domingo, abril 19, 2020

5 benefícios da hortelã para a saúde que a tornam ainda mais revigorante


De balinhas a mojitos, pastas de dente e antissépticos bucais, esta deliciosa planta tem sido utilizada há séculos por seu sabor e frescor. Mas você sabia que ela também tem benefícios surpreendentes para a saúde? Leia mais para compreender o poder revigorante da hortelã!
1.    Ela pode ajudar com problemas abdominais.
O óleo de hortelã tem sido associado à redução da dor, desconforto estomacal e outros sintomas da Síndrome do Intestino Irritaddo, em grande parte devido aos efeitos antiespasmódicos do metanol encontrados na planta. Dito isto, a maioria desses benefícios foi observada com o óleo em forma de cápsulas – não como alimento – então verifique com o seu médico antes de iniciar qualquer suplementação. Ainda assim, as propriedades calmantes do chá de hortelã podem dar uma mãozinha, além de ajudá-lo a ficar hidratado (e aquecido!) durante os meses secos de inverno.
2.    É anti-inflamatória.
Como outros alimentos de origem vegetal (legumes, verduras, frutas, nozes, sementes, feijão e grãos integrais), a hortelã contém fitonutrientes com propriedades antioxidantes, o que reduz o dano celular causado pelo estresse oxidativo. Além disso, os compostos anti-inflamatórios primários da hortelã podem inibir o início da inflamação crônica.
E uma vez que um alimento não consegue desfazer os efeitos de uma dieta de má qualidade: use a hortelã para cozinhar e condimentar refeições e lanches à base de vegetais, não apenas pelos benefícios à saúde.
3.    Tem benefícios imunológicos.
Além de suas atividades antioxidantes, 1/4 xícara de hortelã fornece quase metade de suas necessidades diárias de vitamina A. A vitamina contida na planta ajuda a proteger suas células contra danos ao eliminar os radicais livres que prejudicam os tecidos do corpo, ajudando a reduzir o risco de doenças crônicas, como doenças cardíacas, diabetes e alguns tipos de câncer. Outro possível benefício: os compostos encontrados nas Folhas de hortelã possuem ação inibitória sobre as enzimas que promovem o surgimento de tumores.
4.    Pode ajudar a proteger contra bactérias nocivas.
Algumas pesquisas vincularam os compostos antibacterianos nos óleos essenciais da hortelã – carvona e limoneno – à redução do risco de bactérias potencialmente nocivas, tanto do tipo encontrado nos alimentos contaminados quanto do trato gastrointestinal. Além disso, algumas pesquisas iniciais relacionam esses compostos à redução no risco de doenças transmitidas por alimentos quando usados para armazenamento e preservação. De maneira geral, a vasta gama de nutrientes que protegem a imunidade, encontrados em diferentes tipos de plantas e especiarias (incluindo a hortelã!), foi estudada quanto a seus possíveis benefícios na proteção de nosso sistema imunológico contra a ruptura causadora de doenças, mas com um alerta: mais pesquisas ainda precisam ser feitas para avaliar completamente quão impactantes essas substâncias são na proteção da imunidade. Por enquanto, adicionar hortelã a refeições e lanches não deve substituir nenhuma das suas atuais práticas de segurança alimentar, mas pode aprimorá-las!
5.    Pode ajudar a reduzir o teor de sódio.
Cortar o sal sem perder sabor requer ervas e especiarias complementares para a melhorar o sabor da comida – e a hortelã não é exceção! Usar hortelã em qualquer coisa, desde saladas (ou frutas!) a peixes, carne e aves, pode ajudar a limitar a quantidade de sal que você adiciona aos alimentos sem sacrificar o gosto, elevar o custo ou aumentar o tempo de preparo da receita.
 

Especialista afirma que vontade compulsiva de comer 'porcarias' é falta de sexo




A professora de sexologia e especialista em ajudar pessoas a perder peso com "prazer",Jena La Flamme, afirma que uma vida sexual ativa ameniza a vontade de comer alimentos que não são saudáveis.

Jena, que é autora de um livro sobre o assunto e escreve para o site Pleasurable Weight Loss (Perdendo Peso com Prazer, em tradução livre do inglês), acredita que a atividade sexual e a perda de peso estão completamente conectadas, e não apenas porque o 'sexo queima calorias'.

“Se você está privado sexualmente, seu corpo sentirá a falta de sexo e irá procurar prazer em outras áreas. E é tão fácil preencher esse vazio com comida”, disse. “Essa é uma parte muito importante de perder peso com prazer: abraçando sua sensualidade, bem como a sua sexualidade”, afirmou.

A especialista falou ainda sobre a importância do prazer nas relações sexuais, afirmando que encontrar a paz no sexo é essencial e, se você não der atenção à sexualidade, provavelmente irá suprir essa falta comendo doces.

Fonte: Pleasurable Weight Loss

Chocolate: grande vilão, um incompreendido ou apenas um bom aliado da saúde?

Quem é que não gosta de chocolate? Chocolate amargo, ao leite, branco, diet, em pó etc.
Hoje em dia, encontramos as mais variadas versões desse alimento milenar, que se origina do Cacaueiro, cujo nome científico é Theobroma cacao, planta nativa de uma região que vai do México, passando pela América Central e expandindo-se até a América do Sul.  Seu nome científico deriva de palavras gregas que significam “alimento dos deuses”. De fato, não há quem negue que essa guloseima tão consumida e apreciada não tenha um quê de especial.
  Atualmente, em nossa sociedade, o chocolate é símbolo do romantismo traduzido em caixas e cestas de chocolate que são presenteados principalmente no Dia dos Namorados, representa a alegria das crianças e adultos na Páscoa, já que é o famoso protagonista vendido em larga escala em formato de ovos. Além disso, desde a Antiguidade, o chocolate é usado no tratamento de beleza, tais como em banhos relaxantes de espuma, no qual faz o papel de revitalizar e hidratar a pele ressecada e desnutrida. Essa prática está em evidência, e os banhos são feitos em clínicas de estética, mas já existem produtos próprios à base de cacau para serem preparados em casa.
  O chocolate, dessa forma, não parece ser nem de longe o vilão da história, mas estudos comprovam que ele possui em sua composição uma química venenosa. O composto mais potente do chocolate, um alcaloide de planta chamada teobromina, que é ligeiramente amargo ao paladar, pode ser venenoso para algumas espécies, principalmente para os cães.
O alerta foi feito pela Dog Help Network, uma rede de ajuda aos cães que observou que: “O Dia dos Namorados é o único grande dia no qual os cães são levados para as salas de emergência por causa do chocolate ingerido por eles”.
Muitos dizem que a gordura e o açúcar nos doces fazem bem ao animal, mas o que está em questão é a ingestão do alcaloide teobromina.
O que é um alcaloide?
 É uma substância básica que deriva, em sua grande essência, de plantas, mas também pode ser derivada de fungos, bactérias e até mesmo de animais. Contêm em sua fórmula os elementos nitrogênio, oxigênio, hidrogênio e carbono. Normalmente, conhecemos alguns de seus nomes cujo sufixo é ina, como a cafeína (do café, que é chamada de pseudoalcaloide, por ser, na verdade, uma xantina), a cocaína (da coca), a papaverina/morfina/heroína/codeína (da papoula) são alguns exemplos.
Nas plantas, o alcaloide pode existir no estado livre, como sais ou como óxidos, e corresponde aos principais terapêuticos naturais com ação biológica anestésica, analgésica, psicoestimulantes, neurodepressores, etc.
A teobromina no chocolate
A teobromina foi descoberta nos grãos de cacau em 1841. Ela é conhecida por possuir um leve efeito estimulante em humanos, o que explica juntamente com os efeitos da cafeína e alguns outros compostos, a ação estimulante e energética que as pessoas têm ao comer chocolate.
No entanto, o excesso de teobromina no organismo humano pode causar náuseas e até mesmo anorexia, segundo relato da National Hazardous Substances Database (Base de Dados Nacional de Substâncias Perigosas): "Afirma-se que ‘em grandes doses’ a teobromina pode causar náuseas e anorexia, e que a ingestão diária de 50-100 gramas de cacau (0,8-1,5 gramas de teobromina) por seres humanos tem sido associada à sudorese, tremor e dor de cabeça”.
Em termos da toxicologia, a dose letal mediana (DL50 ou LD50, do inglês Lethal Dose) é a dose necessária de uma dada substância ou tipo de radiação para matar 50% de uma população em teste. Normalmente, o cálculo é feito a partir dos miligramas da substância por quilograma de massa corporal dos indivíduos testados. O DL50 é usado frequentemente como um indicador da toxicidade aguda de uma substância, e quanto maior a dose que será letal, menos tóxica ela é considerada.
No caso da teobromina, a DL50 é cerca de 1000 mg/kg em humanos. Em gatos é de 200 mg/kg, e em cães é de 300 mg/kg, o que significa que estas duas espécies possuem maior risco. Apesar, dos gatos correrem mais perigo, são os cães os animais mais propensos a ingerir doces. É claro que esse risco varia conforme o tamanho, forma e raça do animal.
Outro dado importante, é que a teobromina concentra-se mais nos chocolates escuros do que naqueles classificados “ao leite” e “branco”. Os efeitos do chocolate escuro para os caninos são agudos, o que indica alta periculosidade.
Foi comprovado que os efeitos da teobromina pode ser clinicamente útil, em pequenas quantidades, pois favorece o aumento da frequência cardíaca, dilata os vasos sanguíneos reduzindo a pressão arterial. Abre as vias aéreas e estimula a produção de urina, considerado assim, um diurético. Tais efeitos em uma pessoa são considerados positivos, se utilizados em um tratamento clínico.
Entretanto, em um cão, todos esses efeitos são adicionados à náusea aguda, convulsões e hemorragia interna. E, em muitos casos, letal para o animal.
Vimos que a teobromina faz mal aos cachorros, e em excesso nos humanos também pode ser perigoso. Mas, calma, nem tudo está perdido. Há um estudo que comprova que o chocolate, consumido com moderação, é claro, pode fazer bem ao coração humano.
Chocolate na prevenção de doenças cardíacas e derrames
De acordo com uma pesquisa feita na Alemanha, o chocolate pode ser bom para o coração, para a grande felicidade dos amantes desse “manjar dos deuses”. O estudo levou oito anos para ser concluído, e a equipe de pesquisa acompanhou a saúde de quase 20.000 pessoas que mantêm o hábito de comer essa guloseima. Os pesquisadores compararam a quantidade de chocolate composta na dieta para o número de ataques cardíacos e derrames que as pessoas tinham. Segundo o pesquisador Brian Buijsse: “A boa notícia é que o chocolate não é tão mau como se costumava pensar, e pode até reduzir o risco de doenças cardíacas e derrame”.
Ainda de acordo com o pesquisador, a equipe descobriu que o chocolate escuro era o tipo mais saudável para comer: “o chocolate escuro apresenta efeitos fantásticos, já o chocolate ao leite apresenta menos, e o chocolate branco não possui efeitos”, disse ele.
O estudo alemão revelou que as pessoas que comiam chocolate (em barra, e uma por semana), reduziam o risco de ter um ataque cardíaco em 27%. O risco de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) foi reduzido em até 48%. Os especialistas em nutrição acreditam que o que faz bem ao coração são os flavonoides compostos no chocolate.
Flavonoides ou bioflavonoides é a designação dada a um grande grupo de metabólitos secundários da classe dos polifenóis, componentes de baixo peso molecular, e que são encontrados em várias espécies vegetais. Os diferentes tipos de flavonoides são encontrados em frutas, flores e vegetais em geral, bem como em alimentos processados como vinho e chá.
Os flavonoides são encontrados nas sementes de cacau, por isso o chocolate escuro tem mais efeito, pois possui mais cacau. O chocolate ao leite, por sua vez, tem mais gordura do que cacau.
A pesquisa também mostrou que esses flavonoides presentes no chocolate também ajudam na redução da pressão arterial (mesmo efeito produzido pela teobromina). Entretanto, Buijsse alerta quanto ao consumo excessivo de chocolate: “Comer quantidades elevadas de chocolate mais contribuem para um provável ganho de peso que qualquer outra coisa. O ideal seria que as pessoas começassem a comer chocolate em pequenas quantidades substituindo, de preferência, outros alimentos de alto teor calórico como lanches ou outros tipos de doce”.
Qual é a conclusão que podemos tirar disso? Primeiro, não dê chocolate aos cães. A teobromina contida nesse doce faz mal a eles, e, além disso, existem inúmeros alimentos nutritivos e incrivelmente saborosos que farão a alegria de seus mascotes.
Segundo, o chocolate possui pontos positivos e negativos pautados em pesquisas feitas em laboratório, que mostram que você não precisa cortar o chocolate radicalmente da sua vida, mas também não deve cometer o erro de comê-lo aos montes. O excesso é prejudicial em qualquer aspecto, e isso não é segredo para ninguém.
Jornal Ciência

Não cortar cutículas é hábito saudável e facilita manutenção das unhas




Influenciadas pelas europeias e americanas, cada vez mais brasileiras aderem à "nova manicure", aquela na qual as cutículas são mantidas intactas. O hábito de tirar a pele ao redor da unha é tipicamente brasileiro, existe por motivos puramente estéticos e tem contraindicações. A principal delas diz respeito à saúde. É que a cutícula forma uma barreira de proteção que impede a entrada de fungos e bactérias no organismo, evitando doenças. "Além disso, é na região da cutícula que está localizada a matriz da unha. Inflamações ou traumas nesta área podem ocasionar alterações no formato da unha e o surgimento de estrias, ondulações e descolamentos", diz o dermatologista Marcelo Bellini, de São Paulo. Outra vantagem de não tirar as cutículas é a praticidade. Acredite, manter as mãos sempre belas torna-se muito mais fácil. "Não tem mais aquilo de deixar as mãos de molho, cortar e rezar para não 'tirar bife', etc", enumera a blogueira Daniele Honorato, do blog Unha Bonita.


Pra começar
Aderir à tendência é fácil. Mesmo quem sempre cortou as cutículas com alicate pode eliminar o hábito agora mesmo. Basta fazer uma última limpeza nas unhas. Para isso, tenha em mãos um amolecedor de cutículas, uma espátula ou palitinho de laranjeira, além de um alicate afiado. Espalhe o amolecedor generosamente sobre toda a pele ao redor dos dedos e aguarde de 3 a 5 minutos. Com uma espátula, "varra" toda a pele que está em excesso, limpando bem. Então, com um alicate afiado, corte superficialmente as pontinhas da pele que saltou, tomando o cuidado de eliminar apenas o excesso da cutícula.


E o esmalte?

Parece complicado espalhar o esmalte numa unha com cutícula? Se elas estiverem hidratadas e bem cuidadas, o processo é bem simples. Daniele Honorato ensina: "Passe bastante creme hidratante nas mãos e massageie bem, dando ênfase às pontas dos dedos. A seguir, com a ajuda de uma espátula ou palitinho de laranjeira, faça o contorno das cutículas de todas as unhas. Esse cuidado vai facilitar a limpeza do excesso de esmalte depois. Antes de começar a esmaltar, limpe apenas a base da unha com um algodão embebido em removedor para tirar qualquer resíduo do creme e o esmalte fixar melhor". Então, basta aplicar a base e o esmalte, normalmente. Retire o excesso com a ponta do palitinho e, em seguida, limpe ao redor com o mesmo palitinho envolvido em algodão e removedor.


Manutenção

Repita o processo de afastamento de cutícula sempre que sentir necessidade. Leve em conta que, no início, o processo é mais frequente, pois a pele está se acostumando com a nova rotina e pode levar um tempo até ela se regenerar e parar de crescer. O palitinho, nesse ponto, pode ser substituído por um esfoliante de mãos e unhas (que vai eliminar a pele morta e ressecada) ou ainda por uma escovinha de unhas, que deve ser passada vigorosamente sobre cada dedo envolvido em uma camada generosa de redutor de cutícula. Depois, é só esmaltar. "Além disso, é importantíssimo hidratar as cutículas diariamente com um produto específico para isso", diz Raíssa de Mello João, sócia proprietária e diretora de tendências do Cheers Nail Club, em São Paulo (SP). Uma dica é sempre ter à mão um produto desse tipo - na gaveta do escritório, no banheiro de casa, na bolsa. Assim, sempre que sentir a cutícula ressecada, massageie um pouco sobre a pele.

No salão
É claro que deixar de tirar a cutícula vai eliminar boa parte do trabalho de uma manicure profissional. E isso é bom para elas - até porque o salão continua imprescindível para quem quer ter unhas mais bonitas. "Manicure não é uma profissional para fazer cortes e, sim, embelezar as unhas. Uma vez que as cutículas já estão ok, ela pula esse passo e parte para as cores, a nail art, etc", pondera Daniele. No entanto, para quem ficar insegura, a dica é procurar salões cujas profissionais tenham familiaridade com esse tipo de manicure. "No Cheers Nail Club, as manicures são treinadas para não retirar as cutículas. Nosso procedimento consiste em descolar as cutículas da unha - e não empurrá-las, para não danificar as unhas-, além de esfoliação e hidratação nas mãos e cutículas", explica Raíssa.


Carol Salles

Em vez de investigar seu filho adolescente, construa uma relação de confiança com ele



Se o seu filho adolescente já pediu para você parar o carro na esquina da escola, longe do olhar dos colegas, recusou-se a viajar com a família ou a participar de um almoço dominical na casa dos avós, você já sentiu na pele que não tem mais conhecimento sobre todos os passos do indivíduo que colocou no mundo, pois ele cresceu.
Na adolescência, os filhos costumam se afastar do núcleo familiar, pois descobrem sua individualidade, querem explorar novos universos e, para isso, precisam estar sozinhos. Apesar de situações difíceis de serem administradas pelos pais --assombrados pelo medo de que algo ruim aconteça--, enveredar pelo caminho da vigilância exagerada em nada contribui para que os dois lados atravessem essa fase.
É natural que os pais estranhem e, muitas vezes, não saibam lidar com essa nova situação. "Os adolescentes se afastam dos pais porque eles descobrem um outro lado dentro deles. Têm pensamentos, sensações e sentimentos desconhecidos. Há, também, a questão hormonal. Por isso, é uma fase marcada por solidão", afirma Miguel Perosa, professor de psicologia da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

Alarmados pela falta de controle, muitos pais utilizam métodos pouco recomendáveis, como investigar a vida do filho, seja pela internet, mexendo no celular, na mochila, nos armários e até os seguindo na rua. "Isso de nada adianta e, além de gerar grande ansiedade e uma certa neurose nos pais, acaba quebrando a confiança por parte dos filhos."

Segundo Perosa, não há motivo para bancar o detetive. "Os pais têm a fantasia do controle absoluto e imaginam que os filhos escondem algo deles. Isso acontece porque a relação é de desconfiança de ambos os lados. Os adultos têm todo o controle quando os filhos são crianças. Depois, esse poder diminui muito", diz o psicólogo.

Uma boa conversa

É preciso ouvir mais e falar menos. Os pais precisam entender o significado do silêncio do filho; saber discernir se é uma reclusão, porque o adolescente quer compreender sozinho o que se passa com ele, ou se é uma dificuldade de comunicação. "O fundamental é conversar. O diálogo é a melhor solução, mas sem criticar ou julgar", diz o psicólogo Miguel Perosa.
Evitar a vigilância exagerada não significa deixar de acompanhar o que se passa com seu filho. Adolescentes não toleram o que costumam chamar de invasão de privacidade. Saber que os pais estão bisbilhotando suas coisas faz o jovem se sentir desrespeitado, e ele se afasta.
Um exemplo: não vasculhe a bolsa da sua filha, pois as chances de você encontrar um preservativo existem --o que tem seu lado positivo, dependendo da idade. Para não levar sustos nem construir uma relação de desconfiança, o melhor é conversar, sempre. Fale sobre sexualidade e pergunte se ela quer ir a um ginecologista. Assim como sexo, muitos outros assuntos devem ser abordados: drogas, tatuagem, piercing, baladas, namoro etc.

Valores da infância

A adolescência é a fase da experimentação e das pequenas transgressões. Os jovens precisam errar para aprender e os pais não precisam saber de tudo. "Se o ambiente em casa é tranquilo, o relacionamento é aberto, a tendência é que os adolescentes conversem com os adultos", afirma o psicólogo Antonio Carlos Amador Pereira, também da PUC-SP. Mas, mesmo assim, há coisas que eles não contam, pois preferem ter sua intimidade preservada ou dividir certos assuntos com amigos. 
A educação dada pelos pais desde a infância mostrará os resultados na adolescência. "Se eles souberam passar valores básicos, como moral, ética, respeito, honestidade, responsabilidade, os jovens os terão em mente para sempre e, assim, capacidade de julgar o que é bom ou não", diz Pereira.

Não perca a autoridade

É claro que os perigos existem e os pais precisam observar e orientar os filhos adolescentes. Os sinais de que há algo errado podem ser muitos: mudanças repentinas de comportamento sempre merecem atenção e uma avaliação mais profunda.
De acordo com a psicóloga Marina Vasconcellos, do Instituto Sedes Sapientiae e da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), é fundamental que o adolescente tenha consciência do afeto dos pais e de que pode contar com eles, mas sem confundir os papéis. Apesar de compreensivos e respeitadores do espaço do adolescente, eles têm uma autoridade, que não pode ser questionada ou ameaçada.


“Chega uma hora em que os pais têm de fazer valer as regras e dizer: desliga o computador, vá dormir, tem de estudar. É isso e ponto final. Não adianta querer quebrar essa autoridade e fazer o papel de bonzinho o tempo todo. O adolescente precisa de compreensão, mas de mão firme também."


Soluções para acabar com a bagunça no quarto das crianças


Quarto de criança não precisa ser sinônimo de bagunça. Se você não tem ideia de por onde começar a organização, confira algumas dicas.

- Organize o espaço por áreas, como: cantinho da TV, de estudo , leitura e brincadeiras. Dessa forma, será mais fácil colocar as coisas em ordem, já que tudo terá seu exato lugar;

- Aposte em móveis baixos, como prateleiras e gavetas, pois são ideais para que as crianças possam pegar e guardar os brinquedos sem dificuldade;

- Guarde objetos e brinquedos pouco usados em lugares mais altos, deixando assim mais espaço livre no chão;

- Coloque etiquetas em caixas, baús e gavetas, assim será mais fácil para a criança na hora de guardar;

- Use cabideiros ou mancebos para pendurar mochilas e bolsas;

- Utilize baús com rodinhas ou caixas, que possam ficar armazenados sob a cama ou dentro dos armários. O material pode ser plástico ou MDF, que além de serem mais baratos, são mais fáceis de limpar;

- Separe roupas por estação, guardando em lugares mais altos as que não serão usadas no momento;

- A cada fim do ano, eleja com seu filho as roupas e brinquedos que não servem mais e doe para abrir espaço no quarto.

sábado, abril 18, 2020

Ser bom é fazer com que pessoas sintam felicidade em viver *Kie Kume


Em qualquer profissão, em qualquer situação, procure sempre cultivar sentimentos de justiça em relação à família, aos colegas ou aos subordinados. Ser justo é saber compreender os que nos cercam, é trabalhar por sua felicidade. Ser justo é também ter a coragem de usar um remédio amargo para reverter uma situação difícil, seja na família, na empresa ou na comunidade em que vivemos. A verdadeira justiça é a que nasce da Verdade. Começa com a consciência de que somos filhos de Deus. É a “justiça do bom coração”, diz o autor japonês Ryuho Okawa em seu livro “As Leis da Justiça”.
Em outro de seus livros, “O Renascimento de Buda”, lançado na última Bienal do Rio, Okawa diz que “os iluminados não julgam o próximo. Os iluminados não tentam machucar as pessoas. E estão sempre prontos a oferecer uma boa palavra. São ignorantes os que lançam veneno no coração das pessoas. Ser bom é fazer com que muitas pessoas sintam felicidade em viver”. Para o autor, a Grande Compaixão é “enxergar o sofrimento e a tristeza do próximo e derramar lágrimas por ele”.
As leis humanas mudam de uma nação para outra, de uma época para outra, seguindo tradições e costumes. Uma atividade pode ser considerada ilegal em um país, não em outro, como, por exemplo, em relação ao casamento entre pessoas do mesmo sexo ou ao uso controlado de drogas. Já a justiça que nasce de um coração bom e compreensivo é eterna, porque se preocupa com a realização e a felicidade dos outros.
“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão saciados; bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia”, disse Jesus em seu conhecido Sermão da Montanha. Traduzindo essa mensagem para o mundo de hoje, poderíamos dizer “bem-aventurados” os que lutam por um mundo melhor, por justiça social, pela divulgação de ideias que conduzem à Verdade e à felicidade. Bem-aventurados todos os pais, todas as pessoas, governantes e governados, que seguem esse caminho. Construirão famílias, comunidades e nações mais prósperas e felizes.
No mês de outubro celebramos o dia das Crianças, que precisam de exemplos de retidão e justiça para moldar um caráter que as capacite a tornar nosso país e nosso mundo um lugar melhor para se viver. Que os pais consigam ser, ao mesmo tempo, exigentes, justos e compreensivos no desafio de proporcionar aos filhos uma educação plena, que inclua formação científica, cultura, história e valores morais. O mesmo desafio é dos professores, cujo dia também comemoramos em outubro. Eles têm boa parte da responsabilidade de formar pessoas transformadoras.
O mundo está sedento de justiça. Há minorias que não têm seus direitos respeitados. Há centenas de milhares que não possuem uma moradia digna. Há milhões que estão à margem do desenvolvimento. O mundo anseia pelo surgimento de governantes justos, que se preocupem com os excluídos. A Justiça que vem de Deus paira acima das leis humanas. É praticada com sabedoria, humildade e compreensão, com a consciência de que devemos, sim, atacar o pecado, mas sempre abraçando o pecador e dando-lhe condições para que volte a trilhar o caminho do bem. Quem de nós não cometeu erros ao longo da vida? Atire a primeira pedra quem não tiver pecado, disse Jesus a um grupo de seu tempo que queria apedrejar uma prostituta.
Todos nós somos chamados a cultivar sentimentos mais nobres em nossos corações. Todos nós somos chamados a participar da construção de um mundo melhor e mais justo. Se cada árvore produzir seus frutos, se cada um deixar germinar em seu coração as sementes do bem, estará formada a floresta do amor.
Kie Kume é gerente da editora IRH Press do Brasil, que publica em português as obras de Ryuho Okawa.  
 

O que é Pneumonia química?



Diferente das pneumonias mais conhecidas, a pneumonia química não é causada por vírus ou bactérias, mas sim pela inalação de substâncias agressivas ao pulmão, como a fumaça, agrotóxicos ou outros produtos químicos. 

Quando aspiradas, essas substâncias vão para os pulmões e inflamam os alvéolos - estruturas que fazem o transporte do oxigênio para o sangue. Essas infecções dificultam as trocas respiratórias, causando a pneumonia e a insuficiência respiratória. Diferente da pneumonia bacteriana, cuja a bactéria afeta apenas uma parte do pulmão, a pneumonia química pode comprometer todo o órgão.
A pneumonia por aspiração é outra forma de pneumonia química. Esse tipo é causado quando as secreções orais ou o conteúdo do estômago é aspirado para os pulmões. A inflamação vem dos efeitos tóxicos do ácido gástrico e das enzimas sobre o tecido do pulmão. Bactérias do estômago ou da boca também podem causar uma pneumonia bacteriana.
Sintomas de Pneumonia química
Os principais sintomas de uma pneumonia química são tosse e falta de ar - esses valem para todos os tipos de intoxicação. No entanto, uma série de outros sinais pode aparecer, dependendo dos seguintes fatores:
·         Tipo e força da química
·         Ambiente de exposição (ar livre, lugar fechado, etc)
·         Tempo de exposição (segundos, minutos, horas)
·         Substância de contato (gases, líquidos, etc)
·         Medidas de proteção usadas (no caso de trabalhadores do campo, por exemplo)
·         Histórico médico e presença de outras doenças.

Dependendo dos fatores citados acima, a pneumonia química pode apresentar também esses sintomas:
·         Irritação no nariz, olhos, lábios, boca e garganta
·         Tosse seca
·         Tosse úmida, produzindo muco claro, amarelo ou verde
·         Tosse úmida, com secreção rosada na saliva e presença de sangue
·         Náuseas ou dor abdominal
·         Dor no peito
·         Respiração dolorosa
·         Dor de cabeça
·         Sintomas de gripe
·         Fraqueza ou desorientação.

Os sintomas da pneumonia química podem demorar dias para aparecer – no caso da fumaça, por exemplo, pode levar até três dias para o corpo manifestar irritações na garganta ou secreções levemente rosadas, fora a tosse e a falta de ar. 
Em casos mais graves, também é possível observar esses sintomas:
·         Febre
·         Queimaduras na boca, nariz ou pele
·         Pele pálida e lábios suando
·         Pensamento alterado e raciocínio comprometido
·         Inconsciência
·         Inchaço dos olhos ou língua
·         Voz rouca ou abafada
·         Saliva espumosa resultante de tosse forte.

   Fonte: site minhavida.com.br

Ser Feliz - Você tem coragem ou desculpa? *Cynthia Lemos


No meu caminhar muitas vezes estive diante de altos e baixos.

Diante de uma espera de algo externo para preencher meu vazio interno, o buraco enorme que habitava dentro de mim. Muitas vezes tentei supri-lo com dinheiro, comida, conhecimento técnico, roupas de marca, relacionamentos. Mas me frustrei, briguei, perdi, chorei.

Até que um dia parei de procurar fora de mim. Não me lembro exatamente o momento, dia ou situação... Um dia no curso de psicologia, resolvi iniciar a jornada do autoconhecimento, através da análise (processo terapêutico com psicanalista).

Ali iniciava um entendimento, com certeza o maior que eu podia ter na vida! A compreensão sobre a importância de assumir responsabilidades.

Saber que ser feliz era um processo, uma jornada interna, e somente isso me faria entender, que era minha e unicamente minha, a responsabilidade de ser feliz.

Que não tinha como vir de outro lugar, senão de dentro de mim a conexão com algo maior, com o preenchimento, a paz, a mansidão e leveza que eu tanto procurava fora. Estava dentro, a cada descoberta, a cada sofrimento de quando “caiam as fichas”... Quantas vezes chorei, sequei, esvaziei por dentro, fiquei oca, e precisava, para me preencher de algo de valor, de SER.

Esse artigo tem como objetivo conversar com você, que ainda acredita que a receita para ser feliz está na busca externa.

Nesse caminhar do autoconhecimento, uma das maiores habilidades que considero ter adquirido, está na perspicácia em observar, primeiro a mim mesmo, minhas atitudes e consequentemente, observar o meio.

Observei, por exemplo, casais, que decidiram ter um filho, acreditando que este poderia renovar e salvar o casamento. Em outros casos, nem precisamos ir tão longe, podemos pensar  na própria cerimônia de casamento, que às vezes é idealizada pelo casal ou um deles como se fosse a garantia de amor incondicional e eterno,  sem muitas vezes compreenderem que na verdade o amor é um processo de dentro para fora, e começa inicialmente através do amor próprio, de estar seguro e preenchido consigo mesmo.

Outro exemplo é o que acontece no movimento incessante, incansável de ser feliz de fora para dentro, como a procura pelo tão sonhado prêmio acumulado da loteria, demonstrado pela numerosa fila da lotérica, que dá voltas na quadra.

Soluções mágicas e fáceis.

Soluções sem comprometimento, sem sacrifício: À espera de um milagre.

Temos dificuldade de lidar com a complexidade envolvida naturalmente no processo de conquistar algo, sim é um processo, e como todo processo requer tempo, comprometimento e dedicação.

O que você precisa é tomar consciência de que a sua mente é como um grande computador, e você é o comandante/líder dele, e como tal para ser utilizado em sua plenitude e funções, você precisa assumir a liderança de si mesmo, e não ser mais o empregado do seu corpo e das necessidades imediatas, pois o seu corpo é como a carcaça do computador de última geração, que sem um sábio operador incapaz de explorar todo seu potencial, continuará a achar que ainda falta algo, um acessório, uma atualização de software, mais uma faculdade, mais um companheiro (a), mais uma promoção de cargo, ou outras tantas infinitas buscas externas, como as que citamos aqui, sendo que tudo que você precisa já está disponível, já está a seu alcance, você só precisa estar aberto, ou seja, disposto a assumir o comando, você precisa decidir operar e ter a coragem de assumir responsabilidades.

Não existe outro caminho, se você quiser ser feliz; você terá que iniciar a jornada do autoconhecimento com todas as suas consequências! Ah e essa jornada não tem nada a ver com os contos de fada do "felizes para sempre", mas para compreender isso, só estando nela!

Eu lhe desafio!


Você tem coragem ou tem desculpa?

*Cynthia Lemos é Psicóloga Empresarial e Coach na Grandy Desenvolvimento Humano. Email: cynthia@grandy.com.br