de pesquisas da Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio-SC). Os empresários informaram problemas de abastecimento ou prejuízos diretos e indiretos. De acordo com a pesquisa, 61,4% das mercadorias ou insumos não haviam chegado ao destino. Os setores mais afetados foram os de transporte intermunicipal com perdas para  93,3% das empresas, 86,3% dos postos não haviam recebido combustível e 55,8% dos restaurantes não tinham recebido os alimentos previstos para seus estoques.




sexta-feira, maio 25, 2018

Convocadas por Temer, Forças Armadas temem não poder atuar por falta de gasolina


Após o presidente Michel Temer anunciar que acionaria as Forças Armadas para interromper a greve dos caminhoneiros, militares se mostram preocupados com a falta de combustível, que deixaria o Exército desabastecido para atuar nas estradas. A informação é da repórter da GloboNews, Andréia Sadi.
De acordo com Sadi, o presidente está sendo criticado por diversos grupos que integram as forças federais: Exército, Marinha, Aeronáutica e Polícia Rodoviária Federal (PRF). Temer, que se consultou com o general Sérgio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência, e o ministro Raul Jungmann, do Ministério da Segurança Pública, não teria procurado a opinião de ninguém do conselho de defesa.
A greve está no quinto dia e, apesar das tratativas com o governo, que chegou a anunciar uma trégua por 15 dias, se manteve nesta sexta-feira.
A paralisação nas estradas contra o aumento do preço do etanol têm afetado o abastecimento de postos de gasolina, aeroportos, supermercados, montadoras e diversos setores da economia. 
Click aqui para ver matérias na página inicial

Temer anuncia uso de forças federais nas estradas e pede ação dos governadores


O presidente Michel Temer fez um pronunciamento no início da tarde desta sexta-feira (25-05-18) para anunciar um plano de segurança para liberar as estradas parcialmente bloqueadas por caminhoneiros.
Ele disse que vai usar as forças federais e pediu que os governadores façam o mesmo. Segundo Temer, uma minoria radical está impedindo "que muitos caminhoneiros levem adiante seu desejo de atender a população e fazer seu trabalho".
"Comunico que acionei as forças federais de segurança para desbloquear as estradas. E solicitei aos senhores governadores que façam o mesmo", disse o presidente. "O governo terá coragem de exercer sua autoridade em defesa do povo brasileiro."
A manhã desta sexta teve início com manifestações em 24 estados e no Distrito Federal, com mais de 500 focos de paralisações e bloqueios parciais em estradas, apesar de acordo feito com algumas entidades na noite de quinta para parar os protestos.

Aeroportos também operam com restrição. 
Click aqui para ver matérias na página inicial

PF já está investigando eventual locaute em greve de caminhoneiros



A Polícia Federal informou nesta sexta-feira (25-05-18) que já está investigando se existe ou não a prática de locaute na paralisação dos caminhoneiros, que entrou hoje no quinto dia, apesar do acordo firmado na noite de ontem entre o governo federal e a categoria. A prática de locate é caracterizada quando empresários de um setor contribuem, incentivam ou orientam a realização de greve de seus empregados com o objetivo de obter benefícios, o que é proibido por lei.
"Em relação ao movimento de paralisação dos caminhoneiros, a Polícia Federal informa que já está investigando a associação para prática de crimes contra a organização do trabalho, a segurança dos meios de transporte e outros serviços públicos", diz a PF em nota à imprensa.
Se comprovada a liderança do empresariado no movimento, os acusados poderão ser enquadrados no crime de apologia ao crime.
Nos bastidores, o que o governo considera é que há todo um contexto de locaute porque o movimento, que, no passado já ocorreu em proporções menores, agora veio com uma força desproporcional, após impasse entre patrões e empregados, caminhoneiros e donos de empresa. Portanto, a tese é de que, como não conseguiram chegar a um acordo, os caminhoneiros avisaram que iam parar porque não estavam concordando com preços recebidos, por causa da alta do combustível, e eles, empresários, teriam dado apoio.
Um interlocutor do Planalto diz haver uma crítica interna de que, com o movimento chegando a esse ponto, o governo se viu obrigado a fechar um acordo. Uma fonte ouvida pelo jornal comentou que quem acabou ditando a nova política do combustível foram os empresários do setor. "O acordo não foi bom", disse essa fonte, advertindo que o governo não pode negociar com a faca na cabeça, e foi o que ocorreu.
A possibilidade de locaute começou a ser pensada na última terça-feira, quando a paralisação ganhou dimensão nacional. O quadro foi agravado, e muito, a partir da quarta-feira.
O governo reconhece que a gravidade da situação subiu alguns andares neste momento e a tensão aumenta no Planalto. No último domingo, quando foram realizadas as primeiras reuniões com o presidente Michel Temer, no Palácio do Jaburu, nem ele nem seus ministros imaginavam que a situação pudesse chegar onde chegou, com tendência de agravamento ainda maior, sem precedentes no País.

Por enquanto, todos no governo estão cautelosos e falam apenas em "indícios", "possibilidades" de loucate e não querem fazer acusações diretas. Sabem que também é grande a mobilização dos caminhoneiros autônomos. E já há outros segmentos aderindo aos protestos, por causa do preço da gasolina.