Follow by Email

domingo, agosto 28, 2016

Vivendo sem dinheiro: conheça pessoas que abandonaram o modelo de vida padrão e gostaram


É impossível viver sem dinheiro? Depende do seu estilo de vida. O administrador irlandês Mark Boyle é um dos grandes expoentes de um movimento de pessoas que têm um padrão de vida confortável, mas decidem, por opção própria, viver sem dinheiro. Criador do portal Freeconomy, um site de compartilhamento de espaços, habilidades e ferramentas, ele decidiu passar um ano totalmente sem dinheiro ao julgar que o modelo econômico atual estaria destruindo a natureza e arruinando a vida dos semelhantes.

“Eu estava em uma época de questionamentos, pensando sobre todos os problemas do mundo: destruição das florestas, trabalho forçado, extinção dos recursos da natureza. Estava pensando nos problemas ecológicos e sociais, e percebi que o dinheiro era um fato muito importante dentro disso, ele nos separa do que consumimos. Mas não adiantava apenas falar o que eu pensava. Acredito muito na frase de Gandhi: “Seja a mudança que você quer ver no mundo”. Então decidi que eu ia viver do jeito que eu acreditava, sem dinheiro. Nós não vemos os efeitos de nossas compras no ambiente e podemos muito bem viver sem que seja preciso comprar, comprar e comprar”, afirma Boyle em seu livro “O Homem sem Grana” (editora Best Seller), cujos lucros foram revertidos para a criação da comunidade Freeconomy.

O ativista, que após se formar trabalhou durante seis anos gerenciando uma empresa de alimentos orgânicos no Reino Unido, escolheu o Dia Mundial Sem Compras (celebrado em 29 de novembro), em 2008, para abandonar quase todos os seu bens materiais e dar início ao seu novo estilo de vida, em que dependeria do seu esforço físico e habilidades manuais para conseguir todas as suas necessidades básicas: transporte, moradia, saúde, higiene, alimentação. Como sua principal meta era disseminar a ideia de que viver sem dinheiro é bom, ele optou por manter apenas um notebook (que carregou com energia solar e conseguiu acesso a banda larga prestando serviços a uma fazenda) e sua bicicleta.


Viver sem dinheiro fez com que ele perdesse a namorada, já que “é difícil ter vida social e viajar para vê-la se você só usa a bicicleta como transporte e se alimenta com o que planta”. Mas a experiência não foi traumática. O projeto, inicialmente pensado para durar um ano, acabou sendo aplicado para três. E Boyle afirma que só voltou a mexer com dinheiro para poder dar forma a uma comunidade onde todos vivam 100% da terra. “Os anos que vivi sem dinheiro foram os mais felizes e mais saudáveis da minha vida.”

Ainda que distante da filosofia do “mainstream”, o pensamento de Boyle vai aos poucos ganhando adeptos. Ele conta que em 2008, quando a crise econômica estourou no mundo, o movimento teve um período de rápido crescimento. Segundo ele, quando a economia normal se deteriora, as pessoas começam a procurar por outros modos para viver. Quando muita gente não tem dinheiro, também cresce o interesse por saber como viver sem ele.



Escambo
Quem também optou por uma vida sem dinheiro foi a família alemã Fellmer. Para protestar
contra o que eles chamam de sociedade de consumo, o jovem casal Raphael e Nieve (foto) decidiu viver apenas de escambo, ou seja, trocando suas habilidades por coisas primordiais para a sobrevivência. O aluguel de um pequeno porão em Berlim, por exemplo, é pago com serviços domésticos, como cuidados com o jardim e reparos na residência principal.

Raphael conta que sua intenção não é convencer as pessoas a viver sem dinheiro, mas inspirá-las a enxergar no que estão pecando pelo excesso para que façam as mudanças que melhor se encaixem em suas vidas. Para disseminar sua mensagem, o ativista criou um site, o Forward the (R)evolution, em que fala a respeito do problema dos resíduos sólidos e do consumo.

Nascido em uma família de classe média alta alemã e formado em Estudos Europeus, Raphael só usa dinheiro quando não encontra alternativa. 

Também alemã, Heidemarie Schwermer (foto), de 73 anos, decidiu viver sem dinheiro há quase duas décadas. No começo, a ideia era que a experiência durasse apenas 12 meses, mas, assim como aconteceu com o administrador Mark Boyle, a vida sem dinheiro se mostrou muito mais interessante. “Foi uma grande libertação”, afirmou em entrevista à BBC. “O melhor é a sensação de abertura. Não sei o que acontecerá à noite, nem na manhã do dia seguinte. Não sinto medo, e sim uma grande curiosidade.”

A experiência deu origem a três livros, cujos lucros foram doados a instituições de caridade e à produção do documentário “Vivendo Sem Dinheiro”, exibido em 30 países.

Professora e psicoterapeuta, Heidemarie sempre teve uma vida confortável, e chegou a ter mais de um carro na garagem. No entanto, ao perceber que sua vida era regida muito mais pelo ter do que pelo ser, vendeu a casa, cancelou as contas no banco e dividiu o dinheiro entre os filhos. Os móveis foram oferecidos a vizinhos e amigos, e fez doações aos mais necessitados.

A partir de então, começou trocando coisas: oferecia seus serviços, desde limpar casas até ajudar as pessoas com problemas pessoais, em troca de teto e comida. Agora ela diz que não se trata exatamente de trocar, mas simplesmente compartilhar. "Dou o que quero dar e me dão o que eu preciso. Muita gente tem problemas ou está sozinha. Eu as escuto e as ajudo a pensar sobre o que querem fazer com suas vidas”, diz ela. "É verdade que são os outros que ganham salários para pagar o que eu como, mas eu também trabalho todos os dias. Faço coisas para as pessoas. No mundo ocidental há muitas pessoas que se sentem isoladas, e eu as ajudo com minha presença. Posso ser uma mãe, uma irmã, uma amiga, o que precisarem."

FREECONOMY
O portal Freeconomy conta hoje com 45.414 membros em 171 países, 545.449 habilidades,
112.043 ferramentas e 716 espaços. Mas mais do que criar um site, o desejo de Mark Boyle é formar uma comunidade em que as habilidades das pessoas sejam capazes de garantir a mesma segurança que o dinheiro traz. O ativista defende que as pessoas precisam de dinheiro para ter o que comer, para pagar por um tratamento médico ou até mesmo para comprar uma cadeira.

Porém, se puderem viver em uma comunidade na qual um dos moradores possa prestar serviços médicos, outro possa plantar e produzir alimentos e um terceiro saiba produzir uma cadeira, não será preciso ter dinheiro. “Não acho que devamos apenas trocar habilidades. A intenção não é que eu só ganhe a cadeira se fizer algo para a pessoa que sabe confeccioná-la. Minha ideia é que as pessoas passem a confiar mais umas nas outras e comecem a se ajudar e trocar favores, sem esperar nada em troca, mas com a certeza de que sempre haverá alguém disposto a ajudá-las, por pura bondade.”

A comunidade alternativa Freeconomy adota os seguintes princípios:

1) Não precisamos do dinheiro para sobreviver, podemos compartilhar habilidades e conhecimentos práticos em vez de dinheiro e produtos;

2) Dar sem esperar nada em troca, criando laços afetivos com sua comunidade;

3) Caso você não decida viver de forma tão radical, prefira produtos naturais de pequenos produtores da sua comunidade local em substituição aos das grandes corporações.


Fonte:

Casos de dengue e zika dão salto em Mato Grosso


O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) apontam que os casos de dengue e zika vírus em Mato Grosso aumentaram 160%.

em 2015,em igual período do ano, foram 9.316 casos de zika, e até agora, em 2016 já foram registrados 24.267 casos. O registro de casos de dengue também teve aumento, até este período já teve uma elevação de 15%, em relação ao mesmo período do ano passado, que foi de 22.571- em 2015, em 2016, já foram 25.889 casos.
A febre chikungunya também registra grande aumento de casos em comparação com 2015. O acréscimo chega a 295%, sendo que em 2015, houve 324 casos, e em 2016, já somam 1.280 notificações.
Seis municípios não registraram casos de dengue e estão classificados como silenciosos. São ele: Jangada, Nossa Senhora do Livramento, Idiavaí, Santa Terezinha, Conquista D´Oeste e Figueirópolis D´Oeste.
Os municípios que ainda apresentam como silenciosos para zika este ano são: Glória d'Oeste; Indiavaí; Gaúcha do Norte; Santo Afonso; Canabrava do Norte; Santa Cruz do Xingu; Santa Terezinha; São José do Xingu; Vila Rica; Alto Araguaia; Ponte Branca; Castanheira; Cotriguaçu; Vale de São Domingos e União do Sul.

Ainda estão silenciosos para a notificação de febre chikungunya 77 municípios, três apresentam incidência acumulada que os classificam como alto risco sendo eles: Acorizal Querência e Campo Novo do Parecis.

Seleção de piadas; vamos sorrir?






.

Estava uma família velando o corpo de uma velhinha
bem magrinha, quando chega um bêbado e põe-se ao lado
do caixão e atentamente ouve os familiares dizendo:
- Pobrezinha, morreu como um passarinho.
Alguns minutos depois, chega outro bêbado e se instala
ao lado do primeiro. O segundo bêbado cutuca o outro
que estava lá a mais tempo, e pergunta:
- Morreu de quê?
O outro responde:
- Me parece que foi de estilingada ...

O bêbado:
- Seu guarda, pode me dizer onde é o outro lado da rua?
O guarda...
- É daquele lado.
- Úe, eu estava lá e me disseram que era aqui.

Tudo começou em um clube:
Tinha um homem bebendo,e depois de muitos goles,e já embriagado e muito apertado para ir ao banheiro, pergunta ao garçom aonde que era o banheiro? Como ele estava muito apertado nem ouviu bem o que o garçom disse e saiu correndo, chegando do outro lado do clube deu de frente com a piscina e urinou, de repente vem um segurança negão,forte e alto, e disse que ele não podia fazer isso, na hora que ele virou para olhar,caiu na piscina, apavorado gritou: NÃO DÁ DESCARGA NÃO,EU ESTOU AQUI! logo o segurança pulou para salvá-lo,foi nadando, quando chegou e agarrou o bêbado, ele gritou: SAI PRA LÁ COCÔ!


 www.siqueiranews.com

Havia três bêbados, um loiro, um moreno, e um negão. No final de uma festa a noite em um clube estavam os três já saindo quando apareceu um gênio e lhes falou: aquele que correr e pular na piscina e fazer um pedido esse será concedido.
Então foi o moreno correu pulou e disse Kaiser! e mergulhou na piscina de Kaiser. Depois foi o negão correu pulou e disse caipirinha! e mergulhou em caipirinha. Agora foi o loiro pegou bastante distância correu quando ele ia pular tropeçou em uma pedra e disse!! merda....


 www.siqueiranews.com


Por que eu bebo? - Eu bebo porque sou egoísta - Gosto que o mundo gire em torno de mim! - Eu bebo porque sou exigente - E, quando estou bêbado, só vejo mulheres (homens) maravilhosas! - Eu bebo porque sou solidário - Me preocupo muito com o sustento dos milhões de funcionários das empresas de bebidas alcoólicas e de suas pobres famílias, em vez de ser egoísta e me preocupar com meu fígado. - Eu bebo pra esquecer - Só não me pergunte o quê, porque eu já esqueci! Viu como funciona?  - Eu bebo porque adoro futebol - E pra aguentar o meu time, só bebendo mesmo! - Eu bebo porque sou casado - Precisa explicar? 
 www.siqueiranews.com

Na noite passada, fui convidado para uma reunião com a galera e disse ao meu pai que estaria de volta cedo. Prometi! Mas as horas passaram rápido: o assunto rendendo, o som legal e as bebidas rolando soltas. Por volta das 3 da manhã, bêbado feito um 'gambá', nem sei como fui pra casa. Mal entrei e fechei a porta, o cuco no hall disparou e 'cantou' 3 vezes. Rapidamente, percebendo que meu pai poderia acordar, eu fiz 'cu-co' mais 9 vezes. Fiquei realmente orgulhoso de mim mesmo por ter uma ideia tão brilhante e rápida (mesmo de porre) para evitar um possível conflito com ele. Na manhã seguinte, meu pai perguntou a que horas eu tinha chegado e eu disse a ele 'meia-noite'. Ele não pareceu nem um pouquinho desconfiado. Ufa!! Daquela eu tinha escapado! Então, ele disse: -'Nós precisamos de um novo cuco'. Quando eu perguntei porque, ele respondeu: -'Bom, esta noite nosso relógio fez 'cuco' 3 vezes, então disse 'CAR*LHO!!!', fez 'cuco' mais 4 vezes, riu , cantou mais 3 vezes, riu de novo, cantou mais 2 vezes. Tropeçou no gato, chutou a mesinha da sala, arrotou forte e deu uma vomitada no tapete.


Senador de Mato Grosso passa mal e é diagnosticado com diverticulite




A assessoria do senador Wellington Fagundes emitiu nota esclarecendo sobre o estado de saúde do político que ontem se sentiu mal, quando participava de sessão no senado que ouvia a testemunha de defesa da presidente afastada, Dilma Rousseff.

A nota explica que depois de ser atendido pelos médicos de plantão do senado, Wellington foi submetido a vários exames de ponta, e foi diagnosticado com diverticulite. 

Lei a integra da nota:

NOTA A IMPRENSA

Na noite deste sábado, 27, o senador Wellington Fagundes (MT), líder do Partido da Republica, deu entrada no Hospital Brasilia, após passar pelo Serviço Médico do Senado Federal. O parlamentar acompanhava a oitiva da testemunha de defesa da presidente afastada Dilma Rousseff quando sentiu dores abdominais.

O senador foi atendido inicialmente pelo médico Gustavo Korst, do corpo médico do Senado e foi encaminhada a unidade hospitalar, onde foi recebido pela médica Fernanda Breder Oliveira Nadaf e submetido a um exame de tomografia computadorizada e outros exames complementares.

Wellington foi diagnosticado com Diverticulite,  inflamação caracterizada principalmente por bolsas e quistos pequenos e salientes da parede interna do intestino.

Internado e diagnosticado, o senador encontra-se, segundo os médicos que o acompanham, em quadro estável, sob medicação adequada ao tratamento, mas ainda sem previsão de alta.


Espera-se para este domingo, pela manhã, a divulgação de boletim médico pelo Hospital Brasilia.


Asteroide de 40 metros pode se chocar com a Terra em 2017



As chances são baixas, mas existem. E, pelo tamanho do problema, assustam. Especialistas afirmam que um asteroide do tamanho da Estátua da Liberdade, que fica nos EUA, pode atingir a Terra em 2017. Não se sabe onde aconteceria o choque e nem o quanto isso afetaria a vida no local.



A chance de o asteroide se chocar com a Terra é estimada em uma em um milhão. O impacto, acreditam os especialistas do Observatório McDonald da Universidade do Texas, seria maior do que o causado pelo asteroide que caiu na Rússia em 2013 e fez com que 1200 pessoas fossem hospitalizadas.



“O tamanho é estimado pelo seu brilho, mas não sabemos exatamente a refletividade. Assim, pode ser maior ou menor do que esperamos, tendo entre 10 ou 40 metros”, afirma Judit Györgyey-Ries, especialista do Observatório.

Yahoo

sábado, agosto 27, 2016

Cientistas encontram planeta parecido com Terra e vizinho do Sol




Cientistas descobriram, em um sistema solar “vizinho” do Sol, um planeta maior que a Terra e que tem condições que possibilitam a existência de água e, consequentemente, vida. A descoberta foi publicada na revista científica Nature. 
O planeta, chamado Próxima B, é parecido com a Terra por ser rochoso e pequeno e orbita na estrela mais do Sol, a Próxima Centauri. 
Próxima B pode vir a ser o planeta com possibilidade de vida mais perto do nosso Sistema Solar, segundo cientistas. 
Os estudos foram realizados por 14 anos, entre 2000 e 2014, e contaram com observações adicionais feitas neste ano. Cerca de 30 cientistas analisaram dados que foram coletados de dois telescópios do Observatório Europeu do Sul.
Os pesquisadores concluíam que Próxima B tem uma massa equivalente a cerca de 1,3 vez a da Terra. A volta em torno da estrela é finalizada em 11,2 dias.

Mesmo sendo a estrela mais próxima do Sol, ainda assim levariam milhares de anos para chegar até o planeta com a tecnologia atual.
Fonte: Revista científica Nature

Estudo afirma que as chances de divórcio são maiores no verão


Férias de verão. Nós começamos a contar os dias no calendário muito antes da sua chegada, e não vemos a hora de poder relaxar e passar um tempo apenas na companhia do sol e do mar. No entanto, alguns casais podem voltar daquelas duas semanas maravilhosas na praia com mais do que um novo bronzeado e um celular cheio de selfies. Eles podem voltar para casa solteiros, pois de acordo com uma nova pesquisa, o verão é um dos períodos sazonais em que as taxas de divórcio aumentam.

O estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, sugere que os casais têm uma probabilidade maior de desistirem do relacionamento após um período de convivência intensa com a família, como nas férias. Por este motivo, o mês de agosto (mês de verão e de férias escolares no hemisfério norte, onde o estudo foi realizado), é perigoso para aqueles que já estão “à beira do divórcio”.
“As pessoas tendem a esperar as férias com expectativas altas, independentemente das decepções que possam ter enfrentado durante o ano,” explicou a professora de sociologia Julie Brines, uma das autoras do estudo. “São períodos do ano em que há uma sensação de oportunidade para um novo começo, algo diferente, uma transição para um novo período da vida. É como um ciclo de otimismo, de certa maneira.”
No entanto, quando as tão esperadas férias não são capazes de atingir as expectativas, esta pode ser a “gota d’água” que faltava para que o casal iniciasse o processo de divórcio.
Julie Brines também acredita que o início do ano escolar em setembro (no hemisfério norte) acrescenta um incentivo extra para os casais com filhos que querem resolver questões relacionadas à guarda das crianças e ao planejamento de datas e horários com os pais antes da volta às aulas.
O estudo também mostrou que agosto não é o único mês “arriscado” no que diz respeito à possibilidade de divórcio. Março, pouco depois das festas de fim de ano, é igualmente problemático.
A razão? Uma das teorias criadas pelos cientistas é de que as pessoas adiam a separação durante momentos familiares importantes, como o Natal. Além disso, muitos casais veem o período de festas como uma chance de “consertar” o relacionamento.
O comunicado de imprensa divulgado pelos autores afirma: “Casais enfrentando dificuldades podem enxergar as festas como uma oportunidade de melhorar o relacionamento e começar de novo”. Eles pensam: ‘Nós teremos um Natal feliz juntos, como uma família, ou levaremos as crianças para acampar em um lugar agradável, e as coisas vão melhorar.’

Por outro lado, o pico de divórcios em março pode ser explicado não porque os casais estavam esperando que as festas acabassem para iniciar o processo, mas por causa das festas em si. Afinal, unir duas famílias para compartilhar um peru natalino e trocar presentes de “amigo secreto” é suficiente para testar até o mais forte dos relacionamentos.
Fonte: Universidade de Washington

Aprosoja apresentou à Secretaria de Infraestrutura sugestão de prioridades de obras em rodovias




A Comissão de Logística da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) se reuniu apresentou ao secretário de Estado de Infraestrutura (Sinfra), Marcelo Duarte, sugestões de prioridades de obras em relação às rodovias estaduais.
O superintendente do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), Daniel Latorraca, apresentou estudo solicitado pela Aprosoja e Movimento Pró-Logística sobre 12 principais rodovias para o escoamento de grãos. São elas: MT-010, MT-020, MT-109, MT-130, MT-140, MT-220, MT-222, MT-339, MT-343, MT-388 e MT-419.
De acordo com o coordenador da Comissão, Antônio Galvan, o critério utilizado para se chegar ao número de rodovias foi a perspectiva de crescimento da produção destas regiões nos próximos anos.
“São áreas que já estão em produção agrícola e que também, segundo o estudo do Imea, devem passar por uma ampliação. Muitas destas rodovias citadas, por exemplo, não têm sequer um estado mínimo de trafegabilidade para que os produtores possam escoar suas produções”, destaca.
A conclusão do estudo aponta, por exemplo, que praticamente 100% destes trechos ainda não têm pavimentação asfáltica, mas que em pelo menos nove deles terão, de médio a longo prazo, um acentuado crescimento no tráfego agropecuário.
Segundo a Sinfra, grande parte das rodovias indicadas pela Aprosoja já se encontram no plano diretor de investimento da pasta. Além disso, de acordo com Marcelo Duarte, a secretaria realizou neste ano nove contratos de manutenção de rodovias estaduais, o que nunca teria ocorrido em governos anteriores.
Na reunião da Comissão de Logística também discutiu o Fundo Estadual de Transporte Habitação (Fethab) Regional, aprovado neste ano. Os produtores puderam sugerir ao secretário de Infraestrutura prioridades para as regiões onde residem. Participaram representantes de mais de 15 municípios de Mato Grosso.

Também foram apresentados pelo diretor executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira, status de hidrovias, ferrovias e rodovias federais que são fundamentais para o escoamento de grãos de Mato Grosso.


No caso das hidrovias, Ferreira falou sobre Arinos, Juruena, Teles Pires, Tapajós, Araguaia, Tocantins e Paraguai. No caso da ferrovia, foi falado sobre a Transcontinental e a Ferrogrão. Já as rodovias federais apresentadas foram BR-158, BR-080, BR-242, BR-174, BR-163.


Click aqui para ler  notícias da primeira página

Servidores municipais de Cuiabá terão 100% do RGA em 2016



Os servidores efetivos e comissionados da Prefeitura de Cuiabá receberão 100% do Reajuste Geral Anual ainda em 2016. O índice da reposição ficará em 9,49%.

No mês maio a prefeitura reajustou os salários em com acréscimo de 5%, a título de Reajuste Geral Anual. Os profissionais da educação tiveram seu reajuste em julho, que é a data base da categoria.

As reposições restantes, segundo o prefeito, serão feitas em 2 parcelas para todo o funcionalismo, incluindo os profissionais  da educação. Em setembro o reajuste será de 2% e em novembro de 2,49%.


A folha de pagamento da prefeitura, com encargos, está hoje em torno de R$ 54 milhões. Segundo o secretário adjunto de Gestão, Eroaldo Oliveira, o aumento na folha de pagamento de setembro, com o reajuste de 2%, será em torno de R$ 820 mil, levando-se em conta apenas a folha líquida, que dá em torno de R$ 41.897 milhões. Com os reajustes o impacto no orçamento até o final do ano é estimado em R$ 10,7 milhões.



Click aqui para ler  notícias da primeira página

Desafios aos futuros prefeitos * Juacy da Silva




As eleições deste ano deverão acontecer  em um contexto totalmente diferente do que foram as eleições de 2012. Naquela época a aliança capitaneada nacionalmente pelo Governo Dilma, tinha como núcleo central o PT; PMDB; PP; PSD; PR;PDT; PCdoB, PSOL  e quase duas dezenas de partidos que compartilhavam/mamavam nas tetas do Governo petista.
Atualmente, com o PT,  Dilma/LULA e seus principais financiadores  de campanha em desgraça, com exceção do PDT, PCdoB, PSOL e Rede, todos lhes  viraram as costas e os deixaram como ratos que abandonam o barco quando o mesmo começa afundar, razão pela qual o PT deverá minguar de tamanho e terá que enfrentar inúmeros problemas futuros.
Outro aspecto que marca  essas eleições municipais é que as mesmas devem ocorrer balizadas pela nova legislação que proibiu o financiamento empresarial de campanha, para , segundo o  espírito da Lei, evitar caixa dois, que sempre foi crime, mas era tratado com vistas  grossas; e também, evitar ou pelo menos reduzir a corrupção e acertos que sempre são cobrados após os eleitos tomarem posse, tudo na forma  de propina e super faturamento de contratos e obras, licitados de forma fraudulenta.
Além disso, todos os candidatos a prefeito, tanto os que não querem deixar o osso para continuarem roendo os recursos minguados das prefeituras, quanto os novatos, que imaginam que o Brasil ainda está em um período de bonança e que as prefeituras tem recursos humanos, técnicos, orçamentários e financeiros para “resolverem” todos os problemas que a população enfrenta.
A primeira coisa que um candidato deve ou deveria fazer, antes mesmo de apresentar seu “plano” de governo, que geralmente é um amontoado de idéias gerais, muitas totalmente irrealizáveis, sem condições financeiras para serem iniciadas e concluídas,como acontece com milhares de obras públicas, federais, estaduais e municipais paralisadas, mal feitas ou realizadas em total desrespeito `as normas técnicas e legais, volto a dizer, a primeira coisa que um candidato deveria fazer é uma análise da conjuntura brasileira, da conjuntura de seus estados e , ai sim, uma análise da conjuntura política, econômica, orçamentária e financeira de seu município.
Nesta análise não pode esquecer que os municípios são os primos pobres, quase miseráveis do país, a prova disso são as “marchas” de prefeitos, ultimamente também imitadas pelos governadores, quando os alcaides, numa demonstração de quase subserviência aos parlamentares federais   Senadores e Deputados federais   e ministros tentam conseguir algumas migalhas de recursos oriundos de convênios ou de políticas públicas que o governo federal tenta realizar. Neste contexto  também essas marchas tentam sensibilizar o Governo Federal para liberar as emendas parlamentares, espécie de moeda de troca entre o apoio que o Executivo federal  precisa e que os  parlamentares utilizam como moeda de troca ou numa linguagem mais direta, compra e venda de votos no Congresso.
Normalmente as eleições municipais servem para debates entre os candidatos, mas a maior parte do tempo, tanto nas manifestações dos mesmos nos meios de comunicação, principalmente na TV , nas rádios, nos jornais, na internet e também nos comícios servem mais para atacar os adversários, acusações, muitas das quais totalmente descabidas, sem fundamentos ou provas concretas, enfim, muito fuxico, baixarias que banalizam as eleições. 
Em lugar dessas demonstrações de baixo nível  caberia aos candidatos, partidos e coligações apresentarem suas propostas, demonstrarem conhecimento da cidade ou do município que pretendem administrar e, mais importante, apresentarem planos viáveis  com dimensionamento de políticas públicas que são realmente de competência dos municípios, planos setoriais com objetivos, metas  de curto prazo, ou seja, que possam e devem ser realizadas dentro dos quatro anos do mandato do futuro prefeito e o que deve  ser feito a médio e longo prazo para a continuidade das ações em curso.
Mais importante ainda, esses planos precisam demonstrar quanto vão custar tais ações e de onde virão os recursos, a começar pelos parcos e minguados recursos da fonte 100; os chamados recursos próprios, oriundos dos tributos de responsabilidade dos municípios: IPTU, ITBI  e ISS.  Os demais são transferências dos Estados, como quota parte do ICMS ou da União, do FPM e convênios.  Empréstimos nem pensar, pois praticamente todos os municípios estão falidos.
Portanto, se os candidatos e futuros prefeitos querem a compreensão e participação da população e também dos servidores públicos municipais para enfrentarem dias mais difíceis, precisam jogar limpo, com transparência, sem mentiras e demagogia e mais do que isto, terem competência e estarem rodeados de gente com competência e zelo pela coisa pública, jamais de ratos e corruptos  como aconteceu com o Governo Dilma/Temer que levou o Brasil a este caos em que nos encontramos!

Juacy da Silva é professor aposentado da UFMT. Email professor.juacy@yahoo.com.br  



Click aqui para ler  notícias da primeira página





Ministro da Agricultura declara apoio a Rossato e anuncia inauguração do escritório do MAPA em Sorriso


O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Blairo Maggi, acaba de anunciar a inauguração de um escritório do ministério em Sorriso, que funcionará junto ao Sindicato Rural. “Rossato garantiu o espaço e, após a eleição, iremos inaugurar o escritório do MAPA no município”, declarou o ministro que completou, “quero deixar aqui o meu compromisso de, se Rossato for reeleito, continuar os trabalhos que já fizemos até agora e faremos muitos mais”.

Para Blairo, Rossato tem respaldo e credibilidade não apenas em Mato Grosso, mas também no Distrito Federal. “Rossato é um grande prefeito, tem uma inserção muito grande na política estadual e tem respeitabilidade aqui em Brasília. Como Ministro da Agricultura, eu o acompanho desde a primeira gestão e continuarei apoiando ele agora. Por isso, amigos de Sorriso, da Capital Nacional do Agronegócio, quero pedir a vocês para que nós reelejamos nosso prefeito Rossato”.

De acordo com o projeto, a unidade do MAPA terá atuação regional, tendo em vista a demanda de atendimento a inúmeros estabelecimentos de produção, comércio e importação de sementes, corretivos e fertilizantes, empresas credenciadas para a realização de pesquisas de agrotóxicos, além de estabelecimentos que fabricam produtos para a alimentação animal e empresas processadoras de produtos de origem animal com inspeção federal, nas áreas de bovinos, suínos, pescados e aves. Ele servirá como um intermediário entre o produtor rural e o Ministério da Agricultura. 

 

Resumo de novelas - 27 de agosto

ÊTA MUNDO BOM
Reprise do último capítulo

HAJA CORAÇÃO
Tancinha despreza Apolo e pede a ele para esquecê-la. Aparício e Agilson tentam se esconder de Rebeca quando ela aparece de surpresa na mansão. Fedora e Lucrécia acusam Rebeca de ser amante de Aparício. Henrique pergunta a Penélope se ela o deixaria caso algum de seus filhos não gostasse dele. Ariovaldo simula um infarto para distrair Fedora e Lucrécia enquanto Agilson tira Rebeca da mansão. Francesca incentiva Tancinha a ficar com Beto quando a filha confessa a atração que sentiu por ele. Carol conta a Shirlei que Felipe terminou o namoro com Jéssica. André nota o interesse de Tamara por Apolo. Aparício fica preocupado ao perceber que alguns membros do Conselho estão a favor de Fedora. Adriana diz a Apolo que precisa conversar com ele. Beto vê Penélope e Henrique conversando e pergunta se os dois se conhecem.
VELHO CHICO
Luzia se lamenta para Miguel. Santo conforta Olívia. Queiroz conta para Afrânio sobre a volta de Santo. Tereza afirma a Iolanda que vai se separar de Carlos. Martim estranha a devoção que Cícero tem por Afrânio. Tereza se despede do pai. Chico Criatura se recusa a falar para Queiroz o que sabe sobre o atentado contra Santo. Santo presta depoimento ao delegado. Beatriz decide fazer um abaixo-assinado contra o projeto dos vereadores. Martim desconfia de Carlos. Carlos convoca uma reunião com seus aliados em Brasília.


Click aqui para ler  notícias da primeira página