terça-feira, julho 23, 2019

Querida Joana... * Cynthia Lemos


Joana é daquela pessoa que sempre esta na eminência de fazer alguma coisa, mas efetivamente nunca faz nada.

Vive dizendo que vai reformar sua casa, que precisa doar algumas roupas de seu guarda-roupa, que precisa girar a chave da sua vida profissional, que... que... que...

Sempre está a boquejar que vai fazer isso, vai fazer aquilo, desde a troca daquele chuveiro conta gota, por causa dos buracos entupidos, tornando o banho um transtorno de cada dia, por ser demorado. Que vai ler aquele livro que nunca abre, que vai... que... que... que...

Joana é o tipo de pessoa que fica  suspirando  fundo o dia todo, com um sentimento de vazio interno. Pois vive procrastinando sempre, e pouco realiza. Investe muito tempo em atividades supérfluas para enganar seu vazio e ocupar sua mente  na TV, no Instagram, nas séries, nos hobbies, no nada... no fundo esses comportamentos fala muito sobre Joana; eles tem uma função:

para que não se conecte com suas não realizações, com seu imenso vazio, com suas frustrações.

Afinal Joana tem uma vida de quem investe muito tempo em atividades “esponja”, ou seja, que só sugam o pouco que tem, e efetivamente não constrói nada e nem gera algo a mais.

Ela passa muito tempo nas redes sociais vendo pessoas, e a invejar outras formas de vida, mas também não faz muita coisa pra chegar lá ou ter uma vida parecida com aquela invejada.

Joana vive um dia de cada vez, no presente, sem se conectar com o futuro, mas desejando coisas grandes.

Triste Joana, ainda vive no mundo de ilusões. Naquela sonhada fantasia das conquistas imediatas, mágicas. Acreditando de verdade que a grande oportunidade cairá do céu.

Assim segue sua vida, no meio de muita gente, porém sozinha, na solidão imensa, levando a cratera em seu coração para onde vai quando o efeito das suas drogas, socialmente aceitas, acaba. O ano está virando mais uma vez, e ela continua bufando pelos corredores ocupando seu tempo com futilidades.

Joana não entendeu, não compreendeu que crescer demanda assumir responsabilidades, correr riscos, e que se deve aplicar a mesma energia utilizada em atividades fúteis, para realizar objetivos mais concretos.

Joana tem garra, Joana é forte, mas ela é mais uma daquelas muitas pessoas, que infelizmente não têm foco. Não constrói.

Novamente ela está a findar mais um ano com poucas realizações e evoluções  em  sua vida. Mais um ano e ela não se atualizou, não fez nenhum curso, nada que pudesse elevar seu nível de conhecimento na vida pessoal e profissional, não foi promovida, não poupou nada, reclama da família, da sua casa, nada está bom. Não adquiriu nada. Nada que pudesse gerar valor além dos seus hobbies “esponjas”, das distrações para o vazio da sua vida.

Mais um ano ela viveu de "paixões", de atividades de prazer fugazes, mais um ano suspirando pelos corredores.

Pobre Joana! Triste Joana! Mais um ano!

Joana, espero que você leia esta mensagem, e possa refletir sobre sua vida. Tem como ser diferente querida Joana! Você pode muito mais!

Queira mais Joana! Aja mais Joana!

Tenha mais foco Joana!

Poxa Joana!

Coragem Joana!

Cynthia Lemos é Psicóloga Empresarial e Coach na Grandy Desenvolvimento Humano. Especialista no Desenvolvimento de Líderes e Empresas



 

Dicas e curiosidades sobre drone


1. Para que posso usar um drone?

O uso de drones no país é dividido em três categorias: aeromodelismo [atividades recreativas ou competições]; operações experimentais [pesquisas e desenvolvimento]; e operações não-experimentais [filmagens de eventos, serviços fotográficos, vigilância, inspeção e uso comercial em geral]. 
2. Posso usar o drone em qualquer lugar?
Não. Apenas o uso de drones para o aeromodelismo é autorizado no Brasil, desde que sejam respeitadas as regras previstas na Portaria DAC n° 207/STE, de 7 de abril de 1999. A regulamentação, entre outras coisas, restringe a operação dos veículos aéreos não-tripulados nas zonas de aproximação e decolagem de aeródromos, além de delimitar o voo à altura máxima de 120 metros (400 pés) e ressaltar a exigência de se manter o equipamento sempre ao alcance da visão do piloto.
3. Qualquer pessoa pode comprar um drone?
Não há restrições para aquisição do aparelho, mas os usos são limitados.
4. Há algum tipo de documento ou licença que me autorize a pilotar um Drone?
Atualmente, não existem licenças para se operar um drone no Brasil. Mas, a operação, caso não seja na categoria aeromodelismo, exige uma série de burocracias, que começa com a homologação do equipamento junto à Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).
5. Cada vez que vou usar o drone eu preciso de uma nova autorização? Como ela é feita e qual é o custo?
Sim. As autorizações da Anac e do Decea devem ser solicitadas a cada vez que o drone for utilizado. Os interessados devem procurar os órgãos responsáveis e informar local em que será operado o equipamento, período, finalidade e características do equipamento. A Anac diz que o processo não tem custo, mas não informa qual é o tempo médio de duração da análise.
6. Qual é a altura máxima de voo permitida para um drone? Existe uma restrição em relação à velocidade?
Para a modalidade de aeromodelismo, a legislação delimita o voo à altura máxima de 120 metros (400 pés), mas não especifica a velocidade.
7. Qual é a velocidade máxima de um drone?
Os modelos usados para entretenimento e filmagem chegam a uma velocidade média de 50 km/h. Os modelos de competição, geralmente mais leves, alcançam velocidades maiores, podendo chegar a 200 km/h. 
8. Quem são os responsáveis pela fiscalização dos drones que sobrevoam o espaço aéreo brasileiro?
As fiscalizações são de responsabilidade tanto das polícias Civil, Militar e Federal, como da Aeronáutica e da Anac.
9. Se for pego pilotando um drone sem as devidas autorizações, o que acontece comigo?
A utilização de drones sem autorização está sujeita às penalidades previstas na própria Lei 7.565/86 (Código Brasileiro de Aeronáutica), que inclui multa que varia de R$ 800 a R$ 30 mil, além de detenção, interdição ou apreensão do drone. Também está sujeito a ações de responsabilidade civil e penal.
10. Os drones são regulamentados no Brasil?
Não. Apesar do aumento dos drones no espaço aéreo brasileiro, ainda não há nenhuma regulamentação sobre o tema.. 
12. Quero comprar um drone, quais cuidados tenho que ter?
Não há restrição para a compra de um drone. A Anatel sugere que os brasileiros optem por modelos homologados, caso contrário terá que dar entrada individualmente no processo de homologação do equipamento junto ao órgão (o que é bastante burocrático).
13. Comprei um drone sem a homologação da Anatel, e agora?
Não se preocupe! Segundo a Anatel, apenas os equipamentos que utilizam radiofrequência são obrigados a serem homologados.
14. Quais os cuidados necessários para pilotar um aparelho?
Os pilotos não devem sobrevoar locais que possam apresentar riscos, como redes elétricas, aeroportos, presídios e locais de aglomeração de pessoas.
15. Quanto custa um drone no Brasil?
Os preços dos drones são bem variados e dependem muito das suas especificações. Há modelos mais simples --com câmeras e funções mais restritas-- que podem ser encontrados por menos de R$ 1.000. Há outros, bem mais profissionais, que podem chegar a custar mais de R$ 1 milhão (com câmera infravermelha capaz de permitir o reconhecimento de um rosto a mais de 400 metros de distância).

UOL

Neuróbica deixa o cérebro afiado

Quem foi que disse que o cérebro não precisa de exercícios para se manter ativo? Se o nosso corpo necessita de malhação para ficar sempre em ordem e cheio de disposição, por que com a mente seria diferente? 

O cérebro também vai perdendo sua capacidade produtiva ao longo dos anos e, se não for treinado com exercícios, pode falhar. O neurocientista norte-americano, Larry Katz, autor do livro Mantenha seu Cérebro Vivo, criou o que é chamado de neuróbica, ou seja, uma ginástica específica para o cérebro. 

A teoria de Katz é baseada no argumento de que, tal como o corpo, para se desenvolver de forma equilibrada e plena, a mente também precisa ser treinada, estimulada e desenvolvida. É comum não prestamos atenção naquilo que fazemos de forma mecânica, por isso costumamos esquecer das ações que executamos pouco tempo depois.

"O objetivo da neuróbica é estimular os cinco sentidos por meio de exercícios, fazendo com que você preste mais atenção nas suas ações e então, melhore seu poder de concentração e a sua memória", explica a psicóloga especialista em análise comportamental e cognitiva, Mariuza Pregnolato. "Não se trata de acrescentar novas atividades à sua rotina, mas de fazer de forma diferente o que é realizado diariamente".

Para o neurologista da Unifesp Ivan Okamoto, tais exercícios ajudam a desenvolver habilidades motoras e mentais que não costumamos ter em nosso dia a dia, porém, tais habilidades em nada se relacionam com a memória.

"Se você é destro e começa a escrever com a mão esquerda, desenvolverá sua coordenação motora de modo a conseguir escrever com as duas mãos e caso um dia, tenha algum problema que limite a escrita com a mão direita, terá a esquerda bem capacitada para isso. Mas o fato de praticar este tipo de exercício não significa que você se verá livre de problemas como esquecer de pagar as contas, tomar o remédio, ou algo do gênero", explica o especialista.


Como funciona a neuróbica?

A neuróbica consiste na inversão da ordem de alguns movimentos comuns em nosso dia a dia, alterando nossa forma de percepção, sem, contudo, ter que modificar nossa rotina. O objetivo é executar de forma consciente as ações que levam à reações emocionais e cerebrais. São exercícios que vão desde ler ao contrário até conversar com o vizinho que nunca dá bom dia, mas que mexem com aspectos físicos, emocionais e mentais do nosso corpo. "São esses hábitos que ajudam a estimular a produção de nutrientes no cérebro desenvolvendo suas células e deixando-o mais saudável", explica Mariuza Pregnolato, psicóloga especialista em análise comportamental e cognitiva.

Quanto mais o cérebro é treinado, mais afiado ele ficará, mas para isso não precisa se matar nos testes de QI ou nas palavras cruzadas para ter resultados satisfatórios. "Estas atividades funcionam, mas a neuróbica é ainda mais simples. Em vez de se inscrever em um super desafio de matemática e ficar decorando fórmulas, que tal vestir-se de olhos fechados ou andar de trás para frente?", sugere a especialista. A proposta da neuróbica é mudar o comportamento rotineiro para "forçar" a memória. Por isso, é recomendável virar fotos de cabeça para baixo para concentrar a atenção ou usar um novo caminho para ir ao trabalho
.

Fonte: Minhavida

Estudo diz que mulheres não são totalmente heterossexuais






Pesquisadores do Departamento de Psicologia da Universidade de Essex, na Inglaterra, divulgaram um estudo em que afirmam que as mulheres podem ser "bissexuais ou homossexuais, mas nunca heterossexuais" quando se trata da atração física.

Segundo o jornal Telegraph, o estudo liderado por Gerulf Rieger analisou as reações de 345 mulheres ao assistirem vídeos em que homens e mulheres apareciam nus. A análise levou em conta a dilatação das pupilas para identificar os estímulos sexuais. 

A experiência demonstrou que as participantes heterossexuais se sentiu atraídas por homens e mulheres, enquanto as declaradamente bissexuais ou homossexuais mostraram mais interesse por pessoas do mesmo sexo.

"Ainda que a maioria das mulheres declare ser heterossexual, o nosso estudo demonstra claramente que, no que diz respeito ao desejo sexual, ou são bissexuais ou homossexuais, mas nunca heterossexuais", afirmou Rieger.

O estudo ainda provou que não dá para concluir qual a preferência sexual de uma pessoa com base na forma como ela se veste. "Isso nos mostra que a forma como as mulheres aparecem em público não significa nada sobre suas preferências sexuais", explicou o pesquisador.

Fonte: Telegraph

segunda-feira, julho 22, 2019

Falta de sono: impactos no seu cérebro

A falta de sono afeta o cérebro de múltiplas formas, e pode comprometer o discernimento, reduzir o tempo de reação e aumentar as chances de “sonhar acordado” durante tarefas monótonas.
“Quando você dorme pouco, seu cérebro volta a ser o de um adolescente. É pura energia e nenhum freio”, compara Michael Howell, neurologista da Universidade de Minnesota, Twin Cities. “De repente, a parte do cérebro que diz ‘é melhor refletir sobre isso’ não funciona direito”.
O objetivo do sono há muito tempo intriga os cientistas, explica Maiken Nedergaard, neurocientista do Centro Médico da Universidade de Rochester, em Nova York. Em termos evolutivos, permanecer inconsciente por horas a fio torna as pessoas e outros animais vulneráveis aos predadores. Ainda assim, não dormir o suficiente pode levar à demência e à morte. A privação crônica do sono pode causar obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e outros distúrbios.
Estudos demonstram que pessoas exaustas se saem pior em testes de memória e têm mais problemas de aprendizagem. Jogadores de basquete cansados, por exemplo, acertam menos arremessos. Até mesmo golfistas que dormem mal precisam de mais tacadas para concluir uma rodada.
“A falta de sono compromete quase tudo”, alerta Howell. No caso dos acidentes, a falta de sono afeta o funcionamento dos lobos frontais do cérebro, responsáveis pela avaliação executiva ou a capacidade de prestar atenção e tomar boas decisões.
Segundo Howell, exames comprovam que o fluxo sanguíneo diminui nas regiões frontais do cérebro e as ondas cerebrais se tornam mais lentas em pessoas exaustas.
Como resultado, a capacidade de reação é comprometida e as chances de cometer erros aumentam. Quando os lobos frontais não funcionam adequadamente, as pessoas também têm mais dificuldade de prestar atenção durante tarefas entediantes, como dirigir um carro em uma rodovia.
Por Emily Sohn


sexta-feira, julho 19, 2019

Lista de espera do ProUni já está disponível para consultas


A lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni) está disponível para consulta pelas instituições de ensino superior privadas participantes do programa.
Todos os candidatos que estão na lista deverão ir às instituições apresentar a documentação de comprovação das informações prestadas na inscrição.
A lista de espera do Prouni estará à disposição das instituições com a classificação dos estudantes por curso e turno, segundo as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018.
O prazo para que os candidatos que integram a lista compareçam às faculdades onde concorrem a uma vaga começa nesta sexta-feira (19-07-19) e vai 22 de julho. A lista com a documentação necessária está disponível na página do ProUni.

A lista de espera será, então, usada pelas próprias instituições para preencher as bolsas de estudos que não foram ocupadas nas duas chamadas regulares do programa.
ProUni
Ao todo, serão ofertadas para o segundo semestre deste ano 169.226 bolsas de estudos em instituições particulares de ensino superior, sendo 68.087 bolsas integrais, de 100% do valor da mensalidade, e 101.139 parciais, que cobrem 50% do valor da mensalidade.
As bolsas integrais são destinadas a estudantes com renda familiar bruta per capita de até 1,5 salário mínimo. As bolsas parciais contemplam os candidatos que têm renda familiar bruta per capita de até 3 salários mínimos.
O ProUni é voltado para candidatos que não tenham diploma de curso superior e que participaram do Enem 2018.
Os estudantes devem ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em instituição privada como bolsistas integrais. É preciso ainda ter obtido nota mínima de 450 pontos na média aritmética das notas nas provas do Enem.

Também podem participar do programa estudantes com deficiência e professores da rede pública.

Carros e motos apreendidos em Várzea Grande podem ser leiloados


Motos e carros apreendidos em operações de trânsito em Várzea Grande poderão ir a leilão, num prazo de 10 dias, caso não sejam retirados pelos responsáveis. No total, são 139 veículos. 

A Secretaria de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana de Várzea Grande publicou, no Diário Oficial Eletrônico dos Municípios, o edital de notificação que convoca os proprietários de veículos automotores para regularização de encargos devidos relativos ao recolhimento dos carros.

Conforme está estabelecido em edital, os proprietários dos veículos retidos devem comparecer à Comissão de Leilão, situada na avenida Governador Júlio Domingos de Campos nº 4975, no bairro Jardim Marajoara, de posse dos documentos de quitação de débitos de IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores), multas, taxas de licenciamento e seguro obrigatório, em conformidade com a Lei.

No caso de autorização judicial, o prazo estabelecido é o mesmo , 10 dias, para que os donos de veículos apreendidos possam exercer os seus direitos.

Informações poderão ser obtidas com a comissão de leilão da secretaria Municipal de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana, através do telefone (65) 3688.8036, ou no site da Vip Leilões Gestão e Logística S/A: www.vipleilões.com.br, pelo email gerencial.vg@vipleilões.com.br e através do telefone (65) 3694-4953.

Com informações da assessoria

Petrobras reduz preço do diesel e gasolina em 2% nas refinarias


A Petrobras anunciou redução de cerca de 2% no preço médio da gasolina e do diesel em suas refinarias a partir de sexta-feira   (19-07-19), conforme informação do site da estatal.
A empresa informou redução de 0,036 real/litro no preço da gasolina, para 1,6457 real/litro, enquanto o diesel cairá 0,0444 real/litro, para 2,0205 reais/litro.
Ambas as cotações estão nos menores valores desde fevereiro, segundo dados compilados pela Reuters. A gasolina teve a quinta queda consecutiva, mas no ano ainda acumula alta de 9%. No caso do diesel, esta foi a segunda redução seguida, com o preço registrando ganho acumulado em 2019 de cerca de 12%.

A Petrobras não reajustava os combustíveis desde 9 de julho, quando realizou uma redução de quase 4% no diesel e de pouco mais de 4% na gasolina.

Governo regulamenta o Selo Arte, que vai permitir a venda interestadual de alimentos artesanais


A Lei do Selo Arte, que permite a venda interestadual de produtos alimentícios artesanais, como queijos, mel e embutidos, foi regulamentada nesta quinta-feira (18-07-19). A certificação é um sonho antigo de produtores artesanais, que vão poder acessar mais mercados e aumentar sua renda.
A primeira etapa de aplicação do Selo Arte será para produtos lácteos, especialmente queijos. As próximas etapas vão abranger produtos cárneos (embutidos, linguiças, defumados), produtos de origem de pescados (defumados, linguiças) e produtos oriundos de abelhas (mel, própolis e cera).
A Lei do Selo Arte (13.680/2018), publicada em junho do ano passado, modifica uma legislação de 1950, que trata da inspeção industrial e sanitária dos produtos de origem animal. Com a mudança, fica permitida a comercialização interestadual de produtos alimentícios produzidos de forma artesanal, com características e métodos tradicionais ou regionais próprios, empregadas boas práticas agropecuárias e de fabricação, desde que submetidos à fiscalização de órgãos de saúde pública dos estados e do Distrito Federal. A lei é de autoria do Deputado Federal Evair de Melo (PP-ES) e a elaboração do modelo do Selo contou com a parceria do Sebrae.

Atualmente, a comercialização de produtos artesanais é limitada ao município ou estado em que o alimento é feito e inspecionado. Com a regulamentação, os produtos poderão ser vendidos em diferentes estados, desde que tenham o Selo Arte. A mudança irá beneficiar milhares de produtores artesanais, garantindo acesso ao mercado formal e a agregação de valor dos produtos agropecuários.

domingo, julho 14, 2019

Como prevenir lesões em mulheres - Ana Paula Simões


A maioria dos artigos mostram que a divisão entre masculino e feminino em lesões de corrida é toda baseada sobre o "ângulo Q". Esse é o ângulo que a metade superior da perna faz com a vertical um ângulo no quadril. As mulheres tendem a ter um "ângulo Q" maior do que os homens graças a seus quadris serem mais largos e, em teoria, isso causa maior estresse no joelho e na perna, levando a lesões diferentes.

Há algumas evidências que apoiam essa ideia. Por exemplo, um estudo realizado em 2012 por Jack Taunton e seus colegas no Centro de Medicina Esportiva, da Universidade da Colúmbia Britânica, analisou mais de 2.000 lesões de 30 anos de registros. Eles descobriram que os homens tendem a ter mais lesões no tendão e na cartilagem do joelho, enquanto as mulheres tendem a ter mais instabilidade da pelve, fraturas por estresse e síndrome da dor patelofemoral (ou seja, joelho do corredor). A incidência de fraturas por estresse é um lembrete de que existem outros fatores, como densidade óssea, que podem diferir entre homens e mulheres, além da tríade da mulher atleta hoje conhecida como déficit energético.

Há uma outra maneira de olhar para as diferenças entre homens e mulheres em lesões de corrida, onde um grupo de corredores que já estão machucados, comparados com um grupo de controle de corredores ilesos e ver se você detecta algum padrão dentro do gênero em sua biomecânica durante uma avaliação de marcha em 3D. Por exemplo, um estudo publicado no início deste ano no Jornal Escandinavo de Medicina e Ciência no Esporte comparou 48 corredores com síndrome da banda iliotibial a 48 controles saudáveis.

Comparando-se dentro de cada gênero, nesse trabalho, as corredoras lesionadas exibiam maior rotação do quadril do que corredoras saudáveis. O mesmo padrão não apareceu nos homens; em vez disso, os corredores masculinos lesionados tiveram maior rotação de tornozelo do que os homens saudáveis. Então, enquanto o resultado final é o mesmo, “as mulheres desenvolvem essa lesão de uma perspectiva de quadril enquanto os homens a desenvolvem de uma perspectiva de pé e tornozelo.

Uma história semelhante surgiu quando Ferber e colegas em várias outras universidades analisaram a dor femoropatelar (isto é, o joelho). Em um estudo publicado no Physical Therapy in Sport, eles descobriram que as mulheres lesionadas tinham quadris mais fracos do que as mulheres saudáveis, mas os homens com lesão não se comparavam a homens saudáveis. Em vez disso, os homens lesionados tendem a ter joelhos mais fracos. O que isto significa é que, se um corredor é lesionado, eles devem estar recebendo uma análise específica do gênero para determinar a causa raiz de sua lesão. A noção tradicional de uma abordagem 'tamanho único' para avaliação de danos e protocolos de reabilitação não pode mais ser seguida.

Achei isso bastante interessante, porque parece que passamos por ciclos em que a mensagem predominante é que quadris fracos, tornozelos fracos, núcleo fraco, pés fracos, etc. causam todos os ferimentos. É óbvio que a resposta nunca será tão simples quanto uma fraqueza que causa todos os ferimentos, mas o desafio é descobrir qual fraqueza potencial se aplica a quais corredores - porque ninguém tem tempo para fortalecer todas as áreas frágeis possíveis. O padrão desses dois estudos sugere que os quadris podem ser mais importantes para as mulheres, contra as pernas para os homens. Muito preliminar, claro, mas interessante considerar. Então, meninas, o segredo talvez seja fortalecer nosso ponto fraco.  

Ana Paula Simões é Professora, Instrutora e Mestre em Medicina, Ortopedia e Traumatologia e Especialista em Medicina e Cirurgia do Pé e Tornozelo pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

sábado, julho 13, 2019

Curiosidades provocantes sobre a infidelidade



Quem nunca traiu que atire a primeira pedra. Apesar de alguns países punirem a traição com apedrejamento e homicídios, no ocidente vivemos uma época excitante para os traidores. Basta clicar em alguns anúncios e você vai encontrar inúmeros sites que oferecem serviços discretos para namoro extra-conjugal – e o fazem sem qualquer pudor. No fundo, ninguém mais parece se preocupar muito em ser pego no flagra, pois o divórcio perdeu o estigma social, provavelmente para sempre. Outro sites, entretanto, como o Pop Sugar, nos lembra que por mais manjada que a infidelidade possa parecer, ainda existem algumas coisas que você ignorava. 

1. As mulheres são mais propensas a trair durante a ovulação 
O primeiro mito que precisa ser desvendado é que, para as mulheres, a traição não necessariamente é um evento aleatório. Na verdade, a ovulação é um período e tanto para elas. As damas se sentem mais sexy, se vestem de maneira mais provocativa e fazem parte de um mecanismo evolucionário – que não vai deixar de existir só porque elas estão envolvidas num relacionamento. De acordo com um estudo feito pela University of New Mexico, publicado pelo Proceedings of the Royal Society, sugere que existe uma forte ligação entre a ovulação e o aumento do interesse em outros homens. 



2. Homens são melhores que mulheres pra detectar infidelidade

Estatisticamente, os caras se saem melhor na hora de detectar evidências da traição, mas isso pode ter base na insegurança inevitável que o homem enfrentou na disputa dos sexos antes da descoberta do DNA e dos testes de paternidade. Afinal, como um homem antes dele poderia ter certeza que o bebê é seu? Hoje sabemos que isso está programado em nosso código genético há milhares de anos – mas nada que algumas décadas e conhecimento sobre DNA não possam reverter. Acrescente doses de ciúmes e desconfiança e voilà: você tem certeza de que possui detectores de infidelidade. 


3. Não existe definição clínica para traição
Outra coisa que você provavelmente não sabia sobre infidelidade é que ninguém sabe de verdade o que a outra pessoa considera traição; o que abre caminho para affairs cada vez mais complexos. Nem pesquisadores, terapeutas ou casais conseguem concordar quanto aos comportamentos que constituem a ausência de fidelidade – os primeiros admitem ser uma questão problemática quando se trata de tentar ajudar casais a superá-la. Parece que ninguém está partindo do mesmo dicionário. 



4. A maioria dos homens não precisa de motivo pra trair 

Para desespero feminino, de acordo com diversos especialistas que tratam casais, a infidelidade masculina não é necessariamente indicador de infelicidade no relacionamento. As mulheres, por outro lado, tendem a ser substancialmente mais complicadas: quando traem, o ato costuma invariavelmente revelar um descontentamento. Isso significa que pode haver sinais de alerta de quando ela está saindo com outro cara enquanto está com alguém. 

A Dra. Joyce Hamilston Berry, autora do Lynn Noment, tem uma analogia interessante que ajuda a entender o ‘fenômeno’. “Comparo a infidelidade masculina com um homem entrando na cozinha e vendo um bolo de chocolate sobre o balcão. Parece bom, cheira bem. Ele não está com fome, mas vai comer o bolo mesmo assim”, sugere ela. “Já as mulheres geralmente traem quando seus casamentos não são satisfatórios e já estão em apuros. Elas são infiéis porque se sentem abandonadas, ou porque o marido foi infiel.” 


5. Um em cada sete recém-casados irá ‘pular a cerca’ no primeiro ano de casamento 

A última coisa que você não sabia sobre traição é a coisa mais triste que você vai aprender sobre infidelidade. Uma grande pesquisa feita no Reino Unido em 2005 revelou que a maioria dos traidores (60%) está ou esteve num relacionamento por pelo menos cinco anos. Por outro lado, um número chocante de recém-casados admitiu cometer adultério um ano depois de dizerem ‘sim’ e dar o nó no laço: 18% das mulheres e 12% dos homens recém-casados. 

Fontes: Proceedings of the Royal Society - Pop Sugar  Lynn Noment

Click aqui para ler  notícias da primeira página