Follow by Email

terça-feira, junho 28, 2016

Governo libera mais R$ 16,9 milhões em emendas parlamentares




O governador Pedro Taques assinou nesta terça-feira (28.06) a liberação de mais R$ 16,9 milhões em emendas parlamentares. As indicações contemplam os 24 deputados estaduais da Assembleia Legislativa e 60 municípios em todas as regiões de Mato Grosso.
A maior parte das emendas empenhadas nesta terça-feira é de responsabilidade de execução da Secretaria de Estado de Cidades (Secid), com R$ 8,8 milhões. A Educação foi contemplada com um total de R$ 4,29 milhões. A área de Cultura recebeu um total de R$ 2,58 milhões e outro R$ 1,2 milhão atende emendas alocadas na Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra).
Na cerimônia de liberação das emendas o governador Pedro Taques lembrou que a emenda parlamentar é uma forma de decentralizar a aplicação dos recursos do Estado. O chefe do Executivo avalia que ação faz com o Estado chegue aos municípios mais distantes com pequenas ações, mas que são de grande importância para a comunidade local.
Segundo Taques, mais três eventos ocorrerão nas próximas semanas para a liberação de mais emendas parlamentares. Em muitos casos, as emendas não puderam ser liberadas porque a prefeitura beneficiada não está com a documentação necessária.
O governador também anunciou o cronograma para a entrega das ambulâncias que foram adquiridas com R$ 20 milhões doados pela Assembleia Legislativa e mais R$ 20 milhões do Governo do Estado. Segundo Taques, serão entregues 38 em julho,  55 em agosto, 40 em setembro e oito em outubro.
O primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho parabenizou o Governo do Estado, por meio da Casa Civil, pela agilidade na liberação dos recursos. O parlamentar destacou que os processos são transparentes.
O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, destacou o ineditismo da ação do governo em liberar de uma vez só as emendas dos deputados estaduais. “Na semana passada neste mesmo ato eu lembrei que isso era uma coisa inédita, porque não estamos aqui somente assinando o convênio, mas recebendo o dinheiro na conta. Na semana passada o dinheiro da saúde entrou na conta já no outro dia”, comentou.
Segundo Neurilan, entre a indicação e a assinatura do convênio leva-se alguns meses e a execução chega a levar anos para ser iniciada. “Hoje a gente percebe a rapidez nestas ações. Quero agradecer aos deputados que neste momento de dificuldade destinaram suas emendas aos municípios, isso fará muita diferença lá na base”, agradeceu.
O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, ressaltou que a liberação das emendas parlamentares mostra que o Governo do Estado ouve os municípios e atende aos anseios das cidades, principalmente as com menor orçamento. “Isso representa um ato de gestão compartilhada, de soma de esforços para que cada um possa cumprir com os seus objetivos”, disse.

Mauro lembrou que o país passa por um momento difícil, diante crise econômica. O prefeito lembrou que a todo tempo a população cobra pelo atendimento as suas demandas. Para ele, é preciso uma soma de esforços por um bom trabalho visando o bem estar da população.

A função social da cidade e da propriedade - Thiago Coelho

Que cidade queremos? Esta é uma pergunta que não deverá ser feita apenas aos nossos representantes eletivos, mas a todos os munícipes da nossa cidade.

A cidade ela é única, formada por diferentes interesses e pela diversidade cultural daqueles que aqui se fixam.

A propriedade é um direito Constitucional garantido a todos àqueles que por meio de seus esforços, alcançam o domínio de determinado patrimônio, sendo que o legislador originário, quando da formulação da carta maior, garantiu a todos o direito de não ter sua propriedade confiscada ou retirada à força pelo Estado, suprindo qualquer possibilidade de dano patrimonial decorrente de qualquer arbitrariedade governamental.

Todavia, o próprio legislador originário, quando da união dos representantes constituintes, também formalizou a necessidade da garantia coletiva do desenvolvimento justo perante a existência da propriedade, isto é, a função social da propriedade.

Neste diapasão, tem se evidente que o interesse da urbe, da sua coletividade, é maior do que o interesse daqueles que se formaliza proprietário, sendo que o titular da garantia patrimônio deve suportar as delimitações e destinações do desenvolvimento ordenado.

O direito de propriedade está condicionado a dois fatores, os quais são independentes. O primeiro fator se apresenta como aquisitivo da propriedade, isto é, será proprietário quem adquirir de forma legítima o domínio. Já o segundo fator, reitera-se, é a forma como se usará esta propriedade, devendo este uso se apresentar de modo condizente com o bem estar social da localidade em que se apresenta.

Os municípios brasileiros têm buscado periodicamente controlar e gerir socialmente o interesse dos grandes proprietários, lutando na efetivação do Plano Diretor e do Zoneamento Urbano.

Uma das maiores dificuldades está no desrespeito, por parte dos munícipes, das legislações ordenadoras. Este desrespeito parte principalmente dos proprietários, sendo que por muitas vezes, tais descumprimentos são propositais, haja vista que com o advento do Termo de Ajustamento de Conduta - TAC é vantajosa à construção desordenada, a qual será validada por meio de futura medida compensatória.

É óbvio que somente grandes obras são alcançadas pelo TAC, todavia, devemos nos ater que a maioria das construções, de pequeno ou médio porte, são às principais violadoras das normas ordenadoras, as quais, em sua grande maioria, avançam sobre domínio coletivo. Não respeitam a zona definida para construção, a drenagem interna necessária, o escoamento fluvial, a padronização e nivelamento das calçadas e etc., vindo a causar um impacto arquitetônico na propriedade e dano à coletividade.

Há muito que se desenvolver, não somente no aspecto legislativo, mas também no alcance das políticas habitacionais que forcem o desenvolvimento social das cidades, principalmente nos espaços vazios centrais e na busca contínua da regularização fundiária da propriedade.

Não podemos deixar de ratificar que a propriedade deverá fomentar a dignidade da pessoa humana, garantindo a todos, o bem estar social.

Compartilho com todos à decisão da plenária do 6.ª Conferência da Cidade de Várzea Grande, sendo que após deliberação do grupo de estudo acerca do tema Habitação e Regularização Fundiária, democraticamente elegeram as três principais prioridade locais: 1 – Ocupação dos vazios centrais; 2 – Regularização Fundiária das propriedades públicas e privadas; 3 – Aplicação obrigatória do percentual de 50% do IPTU arrecadado no Bairro/Região onde ocorreu a sua arrecadação.

Tais prioridades foram aprovadas e serão encaminhadas para a Conferência das Cidades do Estado de Mato Grosso e, posteriormente, para a Conferência Nacional das Cidades. Ambas às conferências terão representantes (delegados) do município de Várzea Grande, escolhidos democraticamente, os quais buscarão a efetivação das prioridades para que se tornem metas sociais locais.

Enfim, o caminho para uma cidade que queremos passa pela Educação dos munícipes e o acesso digno da sociedade aos programas sociais de desenvolvimento e regularização ordenada, garantido a todos não somente a primazia da propriedade, mas principalmente a efetiva da dignidade da pessoa humana.

Thiago Coelho da Cunha. Advogado; Procurador Adjunto Chefe da Procuradoria Legislativa do Município de Várzea Grande; Professor de Direito Administrativo, Direito Constitucional e do Curso de Formação de Lideres Comunitários. Especialização em Direito. Individual, Coletivo e Processual do Trabalho. Especialização em Direito Eleitoral e Improbidade Administrativa.

Brasileiro dá adeus à lâmpada incandescente



Companheira dos brasileiros há mais de 100 anos, as lâmpadas incandescentes se despedem definitivamente do mercado nacional no fim deste mês. Inventada pelo físico e químico britânico Joseph Swan e aperfeiçoada por inventor e empresário norte-americano Thomas Edison, em 1897, as incandescentes já ficaram na memória de países da União Europeia, quando, em 2012, saíram de cena. No Brasil, desde o mesmo ano, elas têm sido retiradas do mercado progressivamente e, no próximo dia 30, as unidades com potência inferior a 40 watts (W)– únicas que continuam a ser comercializadas desde então – darão adeus aos lares brasileiros. Além de gastarem mais energia e iluminarem menos, as lâmpadas incandescentes prejudicam o meio ambiente.

A aposentadoria das incandescentes no país atende ao cronograma estabelecido em dezembro de 2010 pela Portaria Interministerial 1.007. E, apesar de muita gente lamentar o adeus da luz amarelada e acolhedora, segundo comenta Eduardo Nery, diretor da Energy Choice – empresa de consultoria na área de energia –, a retirada desse ícone dos lares brasileiros é um processo de evolução, tanto para questões de consumo de energia quanto para a redução do impacto ambiental.

Ele lembra que, quando foi criada, há mais de 100 anos, a lâmpada teve um papel importantíssimo na iluminação dos lugares em todo o mundo. “Posteriormente a ela, no século 20, foram criadas aquelas com sistema mais evoluído. Mas apesar de serem de grande potência, não se aplicavam a ambientes residenciais”, explica, acrescentando que, por esse motivo, e também porque as incandescentes continuavam a ter um custo mais baixo, elas foram resistindo ao mercado, inclusive nas periferias e vias públicas. “Mas elas têm a vida curta e se queimam com muita frequência porque produzem muito calor”, esclarece Nery.

Com a chegada do Led, em 1990, a aposentadoria das incandescentes se tornou inevitável. Isso porque a novidade, criada pelos cientistas Isamu Akasaki, Hiroshi Amano e Shuji Nakamura, permitiu mudar a forma como iluminamos o mundo, com menor consumo de energia e mais durabilidade. “Com a Led, consegue-se a mesma luminosidade de uma incandescente usando-se 10% da potência dela. É uma relação de eficácia gigantesca”, diz Nery.

Com isso, muitos países passaram a adotá-la e deixar as incandescentes como uma lembrança do passado. No Brasil, a troca por modelos mais econômicos começou de forma gradativa, levando-se em conta a potência das unidades. As primeiras mudanças foram em 30 de junho de 2012, com a saída do mercado das lâmpadas incandescentes de potencial igual ou superior a 150W. O segundo processo de substituição veio um ano depois, com a exclusão daquelas com potência acima de 60W até 100W. Em dezembro de 2014 foi deram adeus as de 40W até 60W. E, neste 30 de junho, despedem-se as unidades com potência inferior a 40W.

Opções


O consumidor tem agora basicamente três opções de lâmpadas domésticas. A halógena com bulbo, a fluorescente compacta e a de Led. Todas mais caras do que a incandescente. Mas como gastam menos energia e duram mais, técnicos dizem que o saldo final é positivo. Numa residência com aproximadamente 10 lâmpadas incandescentes, por exemplo, a troca de 60W por dez lâmpadas com tecnologia Led representa uma economia anual de R$ 200.

De acordo com informações do Ministério de Minas e Energia, o Led já é adotado amplamente em países como China, Índia, Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, Cuba, Austrália, Argentina, Venezuela e União Europeia. Segundo dados da ONU, a substituição das lâmpadas incandescentes no mercado é capaz de economizar anualmente cerca de 5% de toda a energia elétrica utilizada no mundo.

Uma lâmpada fluorescente compacta, comparada a uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente, economiza 75%. E se a opção for por uma lâmpada de Led, essa economia sobe para 85%. “As incandescentes vão virar item de colecionador”, diz o presidente do Instituto Acende Brasil, Cláudio Sales. E afirma que elas foram superadas por uma tecnologia mais eficiente e econômica.

“Hoje, esses modelos mais modernos têm um rendimento cinco vezes maior. Pode-se ter a mesma luminância que uma incandescente de 100W com um Led de 16W”, compara Sales, enfatizando que se trata de uma tendência mundial. “Ele pode pagar mais. No entanto, em compensação, tem um produto mais durável”, diz.

Fonte: O Estado de Minas


Assim que morremos, genes são ativados no nosso corpo



Cientistas da Universidade de Washington, em Seattle, descobriram que, após a morte, centenas de genes começam a funcionar. E que essa atividade toda continua por pelo menos 48 horas.
A pesquisa, conduzida pelos biólogos moleculares Peter Noble e Alex Pozhitkov, e relatada pela revista britânica New Scientist, acompanhou a atividade no núcleo das células de peixes-zebra e camundongos depois que os bichinhos bateram suas metafóricas botas.
Eles mediram a concentração de mRNA, ou RNA mensageiro - o mensageiro do gene para avisar a célula para ligar as máquinas da fábrica de proteínas. Como previam, o mRNA diminuiu progressivamente na imensa maioria dos genes, mas, em algumas centenas deles, houve picos post mortem. 
Os cientistas então investigando que genes eram esses. Descobriram que alguns têm relação com o desenvolvimento do feto, e se desligam em todos nós logo depois do parto.
Em outras palavras: algum processo de antes de nascermos, e que ficou desligado durante toda nossa vida, volta a funcionar assim que morremos.

Outro achado dos pesquisadores foi que, entre os genes que são ativados depois de morrermos, alguns têm relação com câncer. Os cientistas acreditam que essa descoberta pode ser útil para a pesquisa médica sobre transplantes - ajudando a evitar que receptores tenham câncer no órgão transplantado.
Fontes: New Scientist e Exame

Escrever à mão desenvolve o cérebro



As crianças que vivem no mundo dos teclados precisam aprender a antiquada caligrafia?
Há uma tendência a descartar a escrita à mão como uma habilidade que não é mais essencial, mesmo que os pesquisadores já tenham alertado para o fato de que aprender a escrever pode ser a chave para, bem, aprender a escrever.

E, além da conexão emocional que os adultos podem sentir com a maneira como aprendemos a escrever, existe um crescente número de pesquisas sobre o que o cérebro que se desenvolve normalmente aprende ao formar letras em uma página, sejam de forma ou cursivas.
Em um artigo publicado este ano no "The Journal of Learning Disabilities", pesquisadores estudaram como a linguagem oral e escrita se relacionava com a atenção e com o que é chamado de habilidades de "função executiva" (como planejamento) em crianças do quarto ao nono ano, com e sem dificuldades de aprendizagem.
Virginia Berninger, professora de Psicologia Educacional da Universidade de Washington e principal autora do estudo, contou que a evidência dessa e de outras pesquisas sugere que "escrever à mão – formando letras – envolve a mente, e isso pode ajudar as crianças a prestar atenção à linguagem escrita".
No ano passado, em um outro artigo no "Journal of Early Childhood Literacy", Laura Dinehart, professora associada de Educação da Primeira Infância na Universidade Internacional da Flórida, discutiu várias possibilidades de associações entre boa caligrafia e desempenho acadêmico: crianças com boa escrita à mão são capazes de conseguir notas melhores porque seu trabalho é mais agradável para os professores lerem; as que têm dificuldades com a escrita podem achar que uma parte muito grande de sua atenção está sendo consumida pela produção de letras, e assim o conteúdo sofre.

Mas podemos realmente estimular o cérebro das crianças ao ajudá-las a formar letras com suas mãos?

Em uma população de crianças pobres, diz Laura, as que possuíam boa coordenação motora fina antes mesmo do jardim da infância se deram melhor mais tarde na escola.
Ela diz que mais pesquisas são necessárias sobre a escrita nos anos pré-escolares e sobre as maneiras para ajudar crianças pequenas a desenvolver as habilidades que precisam para realizar "tarefas complexas" que exigem coordenação de processos cognitivos, motores e neuromusculares.
As pessoas precisam ver as letras "nos olhos da mente" para produzi-las na página, explica ela. A imagem do cérebro mostra que a ativação dessa região é diferente em crianças que têm problemas com a caligrafia.
Escaneamentos cerebrais funcionais de adultos mostram que uma rede cerebral característica é ativada quando eles leem, incluindo áreas que se relacionam com processos motores. Os cientistas inferiram que o processo cognitivo de ler pode estar conectado com o processo motor de formar letras.
Larin James, professora de Ciências Psicológicas e do Cérebro na Universidade de Indiana, escaneou o cérebro de crianças que ainda não sabiam caligrafia. "Seus cérebros não distinguiam as letras; elas respondiam às letras da mesma forma que respondiam a um triângulo", conta ela.
Depois que as crianças aprenderam a escrever à mão, os padrões de ativação do cérebro em resposta às letras mostraram mais ativação daquela rede de leitura, incluindo os giros fusiformes, junto com o giro inferior frontal e regiões parietais posteriores do cérebro, que os adultos usam para processar a linguagem escrita – mesmo que as crianças ainda estivessem em um estágio muito inicial na caligrafia.
"As letras que elas produzem são muito bagunçadas e variáveis, e isso na verdade é bom para o modo como as crianças aprendem as coisas. Esse parece ser um dos grandes benefícios da escrita à mão", conta Larin James.
Especialistas em caligrafia vêm lutando com a questão de se a letra cursiva confere habilidades e benefícios especiais, além dos fornecidos pela letra de forma. Virginia cita um estudo de 2015 que sugere que, começando por volta da quarta série, as habilidades com a letra cursiva ofereciam vantagens tanto na ortografia quanto na composição, talvez porque as linhas que conectam as letras ajudem as crianças a formar palavras.
Para crianças pequenas com desenvolvimento típico, digitar as letras não parece gerar a mesma ativação do cérebro. À medida que as pessoas crescem, claro, a maioria faz a transição para a escrita em teclados. No entanto, como muitos que ensinam na universidade, eu me questiono a respeito do uso de laptops em sala de aula, mais porque me preocupo com o fato de a atenção dos alunos estar vagando do que com promover a caligrafia. Ainda assim, estudos sobre anotações feitas à mão sugerem que "alunos de faculdade que escrevem em teclados estão menos propensos a se lembrar e a saber do conteúdo do que se anotassem à mão", conta Laura Dinehart.
Virginia diz que a pesquisa sugere que crianças precisam de um treinamento introdutório em letras de forma, depois, mais dois anos de aprendizado e prática de letra cursiva, começando na terceira série, e então a atenção sistemática para a digitação.
Usar um teclado, e especialmente aprender as posições das letras sem olhar para as teclas, diz ela, pode muito bem aproveitar as fibras que se intercomunicam no cérebro, já que, ao contrário da caligrafia, as crianças vão usar as duas mãos para digitar.
Como pediatra, acho que pode ser mais um caso em que deveríamos tomar cuidado para que a atração do mundo digital não leve embora experiências significativas que podem ter impacto real no desenvolvimento rápido do cérebro das crianças.
Dominar a caligrafia, mesmo com letras bagunçadas e tudo, é uma maneira de se apropriar da escrita de maneira profunda.
"Minha pesquisa global se concentra na maneira como o aprendizado e a interação com as palavras feitas com as próprias mãos têm um efeito realmente significativo em nossa cognição", explica Larin James. "É sobre como a caligrafia muda o funcionamento do cérebro e pode alterar seu desenvolvimento."

Fontes: The Journal of Learning Disabilities, Journal of Early Childhood Literacy e UOL

Prefeitura planeja pré-projeto de requalificação do Morro da Luz



A Prefeitura de Cuiabá está planejando a requalificação do Morro da Luz por meio de um pré-projeto que visa dar novos ares e melhor utilização daquele espaço. Para traçar esse plano inicial, o município está realizando um estudo de caso sobre a região, em parceria com o Estado, Defesa Civil e diversos setores da sociedade civil organizada. O objetivo é identificar os problemas estruturais e organizacionais do parque e buscar o apoio de diversos órgãos públicos para a execução da revitalização.

“Há muito tempo o Morro da Luz permanece à margem da sociedade, como um local onde não há convívio social e apresenta riscos à segurança da população. Queremos romper com a cultura de abandono que perdura há tantos anos ali na região. Ainda estamos em estágio inicial, realizando debates, mas já podemos considerar um passo ousado. Esta gestão está atenta aos locais desse porte e já caminhamos para tirar esse antigo sonho do papel. Com o auxílio do governo do Estado, a ONG Teoria Verde e diversos arquitetos, vamos devolver à vida este lugar, fazendo com que ele volte a ser um parque seguro e voltado para o lazer”, afirma Alan Porto, secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano.

Para que todo o trabalho de reestruturação do Morro seja feito de forma plena, a prefeitura vai colher opiniões e perspectivas de outros setores públicos, que futuramente possam vir a integrar a equipe de requalificação. A fim de que o parque permaneça seguro e bem cuidado, após as intervenções necessárias, é fundamental unir forças com órgãos responsáveis pela segurança pública, limpeza, entre outros.


Na próxima sexta-feira (1º - 07 - 16), a equipe de reestruturação do espaço dará continuidade neste debate, em uma reunião que contará com a presença de vários órgãos públicos, como a Secretaria de Estado de Segurança Pública e o Juizado Volante Ambiental – Juvam, além da sociedade civil organizada. O encontro será realizado no Morro da Luz, às 8h30min.  

MEC divulga segunda chamada do ProUni




O Ministério da Educação (MEC) divulgou, nesta segunda-feira, a segunda chamada de pré-selecionados no Programa Universidade para Todos (ProUni). Os interessados devem comparecer às instituições de ensino até esta sexta-feira para comprovar as informações da inscrição e efetuar a matrícula.

A lista dos documentos necessários está disponível no site do programa. O estudante só é selecionado depois que a documentação for aprovada.

 O ProUni seleciona estudantes para receber bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Serão ofertadas, no segundo semestre deste ano, 125.442 bolsas - 57.092 integrais e 68.350 parciais, de 50% - em 22.967 cursos de 901 instituições de ensino superior.

O programa é dirigido tanto aos estudantes egressos do ensino médio na rede pública, quanto àqueles que tenham vindo da rede particular na condição de bolsistas integrais.


Para se inscrever no ProUni do segundo semestre de 2016 é necessário ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 e ter obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do Enem e não ter obtido zero na redação.

Metade dos brasileiros com diabetes não sabe que tem a doença


Autoridades e especialistas alertam que metade dos cerca de 14 milhões de brasileiros que têm o diabetes não sabe que tem a doença.

Segundo o endocrinologista João Salles, da Sociedade Brasileira de Diabetes, uma das dificuldades em identificar a doença é que ela não apresenta sintomas no início, como é o caso do tipo dois de diabetes. No estágio avançado, podem aparecer sinais como boca seca, vontade de urinar com frequência e perda de peso espontaneamente.

“Pessoas com mais de 40 anos, obesas, principalmente com a circunferência abdominal elevada, pessoas com pressão alta, altas taxas de triglicérides e com o HDL, o colesterol bom, baixo, devem ficar mais atentas pois estes são fatores de risco do diabetes tipo dois”, alertou Salles.

Cegueira, insuficiência renal e amputação de membros inferiores são outras consequências.

Consumo de doce

O especialista ressalta que, ao contrário do que muitos pensam, não é apenas comer doce que propicia o desenvolvimento da enfermidade. “Existe uma lenda de que o consumo de doce leva ao diabetes, quando na verdade a doença está ligada à obesidade. Se come doce ou pastel e engorda, o risco é igual”, frisou.

Abandono do tratamento
Pesquisas internacionais apontam que a cada seis segundos uma pessoa morre no mundo por causa do diabetes.  A cada 20 segundos, uma pessoa tem uma amputação de membros por causa do diabetes, e que a doença é a maior causa de cegueira. Essas consequências também estão relacionadas à baixa adesão ao tratamento. De acordo com Salles, depois de um ano do diagnóstico, 60% dos pacientes abandonam o tratamento. “Se ele fizer o tratamento adequado, vai ter qualidade de vida normal”.

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, a doença crônica resulta na não produção do hormônio que controla a glicose no sangue, chamado insulina, ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. O corpo precisa desse hormônio para utilizar a glicose, que obtemos por meio dos alimentos, como fonte de energia. Se esse quadro permanece por longos períodos, pode have danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

Existem dois tipos de diabetes. A do tipo um, que é uma doença autoimune, não tem ligação genética forte, tem início abrupto e geralmente se manifesta na infância ou adolescência. Já a do tipo dois, que acomete cerca de 90% das pessoas que tem diabetes, tem fatores genéticos, está muito ligada a obesidade, tem início sem sintomas e pode ser evitada com estilo de vida saudável.

“É importante que o paciente com diabetes entenda que ele precisa participar do tratamento, discutir o tratamento com o médico, saber quanto tá a glicemia dele. Tudo isso é importante pra o controle da doença”, enfatizou o endocrinologista.



Resumo de novelas - 28 de junho




MALHAÇÃO
Samurai e Ana discutem. O avô de Jéssica falece, e Nanda consola a amiga. Miguel afirma a Ana que sua obsessão em encontrar Ciça está prejudicando o casamento deles. Roger diz a Luciana que está apaixonado por ela, e a menina o acusa de falsidade. Júlia apoia Arthur. Bia recebe uma proposta para trabalhar em outra cidade. Roger procura Rodrigo, e Cleiton desconfia. Luciana comenta com Rodrigo que armará para que Ana encontre Rodriguinho. Luan conforta Jéssica pela perda do avô. Ana acusa Miguel pelo sumiço das fotos de Ciça e Rodriguinho do computador. Roger flagra Luciana e Rodrigo juntos.


ÊTA MUNDO BOM
Anastácia perdoa Celso, e Maria afirma que admira o rapaz. Mafalda e Zé dos Porcos se beijam. Ernesto comemora suas posses com Romeu e Romualdo. Romeu visita Olga e conhece Cláudio. Severo implora para que Diana o aceite de volta. Diana exige que Severo transfira a casa para seu nome. Araújo não gosta de encontrar Romeu em sua casa e repreende Olga. Celso ameaça Sandra e Araújo e exige se apossar de uma parte da fábrica de Anastácia.


HAJA CORAÇÃO
Apolo pede perdão a Tancinha por ter desconfiado dela, e ela se sente culpada. Carmela escuta Tancinha dizer a Francesca que beijou Beto. Francesca consegue convencer Tancinha a não contar para Apolo sobre o beijo que Beto lhe deu. Aparício pede a Enéas que consiga o currículo de Giovanni para indicá-lo a um amigo. Bruna desconfia que Giovanni esteja namorando Camila. Beto fica surpreso ao ver que Tancinha e Apolo reataram o noivado.


VELHO CHICO
Santo repreende Luzia. Bento cobra de Carlos a reforma na escola de Beatriz. Luzia se encontra com Carlos. Bento descobre documentos comprometedores na prefeitura. Cícero confessa a Tereza que não confia em Carlos. Os produtores não aceitam trabalhar com Miguel e Santo pede que ele se imponha. Tereza avisa a Encarnação que a namorada de Miguel está chegando à cidade. Iolanda pede que Afrânio trate bem Martim no jantar de boas vindas a Sophie. Miguel diz a Santo que contará para o avô sobre a parceria entre eles.


LIBERDADE LIBERDADE
Xavier promete que ficará com Branca. Rubião afirma a Virgínia que seu amor por Joaquina o transformou em um novo homem. Dionísia exige que Mimi deixe sua casa. André mantém a decisão de assumir o filho que Mimi espera e Joaquina apoia o irmão. Gaspar questiona Dionísia sobre Terenciano. Virgínia exige que Mimi deixe a casa dos Raposo. Xavier propõe se unir a Mão de Luva para resgatar Ascensão. Blandina conta a Dionísia que Gaspar a abordou. Raposo se surpreende ao encontrar Mimi em sua casa.


ANJO MAU
Alzira acorda e se sente intimidada por Josias. Paula impede Teresa de marcar um encontro com Nice. Alzira não consegue ficar à mesa durante o jantar com Josias. Bruno reconhece Josias e Vivian percebe que ele usa peruca. Alzira some. Teresa pede a Cida que se esconda em outra cidade. Alzira revela a Augusto e Nice que Josias foi o homem que a transformou em uma prostituta no passado. Conta que Nice é sua filha e de Josias, que, na verdade, se chama Getúlio. Nice e Augusto vão embora e deixam Alzira na casa de Goreti. Luís Carlos visita a mãe e Augusto aparece. Nice pede a Tiana que a leve à casa de Josias.


AMOR E INTRIGAS
Valquíria constata que Alexandra está a fazer tudo para acabar com Alice. Petrônio diz que ela contratou Jurandir para roubar o restaurante e que a ameaçasse Alce de morte. Petrônio diz a Valquíria que Alexandra não viu a cara dele. Alexandra liga a Jurandir e diz que vai entregar o dinheiro antes do prazo. Marcos troca carícias com Vitória. João observa e pensa que Christina não merece isso. Celeste ao telefone diz que a polícia descobriu o esconderijo de Hugo. Janaína fica emocionada. Celeste diz que foi uma denúncia anônima.

ESCRAVA MÃE
Maria Isabel continua firme diante de Miguel. Ela aconselha Miguel a traçar uma estratégia. Almeida está empolgado, ao lado de Zé Leão, observando uma luta entre dois escravos. Almeida empurra Sapião pra dentro da roda de luta. Filipa lê a carta de Guilherme que diz que em breve pode ser dispensado do serviço militar e obter o perdão do príncipe regente. Violeta tenta convencer Átila a escrever um livro sobre Rosalinda. Urraca e Rosalinda tramam em como atrapalhar o baile. Almeida e Zé Leão estão muito satisfeitos em ver Sapião finalizando a luta com o outro escravo. Teresa diz a Beatrice que não quer que ela se aproxime de Quintiliano. Sapião conta a Tito Pardo que Almeida o obrigou a entrar na luta. Dalia pede a Toze que a ensine a dançar. Violeta agradece a Tomás por ter salvo ela na pensão.


OS DEZ MANDAMENTOS
Leila se emociona ao reencontrar os filhos de Bezalel e Deborah. Baraquias é apresentado ao irmão. Leila recebe a notícia da morte de Abigail e fica impactada. Bezalel diz imaginar o quanto sua mãe pode ter sofrido. Leila começa a contar toda sua trajetória depois de ter sido sequestrada. Adira descobre que Ada morreu tragicamente. A irmã de Zípora implora para Moisés ajudar a encontrar Oren e Ezequiel. Enquanto são amparados pela família de Jair, Oren se preocupa como estado de saúde de Ezequiel. Decidido, o rei Balaque ordena que tragam Balaão ao palácio. Josué se surpreende ao ouvir Calebe dizer que Leila e Adira estão no acampamento. Safira diz estar feliz por Zípora ter reencontrado a irmã. Fineas teme a reação do rei. Calebe avisa que os hebreus precisam estar preparados para tudo.

Horóscopo de hoje - 28 de junho


Áries (21/03 a 20/04)
O planeta Marte está finalizando o movimento retrógrado, ariano. É um bom momento para você fazer um balanço do que esteve eliminando, limpando e curando. Cuidado com atitudes radicais e extremistas que provocam problemas.

Touro (21/04 a 20/05)
Observe como você teve que resolver pendências nos relacionamentos, taurino. O momento é muito importante para a conscientização de como você está agindo em relação às pessoas. É um dia muito importante para seguir a intuição e a voz interior.

Gêmeos (21/05 a 20/06)
O que você esteve revendo em termos de saúde e trabalho? Hoje temos a finalização do movimento retrógrado do planeta Marte. É um bom momento para você fazer um balanço dos últimos acontecimentos.

Câncer (21/06 a 21/07)
Como tem sido intensos os aprendizados emocionais dos cancerianos. O momento é importante para você agir com mais consciência de seus sentimentos. Cuidado com atitudes radicais no âmbito do trabalho e das relações.

Leão (22/07 a 22/08)
Quanta coisa mudou dentro de você, leonino! Esteve revendo as suas atitudes ligadas à família e a questões íntimas. O dia pede uma consciência maior de seus ideais, crenças e valores.
 

Virgem (23/08 a 22/09)
É hora de diminuir gastos e de conter despesas, virginiano. Faça um balanço de como tem agido emocionalmente e em relação às finanças. O momento é oportuno para profundas reflexões e reavaliações.

Libra (23/09 a 22/10)
Mudanças e surpresas estão caracterizando os seus relacionamentos. O momento é de desafios entre a individualidade, as relações e as questões familiares. Hoje é um bom dia para perceber como você está lidando com questões materiais.

Escorpião (23/10 a 21/11)
O planeta Marte está encerrando o movimento retrógrado pelo seu signo. É hora de absorver os profundos ensinamentos das últimas semanas. O dia pede uma consciência maior em relação às emoções, à sexualidade e às iniciativas.

Sagitário (22/11 a 21/12)
Você vem passando por uma grande limpeza emocional e por a necessidade de desenvolvimento espiritual. O momento é importante para constatar o que permaneceu e o que foi embora da sua vida. É um dia significativo para as questões amorosas e para o autoconhecimento.

Capricórnio (22/12 a 20/01)
Um dia importante para resolver pendências relacionadas a projetos em grupo. Uma fase oportuna para você perceber o seu papel junto a outras pessoas e a uma comunidade. Hoje tende a se sentir, possivelmente, mais abatido e deve respeitar este ritmo interno.

Aquário (21/01 a 19/02)
Momento de constatar o que permaneceu e o que mudou na esfera profissional. O planeta Marte está encerrando o movimento retrógrado, aquariano. O dia pede uma consciência de como você tem utilizado a mente e a forma como tem agido.
 

Peixes (20/02 a 20/03)
Importantes constatações emocionais e espirituais, pisciano. Um dia muito significativo para perceber as suas prioridades mais fundamentais. Cuidado com atitudes impulsivas em relação às finanças.